Repositório Digital

A- A A+

O efeito do tempo de preservação na diversidade de borboletas em áreas de mata de restinga no sul do Brasil

.

O efeito do tempo de preservação na diversidade de borboletas em áreas de mata de restinga no sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O efeito do tempo de preservação na diversidade de borboletas em áreas de mata de restinga no sul do Brasil
Autor Moreno, Liana Bertoldi
Orientador Romanowski, Helena Piccoli
Co-orientador Mega, Nicolas Oliveira
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Brasil, Sul
Conservação ambiental
Impacto ambiental
Lepidoptera
Mata Atlântica
Resumo A conservação da biodiversidade representa um dos maiores desafios da atualidade em função do elevado nível de perturbação antrópica dos ecossistemas naturais. A degradação dos ambientes se torna especialmente crítica em biomas já muito reduzidos e alterados como a Mata Atlântica. As Unidades de Conservação têm papel fundamental na preservação e restauração desses ecossistemas, por isso estudos dentro dessas unidades e no seu entorno, incluindo as borboletas, que são boas indicadoras de qualidade ambiental, são de extrema importância. O presente estudo teve como objetivos: (1) avaliar os efeitos do impacto ambiental e do tempo de preservação sobre a composição da fauna de borboletas em ambientes de Mata de Restinga e (2) discutir a importância do papel das Unidades de Conservação para a preservação das espécies. Foram realizadas duas amostragens por estação (janeiro a dezembro de 2008, e abril de 2012 a fevereiro de 2013), englobando Matas de Restinga com diferentes tempos de conservação (divididas em três blocos amostrais, respectivamente T2, T10 e T40). As amostragens foram feitas entre 10:00 e 13:00, utilizando a técnica de observação por varredura, totalizando um esforço amostral total de 108 horas/rede. Foram registrados 810 indivíduos, divididos em 66 espécies de borboletas. Foram registrados, em T2, 187 indivíduos de 34 espécies, em T10, 224 indivíduos de 32 espécies e em T40, 399 indivíduos de 43 espécies. A análise de rarefação por indivíduos evidenciou diferenças significativas de riqueza estimada apenas em T2 e T10, apontando T2 como sendo o bloco amostral mais rico. Em nenhum dos blocos amostrais a curva teórica de acúmulo de espécies atingiu a assíntota, indicando que mais espécies de borboletas poderiam ser registradas com o aumento do esforço amostral. As curvas de acúmulo indicaram também que T40 apresenta maior tendência ao acúmulo de espécies. Os cálculos dos estimadores de riqueza indicaram que em todas as áreas somente uma parcela do número esperado de espécies de borboleta foi amostrada. A distribuição de abundância das espécies mostra que em todos os blocos houve dominância de algumas poucas espécies. A família com maior representatividade nas três áreas foi Nymphalidae, seguida de Hesperiidae. Os três blocos amostrais apresentaram alta dissimilaridade (73%) de acordo com a análise de SIMPER, apesar de que apenas doze espécies foram responsáveis por explicar 50% da variação observada entre os blocos. O NMDS através do índice de Jaccard indicou uma pequena sobreposição na composição de espécies de borboletas nas localidades T2 e T10, enquanto houve grande distinção destas em relação a T40. Já o NMDS para o índice de Morisita revelou uma total separação da diversidade registrada nos três blocos experimentais. O bloco amostral T2 apresentou elevado número de espécies generalistas e adaptadas a ambientes perturbados, enquanto T10 e T40 apresentaram mais representantes de Hesperiidae (que é considerada boa indicadora de regularidade e abundância de recursos). A ocorrência de certas espécies de borboletas nas diferentes áreas pode ser explicada pela estrutura vegetacional e a presença de plantas hospedeiras no local ou em áreas adjacentes. O tempo de preservação das áreas de restinga estudadas se mostrou um bom indicativo do estado de conservação, principalmente pela presença/ausência de espécies consideradas generalistas e outras que necessitam de um ambiente bem estruturado para sua sobrevivência.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143874
Arquivos Descrição Formato
000910053.pdf (715.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.