Repositório Digital

A- A A+

Remoção de paracetamol em solução aquosa via processos oxidativos avançados (Fenton e Foto-Fenton)

.

Remoção de paracetamol em solução aquosa via processos oxidativos avançados (Fenton e Foto-Fenton)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Remoção de paracetamol em solução aquosa via processos oxidativos avançados (Fenton e Foto-Fenton)
Autor Oliveira, Filipe de
Orientador Feris, Liliana Amaral
Co-orientador Haro, Nathalia Krummenauer
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo Diversos compostos farmacêuticos em concentrações variadas são frequentemente detectados em efluentes de Estações de Tratamento de Esgotos e em habitats aquáticos em todo o mundo. Alguns destes compostos podem causar sérios prejuízos ao meio ambiente mesmo em concentrações da ordem de μg.L-1. Entre estes fármacos encontra-se o paracetamol, o qual é altamente consumido e apresenta grande potencial de toxicidade. Neste contexto, o presente trabalho avaliou a eficiência dos processos Fenton e foto-Fenton na degradação e mineralização de soluções aquosas contendo paracetamol, por meio de um planejamento experimental. Os experimentos foram realizados em um reator de vidro em escala laboratorial, avaliando-se a influência da intensidade da radiação UV (0 e 96 W), das concentrações iniciais de ferro (1 a 9 mg.L-1) e de peróxido de hidrogênio (H2O2) (10 e 90 mg.L-1) ao longo do tempo. A degradação do paracetamol foi determinada por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e a mineralização foi determinada pela análise de carbono orgânico total (COT). A eficiência de remoção foi analisada estatisticamente, onde se observou que as concentrações iniciais de H2O2 e de ferro e a intensidade da radiação UV são fatores significativos nos processos estudados. Foi possível identificar que, quanto maiores as concentrações destes parâmetros, melhores foram os resultados alcançados. A maior degradação de paracetamol obtida foi de aproximadamente 99 % em 60 minutos de reação, com concentração inicial de H2O2 de 90 mg.L-1 e de ferro de 9 mg.L-1 e intensidade de radiação de 96 W para foto-Fenton e sem radiação UV para Fenton. As mineralizações atingidas nestas condições foram de 30,3 e 37,5 % para Fenton e foto-Fenton, respectivamente. Os dados obtidos mostram que as técnicas Fenton e foto-Fenton são eficientes para a degradação do paracetamol. Desta forma, o presente trabalho mostra que existem alternativas tecnicamente viáveis para que poluentes emergentes, como o paracetamol, possam ser removidos de efluentes hospitalares, diminuindo assim o impacto ambiental causado pelo seu consumo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/143911
Arquivos Descrição Formato
000998256.pdf (1.379Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.