Repositório Digital

A- A A+

O subimperialismo brasileiro revisitado: a política de integração regional do governo Lula (2003-2007)

.

O subimperialismo brasileiro revisitado: a política de integração regional do governo Lula (2003-2007)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O subimperialismo brasileiro revisitado: a política de integração regional do governo Lula (2003-2007)
Outro título The Brazilian subimperialism revisited: regional integration policy under Lula’s government (2003-2007)
Autor Luce, Mathias Seibel
Orientador Arturi, Carlos Schmidt
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais.
Assunto América do Sul
Brasil
Estados Unidos
Integração regional
Política externa
Relações internacionais
[en] ALCSA
[en] Antagonistic cooperation
[en] BNDES
[en] Brazil
[en] Dependency theory
[en] Finances
[en] Foreign policy
[en] Government
[en] IIRSA
[en] Lula
[en] Marxism
[en] Regional integration
[en] Ruy Mauro Marini
[en] Social classes
[en] South America
[en] Subimperialism
[en] United States
Resumo Esta dissertação resgata a tese de Ruy Mauro Marini sobre o subimperialismo brasileiro – formulada no interior da Teoria Marxista da Dependência – aplicando-a à análise da política de integração regional do governo Luiz Inácio Lula da Silva, no contexto atual das relações interamericanas. Partindo dos nexos categoriais da tese sobre o subimperialismo, busca-se examinar criticamente o papel do Estado nas iniciativas de integração econômica como a ALCSA e a IIRSA, bem como a tendência expansionista das firmas de capital brasileiro na América do Sul, a partir da hipótese de uma reconfiguração territorial e da divisão regional do trabalho que atendem a interesses da burguesia brasileira integrada ao imperialismo dominante, bem como a seus sócios locais. Simultaneamente, discute-se a dinâmica de cooperação e conflito entre Brasil e EUA pelo controle do sistema regional de poder sul-americano, na qual em que pese existirem atritos, prevalece o objetivo comum de preservar, mediante a produção de consensos e o uso da coerção, o status quo capitalista nos países onde se desenvolvem as lutas antiimperialistas mais radicalizadas. Partindo dessa dupla dimensão, e valendo-se da correspondência diplomática coletada no Arquivo Histórico do Itamaraty, bem como de dados econômicos obtidos de diferentes fontes, atualiza-se a tese de Marini para nossos dias, propondo elementos adicionais de operacionalização de suas categorias de análise.
Abstract The main goal of this work is to analyze the South America regional integration policy of President Lula’s government in Brazil. The analytical framework for this research was provided by an updated version of Ruy Mauro Marini’s subimperialism thesis and the Marxist Theory of Dependency. According to this conceptual framework, the current Brazilian foreign policies towards South America both reflect the current production forces level of development in this country and are actively trying to hammer out a new regional division of labor which mostly benefits the Brazilian bourgeoisie and the globally dominant imperialist forces. The close association between the Brazilian government and Brazilian firms and capitals operating abroad were uncovered through close examination of economic data (trade, financial and direct investments) in most South American countries, as well as confirmed by diplomatic evidence found out at the Brazilian Ministry of Foreign Relations Historical Archives in Brasilia. As Brazil and United States of America struggle to control the South American regional system, the resulting conflict and cooperation dynamics between the two actors reinforces the true nature of Lula´s policies. Brazil does prefer consensual approaches while United States seem to rely upon a more explicit coercion policy, but that does not alter their common desire of avoiding the radical and antiimperialist agenda of several other governments in the region. In short, the economics and politics of Brazilian subimperialism in South America clearly show the vitality of Marini´s Marxist Theory of Dependency and remind us to not take thoughtlessly initiatives like the Initiative for the Integration of Regional Infrastructure in South America (IIRSA).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14394
Arquivos Descrição Formato
000659363.pdf (753.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.