Repositório Digital

A- A A+

As novas tecnologias legais na produção da vida familiar : antropologia, direito e subjetividades

.

As novas tecnologias legais na produção da vida familiar : antropologia, direito e subjetividades

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As novas tecnologias legais na produção da vida familiar : antropologia, direito e subjetividades
Outro título New legal technologies in family life production : anthopology [i.e. anthropology], law and subjectivation
Autor Fonseca, Claudia Lee Williams
Resumo Nesse artigo, exploramos a possível parceria entre a antropologia do direito e a teoria da biopolítica. Formulamos nossa contribuição a partir de uma pesquisa sobre os usos da tecnologia de DNA em investigações de paternidade realizada em diferentes instâncias do sistema judiciário de Rio Grande do Sul. Aproveitamos observações etnográficas nesses espaços institucionais para entender como determinadas situações produzem (reforçando ou modificando) sentimentos associados à família. Depois de apresentar uma cena etnográfica inicial em que objetivamos dar cor e vida aos sujeitos que povoam os tribunais, seguimos o roteiro traçado por Rabinow e Rose (2006) para entender a cadeia de influências entre uma nova forma de conhecimento, rearranjos na hierarquia de poder, e novos “modos de subjetivação”. Em outras palavras, propomos mostrar que o sistema legal faz mais do que “solucionar conflitos”. Cria tensões, redefine relações e molda novas subjetividades.
Abstract In this article, we explore the possible dialogue between legal anthropology and the theory of biopolitics. We formulate our contribution on the basis of research on the uses of DNA technology in paternity investigations carried out in different spaces of the Rio Grande do Sul judicial system. Ethnographic observations in these institutional settings help us to understand how certain situations produce (reinforcing or modifying) sentiments associated with family life. After presenting an initial ethnographic scene through which we mean to give color and life to the subjects who populate the courtrooms, we follow an agenda traced out by Rabinow and Rose (2006), in order to throw light on the chain of influences between new forms of knowledge, shifting hierarchies of power, and new “modes of subjectivation”.
Contido em Civitas : revista de ciências sociais. Porto Alegre, RS. Vol. 11, n. 1 (jan./abr. 2011), p. 8-23
Assunto Antropologia do direito
Biopolítica
Família
Subjetividade
[en] Biopolitics
[en] Family
[en] Legal anthropology
[en] Modes of subjectivation
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/144035
Arquivos Descrição Formato
000784899.pdf (441.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.