Repositório Digital

A- A A+

Maytenus ilicifolia Martius ex. Reiss. - Celastraceae - proposta tecnológica de macerados

.

Maytenus ilicifolia Martius ex. Reiss. - Celastraceae - proposta tecnológica de macerados

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Maytenus ilicifolia Martius ex. Reiss. - Celastraceae - proposta tecnológica de macerados
Autor Franco, Selma Lucy
Orientador Petrovick, Pedro Ros
Data 1990
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Curso de Pós-Graduação em Farmácia: Análise, Síntese e Controle de Medicamentos.
Assunto Espinheira santa
Farmacognosia
Maytenus ilicifolia
Tecnologia farmaceutica
Resumo A padronização de fitoterápicos leva a garantia de sua eficácia. Inicia-se na secagem, estabilização, moagem e acondicionamento. Devem ser estabelecidas técnicas de reconhecimento e manutenção das substâncias ativas, tanto na droga vegetal como em suas formas derivadas. Maytenus ilicifolia Martius ex. Reiss. (Celastraceae) é planta popularmente conhecida como espinheira santa, cancerosa ou cancorosa. Tem sido empregada como analgésico, contraceptivo oral, cicatrizante e nas gastralgias. Encontra-se no elenco de 20 plantas medicinais propostas pela Central de Medicamentos para estudos, já tendo sido comprovadas suas ações cicatrizante e protetora em dispepsias altas, bem como a baixa toxicidade e ausência de ação mutagênica. Para caracterização da droga vegetal, estabeleceram-se parâmetros de qualidade, inicialmente como avaliação anatômica da droga onde puderam ser observadas estruturas características para M. ilicifolia como por exemplo a existência de parênquima paliçádico em três camadas. Na análise química preliminar foi detectada a presença de carotenóides, flavonóides, taninóides e substâncias nitrogenadas. As duas últimas foram empregadas como substâncias referência no desenvolvimento de técnicas para quantificação. A técnica de quantificação utilizada para taninos, é preconizada em farmacopéia, já para as metilxantinas, método de extração descrito por Stahl e por coluna Extrelut seguido de quantificação em espectrometria no ultravioleta. Foram avaliados melhor os efeitos de diversos fatores tecnológicos sobre os macerados e submetidos a análise fatorial 4x2 e 3x2, onde foi possível avaliar o rendimento de extração das substâncias e de grupos específicos. Esta análise possibilitou avaliar qual fator que influencia a extração, selecionando o macerado que contém 50% de álcool e com 5 dias de contato, sendo o álcool responsável pelo efeito predominante. O macerado padronizado foi submetido a estudos preliminares de estabilidade através de ensaios de degradação térmica, a 30, 40 e 60°C, com acompanhamento cromatográfico e doseamento de substâncias taninóides, observando-se degradação deste grupo, que ocorreu aparentemente sob cinética de primeira ordem.
Abstract The standardization of phytotherapeutic drugs guarantees their efficacy and safety. Such standardization begins in the steps of drying, stabilizing, grinding and storing. Techniques of recognizing and maintaining the active substances, both in plant and in derived forms must be established. The leaves of Maytenus ilicifolia Martius ex. Reiss. (Celastraceae), popularly known as "espinheira santa", "cancerosa" or "cancorosa", have been used as analgesics, oral contraceptives, in wound healing and in alleviating gastric distress. The plant is among the 20 medicinal plants proposed for study by "CEME", the Brazilian national drug supply administration. To date, its beneficial actions in wound healing and in the treatment of dyspepsia have been clinical proven, as well as its low toxicity and absence of mutagenicity. In this study, quality control parameters for the plant form were established, initially using Maytenus ilicifolia's anatomic characteritics as for example, its three-layered palisadic parenchyma. Preliminary chemical analyses of the plant revealed carotenoids, flavonoids, tanninoids and nitrogenous compounds. The latter two substances were used as references in the development of quantification techniques. Quantification by tanninoids, used in this work, is well recognized in the pharmacopoeial literature. For methyl-xanthines, extraction techniques described by Stahl employing Extrelut column extraction followed , by UV spectrophotometric quantification were utilized. To better evaluate the effects of various techniques on 4 the maceration of the plant, 4x2 and 3x2 factorial analyses were employed, permitting evaluation of the extractive yield of both specific substances and specific groups of substances. The analysis revealed alcohol to be of paramount importance, with the best extraction occurring with a maceration containing 50% alcohol with five days of contact. A standardized macerate was submitted to preliminary stability studies through heat degradation experiments at 30, 40 and 60 degrees centigrade, degradation be followed by chromatography and by dosing of tanninoid substances. Degradation of these substances apparently followed first order kinetics.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/144073
Arquivos Descrição Formato
000013415.pdf (5.242Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.