Repositório Digital

A- A A+

Indústria portuária sul-riograndense : portos, transgressões e a formação da categoria dos vigias de embarcações em Porto Alegre e Rio Grande (1956-1964)

.

Indústria portuária sul-riograndense : portos, transgressões e a formação da categoria dos vigias de embarcações em Porto Alegre e Rio Grande (1956-1964)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Indústria portuária sul-riograndense : portos, transgressões e a formação da categoria dos vigias de embarcações em Porto Alegre e Rio Grande (1956-1964)
Autor Vivian, Diego Luiz
Orientador Petersen, Sílvia Regina Ferraz
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Historia.
Assunto Associações profissionais
Indústria portuária
Porto Alegre (RS)
Portos
Rio Grande, Barra do (RS)
Trabalhadores portuarios
[en] Associative experiences and work
[en] Monitors of boats
[en] Port
[en] Southern port Riograndense industry
[en] Transgressions
Resumo Esta pesquisa investiga o processo de formação de uma categoria de trabalhadores ocasionais, os quais lutaram para conquistar a responsabilidade exclusiva pela execução de serviços de vigilância em embarcações no Rio Grande do Sul, aspirando limitar o arbítrio patronal nessas atividades. Pelas suas características, o objeto desse estudo suscitou a abordagem de uma série de temáticas relacionadas às experiências associativas e de trabalho dos membros dessa categoria. Isso exigiu uma reconstituição do arranjo da indústria portuária sul-rio-grandense, buscando demonstrar o significado estratégico dos portos para a valorização capitalista realizada através dos intercâmbios mercantis. Da perspectiva de empresários e engenheiros ligados ao poder estatal, os portos de Porto Alegre e Rio Grande deveriam atingir a eficiência técnica e comercial à medida que fosse estabelecido um domínio completo sobre os fluxos de mercadorias que circulavam pela orla. Além da generalizada mecanização das operações portuárias e a conseqüente redução da força numérica dos estivadores e trabalhadores portuários em geral, esse controle sobre os fluxos ao mesmo tempo implicava prevenir e reprimir determinadas práticas consideradas ilícitas, como as apropriações de bens materiais por parte de obreiros dos portos. O exame destas temáticas colaborou para a compreensão de peculiaridades do processo de formação da categoria dos vigias de embarcações entre 1956 e 1964, pois durante o desenvolvimento dessa investigação não se desconsiderou que o caráter ubíquo dessas transgressões em Porto Alegre e Rio Grande justificava a existência de trabalhadores destinados a vigiar outros trabalhadores. Além disso, foram analisadas ações dos vigias e de suas lideranças para o reconhecimento da sua profissão, demonstrando-se que as experiências associativas desses trabalhadores estiveram marcadas pelo imperativo da sindicalização. Sendo assim, se evidenciou que a construção dessa categoria teve estreitas relações com a estruturação das suas sucessivas entidades representativas, através das quais os vigias reivindicaram direitos e procuraram gerir a força de trabalho empregada nos serviços de vigilância de embarcações que se encontravam atracadas ou fundeadas ao largo dos principais portos do Rio Grande do Sul.
Abstract This research investigates the process of formation of a category of casual workers, whom struggled to win sole responsibility for the execution of services in monitoring vessels in Rio Grande do Sul, aspiring limit the employer discretion in such activities. The object of this study raised the approach of a series of issues related to associations and work experiences of the members of that category because of its characteristics. That required a rebuilding of the Southern Port Riograndense Industry, seeking evidence of the strategic importance of ports for the recovery achieved by the capitalist market exchanges. From the perspective of businessmen and engineers linked to the state government, the ports of Porto Alegre and Rio Grande should reach the commercial and technical efficiency if it was established as a field full on flows of goods circulated by the edge. In addition to widespread mechanization of port operations and the resulting reduction of the numerical strength of the dock workers in general, the control about the flow at the same time meant prevent and suppress certain practices considered illegal, such as appropriations of goods from the port workers. The examination of these issues cooperate in the understanding of peculiarities of the process of formation of the category of boat monitors between 1956 and 1964, during the development of this investigation it is not disconsidered that the ubiquitous nature of these transgressions in Porto Alegre and Rio Grande justified the existence of workers destinated to supervise other workers. In addition, the monitors actions and their leaders were analyzed for the recognition of their profession, showing that the experiences of these workers associations were marked by the imperative of unionization. Therefore, the construction of this category had close relations with the structuring of their successive representative classes, through which the monitors claimed their rights and try to manage the workforce used in services for boats monitoration that were parked or in the bottom of the main ports of Rio Grande do Sul as it was showed.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14683
Arquivos Descrição Formato
000666475.pdf (1.941Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.