Repositório Digital

A- A A+

Acrylic resin disinfection by peracetic acid and microwave energy

.

Acrylic resin disinfection by peracetic acid and microwave energy

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Acrylic resin disinfection by peracetic acid and microwave energy
Outro título Avaliação da efetividade do ácido peracético e da irradiação por microondas na desinfecção de resina acrílica
Autor Fortes, Carmen Beatriz Borges
Leitune, Vicente Castelo Branco
Collares, Fabrício Mezzomo
Dornelles Junior, Nélio Bairros
Rodrigues, Stefani Becker
Samuel, Susana Maria Werner
Petzhold, Cesar Liberato
Stefani, Valter
Abstract Objective The objective of this study was to evaluate the effectiveness of disinfection methods in microwave and immersion in peracetic acid in heatcured, self-cured and microwave-cured acrylic resin, contaminated with Candida albicans. Methods Five specimens were prepared for each type of acrylic resin. All were infected with Candida Albicans, incubated at 37°C for 24 hours. The group which underwent microwave energy was irradiated with a power of 840W for 1 minute and the other group underwent disinfection by soaking of 0.2% peracetic acid for 5 minutes. Results All samples proved to be contaminated after the incubation period. After the different processes of disinfection, both immersion in 0.2% peracetic acid as microwave irradiation were effective in disinfection of the 3 types of acrylic resins contaminated by Candida Albicans. Conclusion Concluded that soaking in 0,2% peracetic acid for 5 minutes with microwave irradiation power 840W for 1 minute are effective methods for disinfecting heat-cured acrylic resin, self-cured acrylic resin and microwave-cured acrylic resin, contaminated with Candida Albicans.
Resumo Objetivo Avaliar a eficácia dos métodos de desinfecção em microondas e imersão em ácido peracético em resina acrílica termopolimerizável, autopolimerizável e resina acrílica polimerizada por microondas, contaminadas com Candida albicans. Métodos Cinco amostras foram preparadas para cada tipo de resina acrílica. Todas foram infectadas com Candida Albicans, incubadas a 37 ° C durante 24 h. O grupo submetido a energia de microondas foi irradiada com uma potência de 840W durante 1 minuto e o outro grupo foi submetido a desinfecção por imersão de ácido peracético a 0,2% durante 5 minutos. Resultados Todas as amostras mostraram estar contaminadas depois do período de incubação. Depois dos diferentes processos de desinfecção, tanto a imersão em 0,2% de ácido peracético, como a irradiação de microondas foram eficazes na desinfecção dos 3 tipos de resinas acrílicas contaminados por Candida Albicans. Conclusão Concluiu-se que a imersão em ácido peracético 0,2% durante 5 minutos e a irradiação de microondas com potência de 840W durante 1 minuto são métodos eficazes para a desinfecção de resina acrílica termopolimerizável, resina acrílica autopolimerizável e resina acrílica polimerizada por microondas, contaminados com Candida Albicans.
Contido em RGO : revista gaúcha de odontologia. Porto Alegre. Vol. 63, no. 3 (July/Sept. 2015), p. 315-318
Assunto Acido peracetico
Desinfecção
Resinas acrilicas
[en] Acrylic resins
[en] Microwaves
[en] Peracetic acid
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/147049
Arquivos Descrição Formato
000988011.pdf (561.4Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.