Repositório Digital

A- A A+

Rinossinusite crônica: estudo micológico de espécimes removidos cirurgicamente dos seios paranasais de 47 pacientes

.

Rinossinusite crônica: estudo micológico de espécimes removidos cirurgicamente dos seios paranasais de 47 pacientes

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Rinossinusite crônica: estudo micológico de espécimes removidos cirurgicamente dos seios paranasais de 47 pacientes
Autor Franche, Guilherme Luís da Silva
Orientador Severo, Luiz Carlos
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Pneumologia.
Assunto Fungos
Rinite
Sinusite
Resumo Objetivo: Comparar a presença de fungos na mucosa dos seios paranasais de pacientes com e sem rinossinusite crônica. Material e Métodos: Através de um estudo Tranversal, onde o desfecho foi a rinossinusite crônica e o fator em estudo a cultura para fungos, avaliou-se um amostra composta de 47 pacientes com rinossinusite crônica e um grupo controle com 28 pacientes. O material removido cirurgicamente dos seios paranasais foi avaliado através de exame direto e cultural. Resultados: Dos 47 pacientes com rinossinusite crônica, 8 (17,1%) apresentaram cultura positiva para fungo. Houve diferença estatisticamente significativa em relação a positividade das culturas entre o grupo com rinossinusite crônica e o grupo controle (p=0,002) e o grupo com rinossinusite crônica sem polipose nasossinusal e o grupo controle (p=0,004). Não houve, entretanto, diferença entre o grupo com rinossinusite crônica com polipose nasossinusal e o grupo controle (p=0,227). O gênero Aspergillus foi o fungo mais encontrado nas culturas positivas. Não houve diferença estatisticamente significativa entre a positividade das culturas e a presença de asma, intolerância a àcido acetilsalicílico, hiposmia e eosinofilia. Conclusões: Apesar de apenas 17,1% das culturas apresentarem positividade para fungo, os mesmos foram mais freqüentes nos pacientes com rinossinusite crônica. Isto evidencia, que, em alguns pacientes, possa existir associação entre fungo e rinossinusite crônica.
Abstract Objective: To compare the presence of fungi in the sinus mucosa of patients with and without chronic rhinosinusitis. Study design and setting: Cross-sectional study using conventional culture to detect fungi in the sinus mucosa. Surgical sinus mucosa samples were collected from 47 patients with chronic rhinosinusitis and 28 control subjects. Results: Fungi were detected in 17,1% of subjects with chronic rhinosinusitis and in none of the control subjects using conventional culture (p=0,002). There was statistically significant difference in the prevalence of fungi in the normal volunteers and patients with chronic rhinosinusitis without polyposis (p=0,004). There was no statistically significant difference in the prevalence of fungi in the normal volunteers and patients with chronic rhinosinusitis with polyposis (p=0,227). This study showed a predominance of Aspergillus sp from sinus mucosa sampling.There was no statistically significant difference in the prevalence of asthma, eosinophilia, acetilsalicilic intolerance and hiposmia and positive culture. Conclusion: Although 17,1% of the culture was positive for fungi, the same was more frequent in the patient with chronic rhinosinusitis. Fungi is probably important in the pathogenesis of chronic rhinosinusitis.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/14713
Arquivos Descrição Formato
000666337.pdf (133.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.