Repositório Digital

A- A A+

A mulher subversiva no álbum Selvática de Karina Buhr: feminismo e indústria cultural

.

A mulher subversiva no álbum Selvática de Karina Buhr: feminismo e indústria cultural

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A mulher subversiva no álbum Selvática de Karina Buhr: feminismo e indústria cultural
Autor Scrittori, Ketelyn Truylio
Orientador Leite, Carlos Augusto Bonifácio
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Relações Públicas.
Assunto Feminismo
Indústria cultural
Música popular brasileira
[en] Brazilian popular song
[en] Consumption
[en] Cultural industry
[en] Feminism
[en] Women
Resumo O presente trabalho consiste em uma análise aprofundada do álbum Selvática de Karina Buhr, lançado em 2015. Em um primeiro momento, discorre-se sobre o álbum para, a partir de então, centrar o debate no recorte de três canções provenientes do disco: Eu Sou Um Monstro, Esôfago e Selvática. Por meio deste recorte e sua abordagem, é traçado o perfil da mulher subversiva que o álbum contém. Após a análise das canções, o álbum é deslocado para o universo do feminismo, localizando-o à luz dos debates feministas contemporâneos. Por fim, é deslocado mais uma vez, agora para o universo da indústria cultural e do consumo. Busca-se desvendar de que maneira um disco engajado politicamente se comporta como matéria capitalizável, além de versar sobre as possibilidades de se fazer vanguarda e de ser contracultural na conjuntura atual. A pesquisa revelou que, proveniente do disco e em diálogo com as canções, existe o feminismo e o consumo selváticos, conceitos abordados ao longo do trabalho.
Abstract The present study consists in a depth analysis of Karina Buhr’s album Selvática, released in 2015. At first, the album is presented for, from then, focus the discussion on the cut of three songs from the album: EuSou Um Monstro, Esôfago and Selvática. Through this cut and its approach it is traced the subversive woman’s profile the album contains.After the analysis of the songs, the album is shifted to the feminism universe by locating it in the contemporary feminist debates.Finally, it is shifted again, this time to the world of cultural industry and consumption. It was aimed to unravel how a politically engaged album behaves as a capitalizable item, besides talking about the possibilities of doing the forefront and being countercultural currently. The study revealed that, from the album and in dialogue with the songs, there is feminism and the savage consumption, concepts covered throughout the work.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/147136
Arquivos Descrição Formato
000999084.pdf (960.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.