Repositório Digital

A- A A+

Diferenças conceituais entre resposta e iniciativa de atenção compartilhada

.

Diferenças conceituais entre resposta e iniciativa de atenção compartilhada

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Diferenças conceituais entre resposta e iniciativa de atenção compartilhada
Outro título Conceptual differences between response and initiative of joint attention
Outro título Diferencias conceptuales entre la respuesta y la iniciativa de atención compartida
Autor Zanon, Regina Basso
Backes, Bárbara
Bosa, Cleonice Alves
Resumo Há evidências substanciais de comprometimento na habilidade de atenção compartilhada (AC) em crianças com autismo, o qual é um dos principais preditores desse transtorno do desenvolvimento. Entretanto, geralmente se compreende a AC de forma molecular, desconsiderando a diferenciação entre os seus componentes, isto é, os comportamentos de resposta (RAC) e de iniciativa (IAC). No presente estudo, a ontogênese da habilidade de AC e as diferenças na RAC e IAC são discutidas com base no desenvolvimento da compreensão da ação intencional e nos seus correlatos neuropsicológicos. Conclui-se que a diferenciação entre RAC e IAC é importante, uma vez que há evidências da última como o preditor mais robusto do autismo, trazendo implicações teóricas, metodológicas e práticas relevantes.
Abstract There is substantial evidence of early impairment in joint attention (JA) ability in children with autism. Difficulty in this ability is one of the boldest sign of the disorder. However, JA is usually understood in a molecular form, disregarding the distinction between its components, in other words, response (RJA) and initiative (IJA) behaviors. In this study, the ontogeny of JA ability and the differences in RJA and IJA were discussed based on the development of understanding of intentional action and its neuropsychological correlates. It was concluded that it is important to differentiate RJA from IJA because there is evidence that the latter may be a bolder predictor of autism rather than the RJA bringing both theoretical and methodological implications, as well as relevant practice.
Resumen Hay evidencia sustancial de dificultades en la atención compartida (AC) en los niños con autismo, siendo este uno de los principales predictores de este trastorno del desarrollo. Sin embargo, esta capacidad ha sido generalmente entendida de forma molecular, ignorando la distinción entre sus componentes, es decir, conductas de respuesta (RAC) y de iniciativa (IAC). En el presente estudio, la ontogenia de la habilidad de AC y las diferencias en RAC y IAC se discutieron basadas en el desarrollo de la comprensión de la acción intencional y sus correlatos neuropsicológicos. Se concluyó que es importante diferenciar entre RAC y IAC porque hay evidencia de que esta última puede ser un predictor más robusto de autismo, trayendo implicaciones teóricas, metodológicas y prácticas importantes.
Contido em Revista Psicologia : teoria e prática. Vol. 17, n. 2 (maio/ago. 2015), p. 78-90.
Assunto Atenção
Autismo
Desenvolvimento infantil
Intencionalidade
[en] Autism
[en] Initiative
[en] Intentionality
[en] Joint attention
[en] Response
[es] Atención compartida
[es] Autismo
[es] Iniciativa
[es] Intencionalidad
[es] Respuesta
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/147276
Arquivos Descrição Formato
000992674.pdf (189.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.