Repositório Digital

A- A A+

Frequência de prescrições de medicamentos off label e não licenciados para pediatria na atenção primária à saúde em município do sul do Brasil

.

Frequência de prescrições de medicamentos off label e não licenciados para pediatria na atenção primária à saúde em município do sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Frequência de prescrições de medicamentos off label e não licenciados para pediatria na atenção primária à saúde em município do sul do Brasil
Outro título Frequency of prescriptions of off-label drugs and drugs not approved for pediatricuse in primary health care in a southern municipality of Brazil
Autor Gonçalves, Marcele Giacomin
Heineck, Isabela
Resumo Objetivo: Determinar a frequência de prescrições de medicamentos off label e não licenciados para pediatria na atenção primária à saúde em município de médio porte do Rio Grande do Sul, Brasil. Métodos: Estudo transversal, com coleta retrospectiva, que analisou prescrições a 326 pacientes emitidas de agosto a dezembro de 2012 em dois postos de saúde do município de Viamão. Foram incluídas todas as receitas de pacientes cujos prontuários ou fichas de atendimento estivessem disponíveis e completos em relação à data de atendimento, peso e data de nascimento. Foram classificadas como prescrições off label aquelas que, em relação à bula do medicamento, apresentavam dose diferente da recomendada, frequência de prescrição e/ou forma de administração diferente e idade inferior àquela indicada. Foi usada estatística descritiva, com frequências absolutas, médias e desvio padrão. Resultados: Durante o período estudado houve a prescric¸ão de 731 medicamentos e houve frequência de 31,7% de medicamentos prescritos off label, especialmente anti-histamínicos e antiasmáticos (32,3% e 31,5%, respectivamente). O principal tipo de prescric¸ão off label foi dose (38,8%), seguida de idade (31,5%) e de frequência de administrac¸ão (29,3%). Com relac¸ão à prescric¸ão off label de dose, foi mais frequente a sobredose (93,3%) do que a subdose (6,7%). Não foram encontradas prescrições de medicamentos não licenciados. Conclusões: O estudo mostrou que a prescrição off label é comum nas duas unidades estudadas. O percentual de prescric¸ão off label observado foi superior ao relatado por estudos europeus feitos na atenção primária. Por outro lado, não foi observada prescrição de medicamentos não licenciados para crianças.
Abstract BrazilAbstractObjective: To determine the frequency of prescriptions of off-label drugs and drugs not appro-ved for pediatric use in primary health care in medium-sized municipality of Rio Grande do Sul,Brazil.Methods: Cross-sectional study with retrospective data collection, which analyzed prescripti-ons issued to 326 patients from August to December/2012 in two basic health units in the cityof Viamão, state of Rio Grande do Sul. It included all prescriptions of patients whose medicalrecords or service records were available and complete in relation to the date of presence,weight and date of birth. Off-label prescriptions were those which, in relation to the drug lea-flet, showed dose different the recommended range, frequency of prescription and/or differentform of administration and younger age than the indicated range. Descriptive statistics withabsolute frequencies, means and standard deviations were used.Results: During the study period, a total of 731 drug prescriptions were issued and the frequencyof off-label medications prescribed was 31.7%, especially antihistamines and antiasthmatics(32.3% and 31.5%, respectively). The main type of off-label prescription was dose (38.8%),followed by age range (31.5%) and frequency of administration (29.3%). Regarding the doseoff-label prescription, overdose was more frequent (93.3%) than the underdose (6.7%). Pres-criptions of unapproved drugs were not identified.Conclusions: The study showed that off label prescription is common in both assessed units.The observed percentage of off label prescription was higher than that reported by Europeanstudies carried out in primary care. On the other hand, the prescription of drugs not approvedfor children was not observed.
Contido em Revista Paulista de Pediatria. São Paulo, SP. p. 11-17
Assunto Atenção primária à saúde
Pediatria
Prescrição de medicamentos
Uso off label de medicamentos
[en] Medication use
[en] Pediatrics
[en] Primary health care
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/147587
Arquivos Descrição Formato
000989020.pdf (529.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.