Repositório Digital

A- A A+

Epidemiologia da progressão de perda de inserção periodontal : estudo de Porto Alegre

.

Epidemiologia da progressão de perda de inserção periodontal : estudo de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Epidemiologia da progressão de perda de inserção periodontal : estudo de Porto Alegre
Autor Haas, Alex Nogueira
Orientador Susin, Cristiano
Co-orientador Rösing, Cassiano Kuchenbecker
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Epidemiologia
Fumo
Periodontia : Doencas
[en] Age
[en] Education
[en] Epidemiology
[en] Gender
[en] Longitudinal studies
[en] Periodontal attachment loss
[en] Periodontitis
[en] Risk factors
[en] Smoking
Resumo O objetivo desta tese foi estimar a progressão de perda de inserção periodontal (PI) após 5 anos de acompanhamento e estudar fatores de risco para a sua ocorrência em uma amostra urbana do sul do Brasil. O Estudo de Porto Alegre teve início em 2001 com a constituição de uma amostra representativa da região metropolitana obtida por uma amostragem probabilística proporcional estratificada de múltiplo-estágio. A amostra inicial constituiu-se de 1465 indivíduos dentados e 121 desdentados (14-103 anos de idade; média 37,9 anos, desvio padrão 13,3). Em 2006, 697 (47,6%) indivíduos dentados (294 homens e 403 mulheres) e 48 desdentados participaram novamente. Dados demográficos, comportamentais e socioeconômicos foram coletados através de um questionário estruturado. PI foi obtida em seis sítios de todos dentes, por periodontistas calibrados. Duas análises foram realizadas, uma para estimar a ocorrência da progressão de PI proximal, e outra para estimar a associação de fatores de risco para progressão de PI. Do total, 56,0% e 36,2% dos indivíduos apresentaram progressão de PI ≥3mm em 2+ e 4+ dentes, respectivamente. Em geral, a extensão da progressão foi localizada, com média de 3,76 dentes com progressão ≥3mm. A média de progressão de PI foi 0,3mm/ano, sendo que 67% dos indivíduos apresentaram taxa de progressão moderada (>0,1mm/ano a ≤0,5mm/ano), 16,9% leve/nenhuma progressão (≤0,1mm/ano) e 16,1% rápida progressão (>0,5mm/ano). A progressão de PI aumentou estatisticamente com a idade e foi significativamente maior nos homens. Na análise multivariável pode-se observar que: indivíduos de 30-49 e 50+ anos tiveram risco duas vezes maior do que indivíduos com <30 anos; baixa educação aumentou o risco de progressão em 53%; homens nunca-fumantes tiveram risco aumentado em 33% comparados a mulheres nunca-fumantes; entre os fumantes, o risco aumentou em 8% para homens e em 21% para mulheres a cada 10 maços-ano. Pode-se concluir que uma grande proporção desta amostra urbana brasileira apresentou progressão de PI. Idade, gênero, educação e fumo foram encontrados como fatores de risco independentes para progressão de PI. Medidas de promoção de saúde devem ser estabelecidas para diminuir a ocorrência e progressão das doenças periodontais destrutivas nessa população.
Abstract The aim of this thesis was to estimate the occurrence of progression of periodontal attachment loss (PAL) and determine its risk factors in an urban sample from South Brazil. The “Porto Alegre Study” started in 2001 and was an epidemiological survey with a representative sample of the Porto Alegre metropolitan area obtained by a multistage probability sampling. At baseline, the sample comprised 1465 dentate and 121 edentulous individuals (mean age: 37.9 years, standard deviation:13.3). After 5 years, 697 (47.6%) dentate (294 males and 403 females) and 48 edentulous subjects were re-evaluated. Demographics, behavioral and socioeconomic data were collected using a structured questionnaire. PAL was obtained in six sites of all teeth present by calibrated periodontists. Two analyses were performed, one aiming at estimating the occurrence of PAL progression, and another aiming at determining risk factors for PAL progression. Overall, 56.0% and 36.2% of the subjects presented PAL progression ≥3mm in 2+ and 4+ teeth, respectively. In general, extent of progression was localized with 3.76 teeth presenting PAL progression ≥3mm. Overall mean PAL progression was 0.3mm/year. When subjects were categorized according to the mean annual PAL progression, 67.0% of subjects showed a moderate progression rate (>0.1mm/year to ≤0.5mm/year), whereas 16.1% were deemed as having no/ slight (≤0.1mm/year) and 16.9% as rapid progression (>0.5mm/year) rates. PAL progression increased significantly with age and was statistically higher among males. The multivariable model showed that: 30-49 and 50+ years-old individuals had approximately two times higher risk than <30 year-olds; low education increased the risk of PAL progression by 53%; among never-smokers, males were 33% more likely to experience PAL progression than females, while the risk increased by 8% for smoker males and by 21% for smoker females per 10 packyears of lifetime smoking exposure. It can be concluded that a large proportion of this urban Brazilian sample was affected by PAL progression underscoring the need for health promotion initiatives aiming at preventing progression of destructive periodontal disease. Age, gender, education and smoking were found to be independent risk factors for PAL progression.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/14770
Arquivos Descrição Formato
000668714.pdf (1.400Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.