Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do efeito da aplicação de aquecimento ôhmico na qualidade do leite de castanha de caju

.

Avaliação do efeito da aplicação de aquecimento ôhmico na qualidade do leite de castanha de caju

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do efeito da aplicação de aquecimento ôhmico na qualidade do leite de castanha de caju
Autor Selbach, Cíntia Mara
Orientador Rossi, Daniele Misturini
Co-orientador Marczak, Ligia Damasceno Ferreira
Van der Sand, Sueli Terezinha
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo O mercado de leites vegetais em substituição ao leite de origem animal vem sendo notado pelo crescente número de pessoas com restrições alimentares ou que buscam uma alimentação mais saudável e ética, por exemplo. Dentre as opções de leite vegetal, existe o leite de castanha de caju, que é preparado com a amêndoa do cajueiro, árvore largamente cultivada na região nordeste brasileira. A produção de leite de castanha de caju é uma alternativa para agregar valor às castanhas quebradas, menos valorizadas pelo mercado consumidor. Métodos de conservação, como tratamento térmico, devem ser aplicados ao leite vegetal de castanha de caju com o objetivo de minimizar a deterioração causada por microrganismos, no entanto, também com o cuidado de evitar as alterações químicas causadas pelo calor na sua composição. O aquecimento ôhmico é uma tecnologia emergente que supostamente poderia ser usada como método de conservação do leite de castanha de caju, apresentando vantagens em relação aos métodos convencionais. Nesse contexto, o trabalho teve como objetivo aplicar o tratamento ôhmico no leite de castanha de caju, mantendo a temperatura de 63,5 ± 1 °C por 30 minutos, realizar análises microbiológicas de contagem de heterotróficos, coliformes totais e Escherichia coli, além das análises de composição centesimal para verificar e comparar os resultados entre as amostras de leite que passaram por aquecimento ôhmico e amostras de leite sem tratamento (leite cru). Os resultados apontaram redução da carga microbiológica em todas as amostras sem causar significante alteração na composição centesimal. Os resultados são promissores, mas o método ainda precisa ser aperfeiçoado e reproduzido para garantir que o produto tratado não esteja contaminado com microrganismos patogênicos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/147780
Arquivos Descrição Formato
000999973.pdf (1.272Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.