Repositório Digital

A- A A+

Provinha Brasil e o aluno com deficiência : como se dá este processo em sala de aula?

.

Provinha Brasil e o aluno com deficiência : como se dá este processo em sala de aula?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Provinha Brasil e o aluno com deficiência : como se dá este processo em sala de aula?
Autor Tavares, Cledineia Gusmao
Orientador Brabo, Gabriela Maria Barbosa
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Aluno
Avaliação
Educação especial
Professor
Prova Brasil
Resumo Este trabalho tem como tema central a participação do aluno com deficiência na realização da Provinha Brasil. O estudo partiu das seguintes inquietações iniciais: Como as crianças com deficiência participam da Provinha Brasil? De que forma o professor utiliza os dados obtidos? Existe algum tipo de adaptação no material disponibilizado pelo Inep? Como o professor realiza a aplicação dessa prova? O objetivo geral, portanto, consistiu em investigar de que forma os alunos com deficiência realizam a Provinha Brasil em sala de aula. Como objetivos específicos, temos o seguinte: verificar de que forma a escola/professor utiliza os dados obtidos como resultado da prova para avaliar os alunos com deficiência; verificar se há material adaptado de acordo com a deficiência do aluno; contribuir para a reflexão acerca da aplicação de avaliações de larga escala e sua relação com os alunos com deficiência. A pesquisa se caracteriza por uma abordagem qualitativa do tipo estudo de caso e de natureza exploratória, tornando-o mais explícito e possibilitando a construção de hipóteses. O contexto investigado foi uma sala de aula de uma escola regular de ensino da rede municipal de Porto Alegre, em uma turma de 2º ano. Os sujeitos foram a professora dessa turma e três alunos com deficiência. Os instrumentos metodológicos foram a entrevista compreensiva, a observação e o diário de campo. O referencial teórico está embasado em autores que subsidiam tanto o aspecto de avaliação quanto da temática inclusão, como Barriga, Beyer, Ferreira e Sousa. Foram utilizados ainda as leis e decretos que viabilizam e sustentam a temática. A partir das análises, foi possível evidenciar que o material disponibilizado para essa avaliação não contempla o aluno com deficiência, uma vez que a padronização da avaliação não leva em consideração esse aluno, que possui peculiaridades subjetivas. Foi possível observar que o mesmo sistema que cria leis que garantem a entrada e permanência dos alunos com deficiência nas escolas regulares de ensino, criam dispositivos de avaliação que promovem sua exclusão.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/147855
Arquivos Descrição Formato
001000454.pdf (763.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.