Repositório Digital

A- A A+

Termografia infravermelho na avaliação de estratégias de alimentação de precisão para suínos

.

Termografia infravermelho na avaliação de estratégias de alimentação de precisão para suínos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Termografia infravermelho na avaliação de estratégias de alimentação de precisão para suínos
Autor Rauber, Silvana Mahl
Orientador Andretta, Ines
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Alimentacao : Dietas
Dieta balanceada
Infravermelho
Nutricao animal : Suino
Termografia
Resumo Este trabalho foi desenvolvido utilizando imagens de infravermelho como ferramenta para avaliar a eficiência produtiva de suínos mantidos em diferentes programas alimentares. Sessenta e sete suínos (30,3 kg de peso vivo médio) foram selecionados para este experimento. Duas pré-misturas (A e B) foram utilizadas para composição das dietas em cinco programas alimentares. Os animais do tratamento ‘três fases’ foram mantidos em um programa de alimentação convencional com três fases (28 dias cada). A proporção das pré-misturas na dieta deste grupo foi calculada no primeiro dia de cada fase e foi mantida fixa dentro de cada período. Os leitões dos tratamentos multi-fases receberam proporções das pré-misturas A e B que variavam diariamente para satisfazer 110, 100, 90 ou 80% das exigências nutricionais estimadas de cada indivíduo do grupo. Ao final do experimento, os animais foram fotografados com uma câmera termográfica em duas condições: nas baias (regiões dorso-cervical, facial, dorso-caudal e posterior) e sob anestesia (regiões do globo ocular direito e a área interna da orelha). A temperatura retal também foi aferida. O coeficiente de variação nos valores de temperatura retal foi menor que nos dados coletados na superfície corporal dos animais. Os menores coeficientes de variação nas temperaturas máximas e médias foram observados na região do olho dos animais. As temperaturas mínimas apresentaram coeficientes de variação mais altos em relação aos valores máximos e médios independentemente da região avaliada. As temperaturas médias e máximas do globo ocular, do interior da orelha e das regiões dorso-cervical, dorso-caudal, posterior e da bochecha não foram afetadas (P > 0,05) pelos programas alimentares. O grupo multi-fases que recebia 80% das exigências nutricionais apresentou temperatura média inferior (P < 0,05) na região dos olhos em comparação com os animais do tratamento alimentado com 100% das exigências. Este trabalho sugere que a temperatura da região ocular é apropriada para avaliação de programas de alimentação para suínos em crescimento. As imagens termográficas são uma ferramenta útil e com boa aplicabilidade na produção animal.
Abstract This study was developed using infrared images to assess the productive efficiency of pigs kept in different feeding programs. Sixty-seven pigs (30.3 kg of live weight) were selected for this experiment. Two premixes (A and B) were used to prepare the diets of five feeding programs. Animals in the 'three-phase' treatment were kept on a conventional feeding program with three phases (28 days each), in which diets were calculated on the first day of each phase and remained fixed within each period. Pigs in the multi-phase treatments received diets daily adjusted to meet 110, 100, 90 or 80% of the individual nutritional requirements. At the end of the experiment, thermographic images were taken with an infrared camera on two conditions: in the pens (dorsocervical, facial, dorsocaudal, and caudal regions) and under anesthesia (ocular and ear regions). Rectal temperature was also measured. The variation coefficient in rectal temperature values was lower compared with data observed on the body surface. The lower variation coefficients in maximum and mean temperature values were observed in the facial area. The higher variation coefficients were observed in minimum temperatures regardless of the assessed region. The average and maximum temperatures of ocular, ear, dorsocervical, dorsalcaudal, caudal and cheek regions were not affected (P > 0.05) by the feeding programs. Pigs in multi-phase treatment receiving 80% of their nutritional requirements showed lower mean temperature (P < 0.05) in the ocular region than animals fed diets with 100% of requirements. This study suggests that the ocular region temperature is appropriate for evaluating feeding programs for growing pigs. Thermographic technique has good applicability in animal production.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148227
Arquivos Descrição Formato
001001409.pdf (485.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.