Repositório Digital

A- A A+

Desafios e propostas para a informatização da Atenção Primária no Brasil na perspectiva do prontuário eletrônico do e-SUSAB

.

Desafios e propostas para a informatização da Atenção Primária no Brasil na perspectiva do prontuário eletrônico do e-SUSAB

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desafios e propostas para a informatização da Atenção Primária no Brasil na perspectiva do prontuário eletrônico do e-SUSAB
Autor Pilz, Carlos
Orientador Hugo, Fernando Neves
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Atenção primária à saúde
Sistemas de informação em saúde
[en] Computerized
[en] Information systems
[en] Medical informatics
[en] Medical records systems
[en] Primary health care
[en] Unified health system
Resumo As evidências têm demonstrado que a incorporação de ferramentas de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) potencializam a comunicação entre os diversos serviços e níveis de atenção à saúde. Além disso, a incorporação de internet e computador nos serviços de saúde pode aumentar sua eficiência e sua eficácia. O Brasil recentemente implantou um novo Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica (SISAB), sendo o e-SUS AB sua principal estratégia de operacionalização. Oferece, para os municípios que possuem Unidades Básicas de Saúde (UBS) informatizadas, um software público denominado Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC). Assim, o objetivo desse trabalho foi identificar o cenário de informatização da APS brasileira para implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) do e-SUS AB. O primeiro manuscrito apresenta dados a respeito da presença e distribuição de equipamentos de TIC para a prática clínica de APS através da análise dos dados do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ). Apresenta ainda proposta de uma classificação das Unidades Básicas de Saúde (UBS) segundo seu grau de informatização para implantação do PEC. Os resultados mostram uma situação preocupante no que tange a difusão de equipamentos de TIC no âmbito da APS no Brasil, sendo que das 24.054 UBS participantes do 2º ciclo do PMAQ, 2.042, (8,49%) podem ser consideradas informatizadas, 4.055 (16,86%) parcialmente informatizadas e 17.957 (74,65%) não informatizadas. O percentual de consultórios informatizados por categoria profissional é: 11,8% no consultório do médico, 18,5% no consultório de enfermagem e 10% para o caso dos cirurgiões-dentistas. Os dados mostram que investimentos em políticas de informatização dos serviços de APS precisam ser realizados. O segundo manuscrito apresenta dados sobre a implantação de PEC por UBS do Rio Grande do Sul e tem como objetivo avaliar a associação entre a implantação do Prontuário Eletrônico do e-SUS AB e a participação em atividades de apoio promovidas por um Núcleo de Telessaúde junto às equipes de APS do RS. Trata-se de um estudo do tipo coorte retrospectiva. As intervenções realizadas pelo TelessaúdeRS/UFRGS compreendiam uma dimensão pedagógica (treinamento em serviço, workshops e webpalestras) e uma dimensão de suporte (teleconsultorias). A população foi composta pelas 1.894 UBS que realizaram o envio de dados para o SISAB no período de setembro a novembro de 2015. Desse total, 952 contaram com atividades de apoio do TelessaúdeRS/UFRGS enquanto 942 não receberam. Os resultados mostram que o apoio é efetivo já que 86,1% das UBS que utilizam PEC, participaram de atividades desenvolvidas pelo núcleo. A abordagem multidimensional, pedagógica + suporte, mostrou melhores efeitos que a unidimensional (somente pedagógica, com treinamento): 70,1% dos municípios que participaram da combinação treinamento e teleconsultoria passaram a utilizar o prontuário. Na análise dos tipos de treinamentos ofertados, a modalidade treinamento em serviço produziu melhores efeitos, na medida em que 88,1% das UBS participantes utilizaram o PEC.
Abstract Evidence suggests that the adoption of Information and Communication Technology (ICT) supports the communication between health care services in different levels. In addition, the adoption of internet and computers by health services may increase its efficiency and efficacy. Brazil recently adopted a new Primary Health Care (PHC) Information System (SISAB) in which e-SUS AB represents the main operationalization strategy. It offers a public software named Electronic Patient Record (PEC). The objective of this Thesis was to identify the computerization scenario of Brazil’s PHC in order to allow implementation e-SUS AB’s PEC. The first manuscript presents data in respect to presence and distribution of ICT in PHC clinical practices using data from the Brazilian Program for the Improvement of Access and Quality of PHC (PMAQ). It also presents data of a classification of primary care services according to their degree of computerization for PEC implementation. Results showed that, out of 24,054 PHC services analyzed, 2,042 (8.49%) were computerized, 4,055 (16.86%) were partially computerized and 17,957 (74.65%) weren’t computerized. The percentage of computerized office by professional category was: 11.8% in physician’s office, 18.5% in nurse’s and 10% in dentist’s office. Data shows that additional investments are needed to advance the computerization of PHC services. The second manuscript presents data in respect to the implementation of PEC by PHC services in Rio Grande do Sul State. The objective is to evaluate the association between the implementation of e-SUS AB and the participation in support activities promoted by TelessaúdeRS. This is a retrospective cohort. Support provided by TelessaúdeRS comprised a pedagogic (in service training, workshops and webconferences) and a supportive dimension (teleconsultancy). The population comprised 1,894 PHC that sent data to SISAB between September and November 2015. Of these, 952 received support from TelessaúdeRS. Results revealed that support is effective, as 86.1% of the PHC that used PEC received support. The pedagogic+supportive approach lead to better results when compared with the single approach, with 70.1% of the cities that received it implementing PEC. When the type of support was analyzed, in service training revealed resulted in better performance, with 88.1% of the primary care services utilizing PEC.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/148252
Arquivos Descrição Formato
001002266.pdf (1.119Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.