Repositório Digital

A- A A+

Fraturas de pelve: revisão de literatura

.

Fraturas de pelve: revisão de literatura

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fraturas de pelve: revisão de literatura
Autor Degrazia, Bruna Leão
Orientador Ferreira, Márcio Poletto
Co-orientador Schuster, Lucas Antônio Heinen
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Fratura : Pelve
Fraturas : Cirurgias ortopedicas
Fraturas : Pequenos animais
Ortopedia veterinária
[en] Ilium
[en] Ischium
[en] Orthopedics
[en] Pelvis
[en] Small animals
Resumo Estima-se que as fraturas pélvicas representem cerca de 20% a 30% de todas as fraturas que ocorrem nos cães, com as fraturas do ílio ocorrendo em aproximadamente 46% das pelves traumatizadas e apresentam-se geralmente oblíquas ou transversas no corpo desse osso, sendo, muitas vezes, múltiplas ou cominutivas. Fraturas no ísquio e no púbis geralmente ocorrem juntamente com as de ílio. A causa mais comum de fratura pélvica são traumas por acidentes automobilísticos, mas também podem ocorrer por quedas e lesões por arma de fogo. São considerados fatores predisponentes as doenças metabólicas, doenças ósseas hereditárias e, com menor frequência, tumores ósseos. O tratamento conservador ou cirúrgico deve ser instituído segundo informações trazidas pela anamnese, exame clínico e diagnóstico por imagem. O primeiro aborda as técnicas de contenção do membro pélvico no antímero atingido e/ou restrição de espaço do animal, associados ao suporte clínico adequado. Já o segundo consiste na abordagem ao foco da lesão, redução e estabilização da fratura. Considerando que todas as vertentes terapêuticas possuem vantagens e desvantagens, ressalva-se ainda a importância da boa relação custo benefício, especialmente na seleção do método cirúrgico.
Abstract It is estimated that the pelvic fractures represet 20% to 30% of all fractures that occur in dogs, with the ileum fractures occurring in approximately 46% of traumatized pelvis and are shown generally oblique and transverse in the body of this bone, and often multiple and comminuted. Fractures in the ischium and pubis usually occur along with the ilium. The most common cause of pelvic fractures are injuries from automobile accidents, but can also occur from falls and injury by firearms. They are considered predisposing factors metabolic diseases, hereditary bone disease and, less frequently, bone tumors. The conservative or surgical treatment should be instituted according to information brought by history, clinical examination and diagnostic imaging. The first addresses the hind limb restraint techniques in antimere reached and / or animal space constraint, associated with appropriate supportive care. The second is the approach to the focus of injury, reduction and stabilization of the fracture. Whereas all therapeutic aspects have advantages and disadvantages, it is still caveat the importance of cost-effective, especially in the selection of surgical method.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148261
Arquivos Descrição Formato
001000868.pdf (634.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.