Repositório Digital

A- A A+

Efeitos de um treinamento de força muscular realizado em aulas de hidroginástica

.

Efeitos de um treinamento de força muscular realizado em aulas de hidroginástica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos de um treinamento de força muscular realizado em aulas de hidroginástica
Autor Ambrosini, Anelise Bueno
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Co-orientador Brentano, Michel Arias
Data 2003
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Força muscular
Hidroginastica
Resumo O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos de diferentes tipos de treinamento realizados em hidroginástica sobre a força muscular máxima dinâmica dos grupos musculares de flexores horizontais de ombro (FHO), extensores horizontais de ombro (EHO) e de extensores de quadril (EQ). A amostra foi de 34 mulheres com idade média de 50,40±14,15 anos divididas em 3 grupos experimentais (GE). O GE1 realizou um treinamento específico de força muscular utilizando equipamento resistivo; o GE2 realizou treinamento específico de força sem a utilização de equipamento resistivo; e o GE3 realizou um programa de hidroginástica convencional com equipamento resistivo em membros inferiores e sem equipamento em membros superiores. Consideramos uma aula convencional aquela que possui a mesma série do treinamento de força, porém sem ênfase no incremento de velocidade e força muscular. Para cada grupo muscular foram realizados 2 exercícios diferentes, organizados em dois blocos de exercícios. O treinamento foi de 12 semanas divididos em 4 fases, com 2 sessões semanais. Na fase 1 foi realizado 2 séries de cada bloco de exercício, de 30 segundos cada; na fase 2, foram 3 séries de cada bloco, de 20 segundos cada exercício; na fase 3, teve 4 séries de cada bloco de 15 segundos de cada exercício e na fase 4 foram 2 vezes 3 séries de 10 segundos para cada exercício. Foram realizadas teste de 1 repetição máxima (1 RM) antes e no final do treinamento. O controle da intensidade do treinamento de força foi feito através da Escala RPE de Borg de Sensação Subjetiva ao Esforço sendo que às alunas do GE1 e GE2, na fase 1, realizaram o treinamento numa intensidade correspondente aos índices entre 12 e 15, e nas fases 2, 3 e 4, numa intensidade de 16 a 19 da Escala. Para as alunas no GE3 não foi feito este controle de intensidade. A estatística foi descritiva através do teste de normalidade Shapiro-Wilk, teste de homogeneidade de Levene, teste t de Student (comparação intra-grupos), ANOVA - One way (comparações inter-grupos) e o post-hoc de Bonferroni (identificar possíveis diferenças estatísticas). O nível de significância adotado foi p  0,05. Os resultados das comparações intra-grupos foram estatisticamente significativas em todos os grupos musculares analisados e em todos os GE’s. O GE 1 obteve valores de força de FHO de 13,683,20kg no pré-teste e 16,022,57kg no pós-teste; os EHO obteve valores de 17,206,54kg no pré-teste e 21,142,44kg no pós-teste; e os EQ obteve valores de 22,796,98kg e 32,276,57kg no pré-teste e pós-teste, respectivamente. O GE2 obteve valores de força de FHO de 13,523,53 e 16,024,13kg no pré-teste e no pós-teste, respectivamente; os EHO tiveram valores de força de 18,233,43kg para o pré-teste e 20,024,32kg no pós-teste; e os EQ com os valores de 24,796,91 para o pré-teste e 33,295,71 no pós-teste. Para o GE3, os resultados de força para os FHO no pré-teste foram de 13,214,17kg e no pós-teste de 15,293,47kg; os EHO obteve valores de força de 17,422,87kg e 19,233,61kg no pré-teste e pós-teste, respectivamente; e os EQ, obtivemos valores no pré-teste de 19,926,26kg, e 26,815,27kg no pós-teste. Para as comparações inter-grupos, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre os GE´s, exceto para o pós-teste de EQ entre o GE2 e o GE3, indicando que o treinamento de força sem o uso de equipamento resistivo (GE2) foi capaz de aumentar mais a força muscular de EQ que uma aula convencional com o uso de equipamento resistivo (GE3).
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148268
Arquivos Descrição Formato
000999972.pdf (463.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.