Repositório Digital

A- A A+

Brasil e a cooperação Sul-Sul : um olhar sobre as relações bilaterais brasileiras com Equador, Bolívia e Paraguai durante o período 2003-2014

.

Brasil e a cooperação Sul-Sul : um olhar sobre as relações bilaterais brasileiras com Equador, Bolívia e Paraguai durante o período 2003-2014

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Brasil e a cooperação Sul-Sul : um olhar sobre as relações bilaterais brasileiras com Equador, Bolívia e Paraguai durante o período 2003-2014
Autor Farias, Ariel Castro Bacchieri
Orientador Dasso Júnior, Aragon Érico
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Administração.
Assunto Cooperação bilateral
Integração regional : América Latina
Resumo No Brasil, após a eleição de Lula (2002), percebe-se uma mudança da política internacional que passa a priorizar o modelo de Cooperação Sul-Sul. Antes voltada para o Norte desenvolvido, o Brasil passa a focar suas Relações Internacionais para com os países da América Latina, notadamente com a América do Sul. Dentro deste contexto, este trabalho tem como proposta a análise dos processos de Cooperação Sul-Sul realizados de forma bilateral do Brasil com Equador, Bolívia e Paraguai. Em decorrência, surge o seguinte problema de pesquisa: em que medida os projetos de Cooperação Sul-Sul na América Latina influenciam uma posição de liderança geopolítica do Brasil na região, a partir do governo Lula (2003)? Deriva do problema de pesquisa o seguinte objetivo geral: analisar a relação bilateral existente, a partir dos Projetos de Cooperação Sul-Sul do Brasil com Equador, Bolívia e Paraguai nos governos Lula (2003- 2010) e Dilma (2011-2014, primeiro mandato). Por conseguinte, surgem os seguintes objetivos específicos: descrever os Projetos de Cooperação Sul-Sul realizados entre o Brasil e os três países mencionados, no período de 2003 a 2014; identificar traços de distinção e de identidade na política externa brasileira para os três países mencionados entre os ciclos dos governos FHC (1995-2002) e Lula-Dilma (2003-2014). Quanto à metodologia utilizada, optou-se pelo método de pesquisa descritivo, com uma abordagem exploratória. As técnicas de pesquisa utilizadas foram a bibliográfica e a documental. A amostra de países foi estabelecida de forma não probabilística. Os critérios de escolha dos países foram a localização geográfica (América do Sul) e o Produto Nacional Bruto (PNB), considerando os menores da região delimitada. A partir deste estudo foi possível verificar que o Brasil soube interpretar as novas demandas criadas no sistema internacional pós-guerra fria e sua posição de potência média dentro de uma nova configuração global multipolar, utilizando dos Processos de Cooperação Sul-Sul bilaterais com os países da América do Sul como forma de manter uma liderança geopolítica na região, exercendo uma chamada liderança cooperativa, assemelhando-se a política atual com políticas subimperalistas praticadas por governos anteriores, com vistas ao fortalecimento do papel do Brasil como ator relevante frente ao cenário internacional.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/148435
Arquivos Descrição Formato
001002115.pdf (1.293Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.