Repositório Digital

A- A A+

Os efeitos de três diferentes protocolos de treinamento isocinético nas adaptacões neuromusculares de flexores e extensores do joelho

.

Os efeitos de três diferentes protocolos de treinamento isocinético nas adaptacões neuromusculares de flexores e extensores do joelho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os efeitos de três diferentes protocolos de treinamento isocinético nas adaptacões neuromusculares de flexores e extensores do joelho
Autor Ruas, Cassio Victora
Orientador Pinto, Ronei Silveira
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Biomecânica
Joelho
Treinamento de força
[en] H:Q ratios
[en] Isokinetic training
[en] Neuromuscular variables
Resumo O treinamento isocinético é uma alternativa eficaz para incrementos neuromusculares e na performance de torque muscular dos flexores e extensores do joelho. No entanto, o treinamento mais efetivo para aumentar o equilíbrio de torque muscular entre isquiotibiais e quadríceps (I/Q) ainda parece desconhecido. Portanto, o objetivo deste estudo foi comparar os efeitos de três diferentes tipos de treinamentos isocinéticos nas razões I/Q convencional (Rcon) e funcional (Rfun). Adicionalmente, foram avaliados os efeitos desses treinamentos nas variáveis de pico de torque (PT) concêntrico e excêntrico, pico de torque isométrico (PTI) taxa de produção de torque (TPT), ativação muscular (EMG), atraso eletromecânico (AE), espessura muscular (EM) e echo-intensity (EI) dos músculos flexores e extensores do joelho, bem como no desempenho funcional através dos testes squat jump (SJ), counter movement jump (CMJ), drop jump (DJ) e sprint 40m. Quarenta sujeitos homens destreinados (22,87 ± 2,28 anos, 70,66 ± 11,04 kg, 174,29 ± 6,9 cm) realizaram 6 semanas de treinamento para flexores e extensores do joelho em um dinamômetro isocinético Biodex. Eles foram selecionados de forma randomizada em 3 grupos de treinamento: modo concêntrico de extensão e concêntrico de flexão de joelhos (CON/CON); modo excêntrico de extensão e excêntrico de flexão de joelhos (EXC/EXC); modo concêntrico de extensão e excêntrico de flexão de joelhos (CON/EXC); e um grupo controle que não realizou nenhum treinamento (CNTRL). Todas as sessões de treinamento foram separadas por pelo menos 48h e as variáveis analisadas foram testadas em 2 dias, sendo realizadas 72h antes e depois da realização dos treinamentos. O grupo que treinou no modo EXC/EXC obteve maiores resultados na RFun, assim como aumentos significativos em PT excêntrico, PTI, CMJ e DJ comparado aos demais grupos (p<0,05), enquanto o grupo que treinou no modo CON/CON aumentou TPF em relação aos demais (p>0.05). Todos os grupos aumentaram EM do quadríceps e isquiotibiais de forma similar (p<0,05). Não houve diferença entre os grupos para PT concêntrico, EMG, AE, EI, RCon, SJ ou Sprint 40m (p>0,05). Portanto, o modo de treinamento EXC/EXC pode ser o mais efetivo para aumentar equilíbrio de torque muscular funcional I/Q. Treinamento excêntrico aumenta o torque excêntrico, influenciando nos aumentos na RFun e em saltos verticais que envolvem torque excêntrico (CMJ e DJ). O modo de treinamento CON/CON pode ser o mais efetivo em aumentos na potencia muscular.
Abstract Isokinetic dynamometers may be a viable alternative for improvements in neuromuscular and strength performance of knee flexors and extensors. However, the most advantages training protocol to elicit the greatest increases in hamstrings to quadriceps (H/Q) muscle balance is unknown. Therefore, the aim of this study was to compare three different isokinetic training protocols on H/Q strength balance, calculated by conventional and functional ratios. A secondary aim was to compare the training protocols across varied quadriceps and hamstrings muscle actions on concentric and eccentric peak torque (PT), isometric peak torque (IPT), rate of torque development (RTD), muscle activation (EMG), electromechanical delay (EMD), muscle thickness (MT) and echo-intensity (EI), as well functional performance tested by squat jump (SJ), counter movement jump (CMJ), drop jump (DJ) and 40m sprint tests. Forty untrained male subjects (22.87 ± 2.28 yrs, 70.66 ± 11.04 kg, 174.29 ± 6.9 cm) performed 6 weeks of training of their dominant and non-dominant knees on a Biodex isokinetic dynamometer. They were randomly assigned to 3 training groups; concentric quadriceps and concentric hamstrings (CON/CON), eccentric quadriceps and eccentric hamstrings (ECC/ECC), concentric quadriceps and eccentric hamstrings (CON/ECC) or no training (CNTRL). All training sessions were separated by at least 48 hours, and all variables were tested in 2 days 72h before and after training. Results revealed that the ECC/ECC group showed significant increases in functional ratio, as well as hamstrings and quadriceps eccentric PT, IPT, CMJ and DJ, compared to all other groups while the CON/CON group increased RTD (p<0.05). In addition, all training groups increased MT of quadriceps and hamstrings similarly (p<0.05). There were no differences between groups for concentric PT, EMG, ED, EI, SJ, conventional ratio or 40m sprint (p>0.05). Our findings suggest that ECC/ECC training may be the most effective at increasing functional H/Q strength ratio. Eccentric training increases eccentric strength, thereby increasing the functional H/Q strength ratio. Eccentric training also improves vertical jumps involving eccentric strength. CON/CON training may be more effective at increasing muscle power.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/148777
Arquivos Descrição Formato
001003255.pdf (2.656Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.