Repositório Digital

A- A A+

Testes urinários para predição de pré-eclâmpsia : revisão sistemática e meta-análise

.

Testes urinários para predição de pré-eclâmpsia : revisão sistemática e meta-análise

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Testes urinários para predição de pré-eclâmpsia : revisão sistemática e meta-análise
Autor Mathias, Ticiane Codevila da Silva
Orientador Ramos, José Geraldo Lopes
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Coleta de urina
Pré-eclâmpsia
Revisão
Resumo Introdução: A pré-eclâmpsia é uma síndrome hipertensiva gestacional caracterizada por hipertensão (pressão sistólica >= 140 mmHg e/ou diastólica >= 90 mmHg) e proteinúria (> 300mg/24h) após a 20ª semana de gestação. Sua incidência varia de 2-10%. A patogênese da pré-eclâmpsia não é totalmente entendida, mas a disfunção endotelial provocada por fatores placentários na circulação materna desempenha papel central, aumentando a permeabilidade capilar glomerular e levando a proteinúria. Outros marcadores urinários têm sido testados, com resultados bastante heterogêneos. Objetivos: Objetivo 1: realizar uma revisão sistemática da literatura sobre os testes urinários utilizados na predição da pré-eclâmpsia; Objetivo 2: determinar a acurácia dos testes urinários na predição da pré-eclâmpsia Estratégias de busca: Foram pesquisadas as bases de dados PubMed, MedLine, LILACS and ScieLo, de 2000 a 2016. Os termos utilizados na busca foram: “urinary and tests and preeclampsia”, “tests and pred$ and preeclampsia”, “urin$ and pred$ and preeclampsia”, “pred$ and preeclampsia”. Seleção dos estudos e extração dos dados: Foram incluídos estudos de coorte ou transversais que utilizavam testes urinários durante a gestação para predição de pré-eclâmpsia. Doze (5178 gestantes) de 518 artigos preenchiam os critérios de inclusão. Utilizamos o QUADAS para avaliar a qualidade dos artigos. Análise dos dados: A partir das tabelas 2x2, foram calculados para cada estudo (com intervalo de confiança de 95%): sensibilidade, especificidade e likelihood ratios. A heterogeneidade foi avaliada usando o teste qui-quadrado para heterogeneidade. Os dados foram analisados utilizando o software R com o package mada. Todas as estimativas foram obtidas usando modelo de efeitos randômicos. Resultados: A calciúria apresentou o maior valor de likelihood ratio positivo (24,33) e a proteinúria em fita reagente apresentou o menor (1,63). A podocitúria apresentou a melhor sensibilidade e especificidade (97% e 100%). A relação p/c apresentou a menor sensibilidade (41%) e a proteinúria em fita reagente a pior especificidade (12%). O teste com maior acurácia foi a podocitúria (DOR 9.52), seguido pela relação p/c de um estudo (DOR 4,51), da microalbuminúria (DOR 3,76) e da calciúria (DOR 3,75). Em contrapartida, o teste com pior resultado foi a proteinúria medida com fita reagente (DOR 0.55). O DOR da meta-análise foi 2.55, mostrando uma baixa acurácia dos testes urinários na predição da pré-eclâmpsia. Limitações: A falta de uniformidade dos métodos utilizados nos estudos dificulta a comparação dos resultados. Conclusão: Os testes urinários utilizados na predição da pré-eclâmpsia apresentam baixa acurácia (DOR 2.55), sendo necessários mais estudos para avaliar melhor a validade ou não do uso desses marcadores como preditores de PE na prática clínica.
Abstract Background: Preeclampsia is a hypertensive disorder of pregnancy characterized by hypertension (systolic blood pressure >= 140 and/or diastolic blood pressure >=90) and significant proteinuria (>= 300mg/24h) after 20 weeks of gestational age. Its incidence varies from 2 to10%. The pathogenesis is not clearly understood, but the endothelial dysfunction caused by the placental factors that reach the maternal circulation plays a central role, increasing the glomerular capillary permeability and inducing proteinuria. Other urinary markers have been tested, with very heterogeneous results. Objectives: Objective 1 – To perform a systematic review of the literature about the urinary tests used to predict preeclampsia. Objective 2- To determine the accuracy of the urinary tests in the prediction of preeclampsia. Search Strategy: We searched the following sources from 2000 to 2016: PubMed, MedLine, LILACS and ScieLo. We use the terms “urinary and tests and preeclampsia”, “tests and pred$ and preeclampsia”, “urin$ and pred$ and preeclampsia”, “pred$ and preeclampsia”. Study selection and data extracted procedures: All cohort or cross-sectional studies reporting data on the relationship between a predictive urinary test that was performed during pregnancy and the development of preeclampsia were eligible for inclusion. Twelve (5178 pregnant) of 518 articles met the inclusion criteria. We used QUADAS to assess the quality of the papers. Data synthesis: From the two by two tables, we calculated the following parameters for the different tests with their 95% confidence intervals for individual studies: sensitivity, specificity and likelihood ratios. Heterogeneity was assessed using the chi-squared test for heterogeneity. Data were analyzed with R software with the mada package. All summary estimates were obtained using random effects models. Results: Calciuria showed the largest value of positive likelihood ratio (24,33) and the dipstick proteinuria the smallest (1,63). Podocyturia had the best sensitivity and specificity (97% e 100%). The protein/creatinine ratio showed the worse sensitivity (41%) and dipstick proteinuria the worse specificity (12%). Podocyturia showed the best accuracy (DOR 9.52), followed by p/c ratio of one study (DOR 4,51), microalbuminuria (DOR 3,76) and calciuria (DOR 3,75). In contrast, dipstick proteinuria showed the worse result (DOR 0.55). The meta-analysis DOR was 2.55, demonstrating low accuracy of the urinary tests in the prediction of preeclampsia. Limitations: The lack of uniformity in the studies` methods difficult the comparison between the results. Conclusion: The urinary tests used in prediction of preeclampsia shows low accuracy (DOR 2.55). More studies are needed to better assess the validity or not of the use of these markers as predictors of preeclampsia in the clinical practice.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/148853
Arquivos Descrição Formato
001003029.pdf (441.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.