Repositório Digital

A- A A+

Na sensibilidade da memória estudantil : prédios e espaços escolares nas narrativas de estudantes em Porto Alegre/RS (1920-1980)

.

Na sensibilidade da memória estudantil : prédios e espaços escolares nas narrativas de estudantes em Porto Alegre/RS (1920-1980)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Na sensibilidade da memória estudantil : prédios e espaços escolares nas narrativas de estudantes em Porto Alegre/RS (1920-1980)
Outro título The sensitivity of the student memory : school buildings and spaces in the narratives os studentes from Porto Alegre/RS (1920-1980)
Autor Grimaldi, Lucas Costa
Orientador Almeida, Dóris Bittencourt
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto História cultural
História da educação
[en] Cultural history
[en] History of education
[en] Memories students
[en] School architecture
[en] Sensitivity
Resumo A presente dissertação investiga narrativas de memórias de estudantes acerca de espaços e prédios escolares por eles habitados. Elegeram-se quatro instituições de ensino privadas de Porto Alegre: o Colégio Anchieta, o Colégio Americano, o Colégio Farroupilha e o Colégio Rosário. O estudo inscreve-se no campo da História da Educação e utiliza os postulados da História Cultural, especialmente, o conceito de sensibilidade, para buscar compreender as narrativas discentes. Neste sentido, se vale das contribuições de Sandra Pesavento, Serge Gruzinski e Alain Corbin, no que se refere à história das sensibilidades. Tem-se como principal objetivo a produção de uma espécie de cartografia das sensações sobre os espaços vividos durante a escolarização, identificadas na documentação. A pesquisa privilegiou a análise de escritos discentes e do conteúdo discursivo das entrevistas. Como fontes suplementares, destacam-se fotografias das escolas, plantas arquitetônicas e relatórios, entre outros registros institucionais. Utilizou-se a análise documental histórica e a História Oral para o tratamento metodológico dos documentos escritos e orais, respectivamente. A temporalidade da pesquisa compreende o período de 1920 a 1980, pois, na década de 1920, são construídos os prédios de dois dos colégios examinados e se estende até 1980, considerando o período de escolarização dos entrevistados. Cada testemunho constitui-se em uma rica versão de representações do sensível. Esta pesquisa, portanto, provoca questionamentos: o que mudou nos prédios e em suas concepções arquitetônicas? Quais foram as influências? Qual a relação dos estudantes com o espaço construído? Que memórias podem ser evocadas em estudantes acerca do prédio e do entorno da escola? De que forma lembram o espaço e o prédio da escola? Para responder a tais indagações, as análises foram desenvolvidas a partir das recorrências e dissonâncias encontradas nas narrativas, articuladas em quatro categorias de análise: “O Antigo e o Novo: relações entre os estudantes e os prédios das escolas”; “Entre a vigilância e a diversão: o espaço escolar como elemento curricular”; “A escola como casa: sensações de pertencimento” e, por fim, “A arquitetura escolar e a sensação de liberdade”. Nestas categorias, pode-se perceber como os sujeitos eram afetados e de que forma vivenciavam os espaços que foram projetados também para eles.. Entende-se que o edifício atua como regulador na vida dos estudantes, mas não age de modo uniforme e possibilita momentos de diversão, como uma espécie de fuga. A pesquisa conclui que os espaços da escolarização adquirem um lugar de destaque na hora de rememorar. E estas lembranças, carregadas de ressignificação, trazem evidências para compreender a arquitetura escolar como agente na construção de sensibilidades estudantis.
Abstract This dissertation investigates students memories about spaces and school buildings they inhabit. This study elected to investigate four private educational institutions of Porto Alegre: the Anchieta College, the American College, the College Farrukhabad and the Rosary College. The study is part of the field of History of Education and uses the postulates of cultural history, especially the concept of sensitivity, to seek to understand the students' narratives. In this sense, it is worth the contributions of Sandra Pesavento, Serge Gruzinski and Alan Corbin, in relation to the history of sensibilities. has as main objective the production of a kind of mapping of feelings about the spaces lived during the school identified in the documentation. The research focused the analysis of students' written and discursive content of the interviews. As additional sources, they highlight photographs of schools, architectural plans and reports, and other institutional records. We used historical document analysis and oral history for the methodological treatment of oral and written documents, respectively. The survey covers the period 1920-1980, as in the 1920s, are constructed the buildings of two of the examined schools and extends to 1980, considering the period of education of the respondents. Each witness is in a rich representations version sensitive. This research therefore provokes questions: what has changed in the buildings and their architectural conceptions? What were the influences? What is the relationship of the students with the built space? What memories can be evoked in students about the building and the school environment? How reminiscent of the space and the school building? To answer such questions, the analyzes were developed from the recurrences and dissonances found in narratives articulated in four categories of analysis: "The Old and the New: relationships between students and school buildings"; "Between surveillance and fun: the school space as a curricular element"; "The school as a house, belonging feelings" and finally, "The school architecture and the feeling of freedom." In these categories, you can see how the subjects were affected and how they experienced the spaces that are also designed for them .. It is understood that the building acts as a regulator in the lives of students, but does not act uniformly and enables times fun, as a kind of escape. The research concludes that schooling spaces acquire a prominent place at the time of recall. And these memories, full of reframing, bring evidence to understand the architecture school as an agent in the construction of student sensibilities.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/149053
Arquivos Descrição Formato
001004831.pdf (3.734Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.