Repositório Digital

A- A A+

"Parecer ser" : uma etnografia sobre a cultura juvenil, a educação física e a escola pública

.

"Parecer ser" : uma etnografia sobre a cultura juvenil, a educação física e a escola pública

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "Parecer ser" : uma etnografia sobre a cultura juvenil, a educação física e a escola pública
Autor Zilberstein, Jacqueline
Orientador Bossle, Fabiano
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Cultura
Educação física escolar
Jovens
[en] Ethnography
[en] High school
[en] School
[en] School physical education
[en] Youth
[es] Educación física escolar
[es] Escuela
[es] Escuela secundaria
[es] Etnografía
[es] Jóvenes
Resumo O presente estudo, uma dissertação de mestrado, trata de uma investigação de natureza qualitativa com o objetivo de compreender os aspectos simbólicos da cultura juvenil de estudantes do Ensino Médio de uma escola localizada em Porto Alegre e pertencente à Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul desde as aulas de Educação Física. O problema de pesquisa foi assim delimitado: como e quais são os aspectos simbólicos representativos da cultura juvenil dos estudantes do Ensino Médio de uma escola localizada em Porto Alegre e pertencente à Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul desde as aulas de Educação Física? A opção teórico-metodológica pela etnografia sobre a cultura escolar e as juventudes está amparada em Geertz, Magnani, Dayrell, Carrano e Neira, basicamente. O trabalho de campo foi realizado entre os meses de março e dezembro de 2015 (tendo duração de 10 meses), período no qual foi estabelecido contato direto com o cotidiano e rotinas dos jovens na escola. De maneira central, os participantes do estudo foram os estudantes da escola, das turmas de primeiro, segundo e terceiro ano do Ensino Médio e, de maneira privilegiada, foram os professores de Educação Física das referidas turmas, os quais acompanhei, principalmente, durante as aulas de Educação Física, nas trocas de período, no recreio e em alguns outros momentos do espaço-tempo escolar. Durante o trabalho de campo foram estabelecidos diálogos com professores de outras disciplinas, equipe diretiva, supervisão pedagógica, funcionários da escola e estagiários de Educação Física da ESEFID/UFRGS. Seu registro foi realizado em dois diários de campo os quais auxiliaram posteriormente no processo de interpretação das informações coletadas. Pouco antes da saída do campo (início do mês de dezembro), selecionei 06 estudantes com os quais realizei entrevistas semiestruturadas em profundidade, de forma a clarear algumas questões que emergiram do campo que ainda careciam de maior profundidade. Também foi feita a análise de documentos da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul e da escola – como o Projeto Político Pedagógico, as normas da escola e os Planos de Trabalho dos professores. Interpretei que o jovem do colégio pesquisado assume diversas identidades de acordo com o contexto que se apresenta, seja o da sala de aula, do recreio, das aulas de Educação Física, ou dos grupos culturais pelos quais transitam, “parecendo ser” um sujeito em cada um desses espaços. Essa postura é assumida de forma a contornar as normatizações impostas pelo colégio, sejam elas as normas de convivência ou as regras colocadas pelos professores, de forma que esses jovens possam assim vivenciar e compartilhar a cultura juvenil dentro do ambiente escolar. As aulas de Educação Física poderiam ser o ambiente no qual a cultura juvenil encontraria espaço para se manifestar, uma vez que trata da cultura - cultura corporal de movimento. Contudo, a não inclusão da cultura dos jovens estudantes, sujeitos históricos e socioculturais, acaba por fazer desse um componente curricular obrigatório sem sentido, deixando assim um espaço de ausências.
Abstract This master thesis is a qualitative research that aims at understanding the symbolic aspects of youth culture of high school students in a school located in Porto Alegre, which is part of the State Education Network of Rio Grande do Sul, from the Physical Education classes’ perspective. The research problem was delimited as follows: how and what are the representative symbolic aspects of youth culture of high school students in a school located in Porto Alegre and belonging to the State Education Network of Rio Grande do Sul from the physical education classes’ perspective? The theoretical and methodological choice by ethnography about the school culture and Youths are supported by Geertz , Magnani , Dayrell, Carrano and Neira , Basically. The fieldwork was conducted between March and December 2015 (10 months), during which it was established direct contact with the daily life and routines of young people in school. Fundamentally, the participants of this study were students in their first, second and third year of high school; in a privileged way, the participants were also the physical education teachers of these students’ classes, which were observed especially during the Physical Education classes, exchanges of periods, breaks and also during some other times of the school daily routine. During the fieldwork, dialogues with teachers of other subjects were established, as well as with the management team, the pedagogical supervision, the school staff and the trainees of Physical Education at the School of Physical Education, Physiotherapy and Dance at the Federal University of Rio Grande do Sul (UFRGS). The dialogues were registered in two field diaries which later helped in the process of interpretation of the data collected. Shortly before leaving the fieldwork (during the beginning of December), it was made a selection of 6 students with whom semi-structured interviews were conducted, in order to clarify some questions that emerged from the field that still were lacking in depth. There was also a document analysis of the State Education Network of Rio Grande do Sul and of the school – documents such as the Pedagogical Political Project, the school rules and the work plan of the teachers. It has been interpreted that the teenagers of the researched school assume different identities according to the context that is presented to them, such as the context of the classroom, the break, the physical education classes or of the cultural groups which students pass through; students "seem to be" a different subject in each one of these spaces. This attitude is assumed in order to bypass the norms imposed by the school, whether the rules of coexistence or the rules posed by teachers, in a way that these young people can thus experience and share youth culture within the school environment. The Physical Education classes could be the environment in which youth culture finds space to express itself, since it deals with culture - the culture of body movement. On the other side, the exclusion of the young students’ culture, which are historical and socio-cultural subjects, ends up making this compulsory curricular component meaningless, thus leaving a space of emptiness.
Resumen Este estudio, tesis de maestría, es una investigación de naturaleza cualitativa con el fin de entender los aspectos simbólicos de la cultura juvenil de los estudiantes de secundaria en una escuela ubicada en Porto Alegre y que pertenece a las Escuelas del Estado del Rio Grande del Sur desde las clases de Educación física. El problema de investigación se limita a lo siguiente: ¿Cómo y cuáles son los aspectos simbólicos representativos de la cultura juvenil de los estudiantes de secundaria en una escuela ubicada en Porto Alegre y que pertenece a las Escuelas del Estado del Rio Grande del Sul desde las clases de educación física? La elección teórica y metodológica de la etnografia de la cultura escolar y los jóvenes son apoyados por Geertz, Magnani, Dayrell, Carrano y Neira, basicamente. El trabajo de campo se llevó a cabo entre marzo y diciembre de 2015 (con una duración de 10 meses), durante la cual se establece el contacto directo con la vida diaria y las rutinas de los jóvenes en la escuela. Centralmente, los participantes en el estudio eran estudiantes de la escuela, del primero, segundo y tercer año de la escuela secundaria y, de manera privilegiada, fueron los profesores de educación física de estas clases, que segui, especialmente durante la clases de Educación física, el período de intercambios, el intervalo y en algunos otros momentos del espacio-tiempo de la escuela. Durante el trabajo de campo se establecieron diálogos con profesores de otras materias, equipo de gestión, supervisión pedagógica, personal escolar y los aprendizes de Educación Física de la Escuela de Educación Física, Fisioterapia y Danza de la UFRGS. Su registro se realizó en dos diarios de campo que más tarde ayudaron en el proceso de interpretación de la información recogida. Poco antes de salir del campo (principios de diciembre), seleccioné 06 estudiantes con los que he llevado a cabo entrevistas semiestructuradas, con el fin de aclarar algunas cuestiones que surgieron del campo que todavía carecía de profundidad. También hice el análisis de documentos de la Red de Educación del Rio Grande del Sur y de la escuela - Proyecto Político Pedagógico, reglas de la escuela y el plan de trabajo de los maestros. Interpreté que los jóvenes investigados asumen diferentes identidades de acuerdo con el contexto que se presenta, en el aula, el intervalo, las clases de educación física o grupos culturales por las que pasan, "pareciendo ser" un sujeto en cada uno de eses espacios. Esta postura se toma con el fin de eludir las normas impuestas por la escuela, sean ellas las normas de convivencia o las normas planteados por los profesores, por lo que estos jóvenes pueden así vivenciar y compartir la cultura de los jóvenes en el espacio escolar. Las clases de educación física podrían ser el espacio en que la cultura juvenil podría se expresar, ya que se trata de la cultura del movimiento del cuerpo. Sin embargo, la no inclusión de la cultura de los jóvenes estudiantes, los sujetos históricos y socioculturales, termina haciendo de este un componente curricular obligatoria sin sentido, dejando así un espacio de ausencia.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/149060
Arquivos Descrição Formato
001003961.pdf (1.292Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.