Repositório Digital

A- A A+

Representações de professores e de alunos sobre a Provinha Brasil

.

Representações de professores e de alunos sobre a Provinha Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Representações de professores e de alunos sobre a Provinha Brasil
Autor Melo, Camila Alves de
Orientador Traversini, Clarice Salete
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Avaliação
Representação cultural
[en] Cultural representation
[en] Government
[en] Large-scale assessment
[en] Provinha Brasil
[en] School
Resumo Esta dissertação tem como problema de pesquisa: quais são as representações de professores e de alunos sobre a Provinha Brasil? Objetiva: (1) identificar e problematizar as representações – significados, modos de operacionalização e usos – sobre a Provinha Brasil a partir das falas de professores de três turmas de 2º ano do Ensino Fundamental e (2) inventariar e analisar o que representa ser avaliado pela Provinha Brasil na perspectiva dos alunos. A Provinha Brasil é uma avaliação em larga escala com função diagnóstica, aplicada no início e no final do 2º ano do Ensino Fundamental, visando aferir os progressos no rendimento dos alunos (em leitura e matemática) e dar subsídio ao planejamento dos professores. A pesquisa foi realizada em três escolas públicas de âmbito federal, estadual e municipal. Se enquadra em uma abordagem de pesquisa qualitativa, utilizando as seguintes ferramentas metodológicas: entrevista semiestruturada, observação e “aula-conversa”, esta última ferramenta criada para produção dos dados junto aos alunos. Os conceitos-ferramentas utilizados na investigação foram: Representação cultural (HALL, 1997) e Governamento (FOUCAULT, 1982). As análises mostraram que: os significados que as professoras atribuem à Provinha Brasil envolvem enxergá-la como um parâmetro, a partir da legitimação dos conhecimentos e habilidades abordados pelo exame, por serem similares aos que trabalham em suas salas de aula, mas que não têm fortes impactos nas suas práticas, sendo um reforço ao que elas já vinham observando sobre seus alunos. Os modos de operacionalização mostram que as professoras tentam tornar o momento de aplicação tranquilo, para que os alunos consigam fazer a prova e para que esse jeito de conduzir o processo, motivando os alunos, tenha impacto nos desempenhos. As professoras se põem contrárias a focar suas aulas na preparação dos alunos para “irem bem” na avaliação, mas os preparam, fazendo questões de múltipla escolha esporadicamente, para dar conta dos rituais de exame. Quanto aos usos, as professoras tentam “fazer desse limão uma limonada”, usando a Provinha Brasil dentro de sua potência, que é dar uma visão geral do desempenho da turma. Elas também apontam que interpretam os resultados, às vezes categorizando os alunos nos níveis que a avaliação propõe, e pensam ações para dar conta das aprendizagens não consolidadas pelos alunos. Os alunos representaram a avaliação como uma novidade bem aceita e trouxeram à tona significações partilhadas culturalmente sobre “prova”. Mesmo em menor número, alguns alunos também representaram a avaliação como um lugar de desconforto, a partir da insegurança, do nervosismo e das dúvidas, fruto de uma relação recém iniciada com o instrumento “prova”. Também relacionaram a avaliação à autorresponsabilização, trazendo outro significado partilhado culturalmente, uma vez que produzem uma ligação entre desempenho e futuro.
Abstract This dissertation has as research problem: what are the representations from teachers and students about the Provinha Brasil? It aims to: (1) identify and problematize the representation – meanings, ways of operationalization and the uses – about the Provinha Brasil based on the talks of three teachers from 2nd grade of elementary school and (2) listing and analyze what represents being evaluated by the Provinha Brasil on the students’ perspective. The Provinha Brasil is a large-scale assessment with diagnostic function that is applied at the beginning and at the end of 2nd grade of elementary school, aiming to assess the progress in student achievement (in reading and mathematics) and to contribute to teachers’ lesson plan. The research was realized in three public schools from different spheres, federal, state and municipal. It is a qualitative research that uses as methodological resources: the semi structured interview, the observations and “class-talk”, this last one created to produce data with the students. The main concepts that were used in this investigation were Cultural Representation (HALL, 1997) and Government (FOUCALT, 1982). The analyses revealed that: the meanings that teachers attribute to the Provinha Brasil involve consider it as a parameter, based on the legitimation of knowledge and abilities that are approached by the exam, because they are similar to the ones worked in their classrooms, but they do not have a strong impact in their practices, being considered a reinforcement to the things they have already observed about their students. The ways of operationalizing shows that the teachers try to make it a calm moment, in order to the students can answer the text and so that, this way of conducting the process, motivating the students, may cause an impact on their performance. The teachers do not put the focus of their classes on the preparation of their students to “do it well” in the evaluation, but they prepare them, proposing questions of multiple choice, occasionally, so the ritual of the exam is practiced. Concerning the uses, the teachers try to “make a lemonade out of lemons”, using the Provinha Brasil in its force, that is to give a general view from the group performance. They also point out that they interpret the results, sometimes categorizing the students in the levels proposed by the evaluation and planning actions to work on these nonconsolidated learning aspects of the students. The students represent the evaluation as a novelty well accepted and bring out meanings culturally shared concerning the meaning of “test”. Even though being in a small number, some students also represent the evaluation as a uncomfortable place, due to the insecurity, the jitters and the doubts, that come from a relation that began recently with the“test” as an instrument of assessment. They also associate evaluation and self-responsability, bringing out another meaning culturally shared, since they produce a connection between performance and future.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/149087
Arquivos Descrição Formato
001004794.pdf (5.476Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.