Repositório Digital

A- A A+

Transformações culturais e território : o kaingang da Reserva Indígena de Serrinha - RS

.

Transformações culturais e território : o kaingang da Reserva Indígena de Serrinha - RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Transformações culturais e território : o kaingang da Reserva Indígena de Serrinha - RS
Autor Aresi, Cláudia
Orientador Medeiros, Rosa Maria Vieira
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Geografia cultural
Geografia humana
Reserva Indígena de Serrinha (RS)
Território : Rio Grande do Sul
[en] Conflicts
[en] Cultural transformations
[en] Indigenous issues
[en] Territory
Resumo Este trabalho é um estudo sobre a reserva indígena de Serrinha-RS, localizada no Norte do Estado do Rio Grande do Sul, que abrange parte do território dos municípios de Constantina, Engenho Velho, Três Palmeiras e Ronda Alta. No passado foi terra de índios, habitada mais tarde (por volta de 1930) por colonos, originando a expulsão de seus antigos moradores. A Constituição Federal de 1988 devolveu o direito de posse dessas terras aos indígenas e, a partir de 1996, se iniciou o processo de retirada dos colonos da área da reserva. O objetivo deste trabalho é analisar a origem dos conflitos no campo entre colonos e indígenas pela posse da terra. Busca-se também estudar a relação do índio com o território, transformado pelo colono, e de identificar se ocorreram transformações culturais e se estas foram relevantes para os indígenas. Além disso, pretende-se mostrar como todas as mudanças ou transformações culturais vêm sendo articuladas no contexto da reserva e qual a sua repercussão nos aspectos da cultura “tradicional” por eles ainda mantida. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho contou com um embasamento teórico sobre o processo histórico do conflito, sobre os aspectos culturais Kaingang e sobre os conceitos de cultura, paisagem, território e identidade, pertinentes a esta discussão. A pesquisa de campo junto à comunidade Kaingang foi realizada através da elaboração de entrevistas semidiretivas, de coleta de histórias de vida e de diários de campo. Uma das conclusões considerada mais relevante para esta pesquisa refere-se à importância do território para a manutenção da vida e da cultura Kaingang. Somente após a reconquista do território é que os indígenas conseguiram revitalizar sua cultura.
Abstract This work is a study on the Serrinha indigenous reservation, located in the northern part of Rio Grande do Sul state, that includes part of the territory of the municipal districts of Constantina, Engenho Velho, Três Palmeiras and Ronda Alta. In the past it was Indian land. Later (about 1930), it was inhabited by settlers, resulting in its former residents' banishment. The Federal Constitution of 1988 returned the ownership right of those lands to the natives and, starting from 1996, the process of settlers´ withdrawal from the reservation areas began. This study aims to analyze the origin of the field conflicts between settlers and Indians over the ownership of the land. It also seeks to study the relationship of the Indians with the territory transformed by the settlers, and to identify whether there were cultural transformations and if those were relevant to the natives. Besides, it intends to show how all the changes or cultural transformations have been articulated in the context of the reservation and what are their repercussions in some aspects of the "traditional" culture still kept by them. The methodology for the accomplishment of this work relied on a theoretical basis on the historical process of the conflict, on the Kaingang cultural aspects, and on the concepts of culture, landscape, territory and identity, pertinent to this discussion. The field research on the Kaingang community was conducted through the elaboration of semi-directing interviews, the collection of life histories and the writing of field journals. One of the most relevant results of this research refers to the importance of territory for the maintenance of Kaingang life and culture. It was only after the natives were given back their territory that they got to revitalize their culture.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15273
Arquivos Descrição Formato
000676187.pdf (4.207Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.