Repositório Digital

A- A A+

O perfil do estilo de vida de pessoas com síndrome de down e normas para avaliação da aptidão física

.

O perfil do estilo de vida de pessoas com síndrome de down e normas para avaliação da aptidão física

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O perfil do estilo de vida de pessoas com síndrome de down e normas para avaliação da aptidão física
Outro título Lifestyle of people with down syndrome and norms for evaluation of physical fitness
Autor Marques, Alexandre Carriconde
Orientador Gaya, Adroaldo Cezar Araujo
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Atividade física
Desempenho motor
Qualidade de vida
Síndrome de Down
Resumo Na perspectiva da educação para um estilo de vida ativo, a aderência a pratica de atividade física é considerada um comportamento de saúde importante na compreensão de fenômenos relacionados com a implementação de programas de promoção a saúde para pessoas com Síndrome de Down. Para esse estudo foram determinados dois objetivos gerais: a) descrever o perfil da população com SD com sete anos ou mais de ambos os sexos, dos estados do RS, SC e PR identificando suas características e hábitos de vida; b) realizar uma avaliação da aptidão física relacionada à saúde e desempenho motor por meio dos testes da bateria do PROESP-BR, com sujeitos de 10 a 20 anos e validar normas de referência dos testes para essa população específica, criando um programa de avaliação contínuo para essa população específica. A pesquisa caracteriza-se como um estudo epidemiológico transversal. Na intenção de descrever os resultados de forma adequada, apresentou-se um design de investigação misto distribuído em duas etapas, utilizando-se a técnica de “Mapas e Cenários”. Foram estudados 2187 indivíduos, sendo 1197 homens (54,7%) e 990 mulheres (45,3%), com idades entre sete e 64 anos. Quanto ao nível socioeconômico a maioria encontra-se nas categorias C e D (36,1% - n=790; 49,7% - n=1087). Observou-se que 39% (n=852) dos indivíduos relataram alguma doença associada. Verificou-se que 12,5% (n=242) dos indivíduos sabem ler e escrever. Existe uma boa autonomia na realização das atividades de vida diária (AVD) em torno de 90%, enquanto que as tarefas de atividades instrumentais de vida diária (AIVD) são realizadas com mais dificuldade. Com relação as atividades de lazer, 45,3% (n=908) tem preferência por assistir televisão. Observou-se que 13,5% (n=296) utilizam computadores. Quanto a prática de atividade física, 65,8% (n=1482) são inativos fisicamente. Na avaliação da aptidão física e dados somáticos, foram estudados 1249 crianças e jovens com SD de idades entre 10 e 20 anos, sendo 669 (53,6%) do sexo masculino e 580 (46,4%) do sexo feminino. Quanto ao IMC verificou-se que 56,9% estão na faixa do sobrepeso e obesidade, com risco maior nas meninas. Foram estudados 2187 indivíduos, sendo 1197 homens (54,7%) e 990 mulheres (45,3%), com idades entre sete e 64 anos. Quanto ao nível socioeconômico a maioria encontra-se nas categorias C e D (36,1% - n=790; 49,7% - n=1087). Observou-se que 39% (n=852) dos indivíduos relataram alguma doença associada. Verificou-se que 12,5% (n=242) dos indivíduos sabem ler e escrever. Existe uma boa autonomia na realização das atividades de vida diária (AVD) em torno de 90%, enquanto que as tarefas de atividades instrumentais de vida diária (AIVD) são realizadas com mais dificuldade. Com relação as atividades de lazer, 45,3% (n=908) tem preferência por assistir televisão. Observou-se que 13,5% (n=296) utilizam computadores. Quanto a prática de atividade física, 65,8% (n=1482) são inativos fisicamente. Na avaliação da aptidão física e dados somáticos, foram estudados 1249 crianças e jovens com SD de idades entre 10 e 20 anos, sendo 669 (53,6%) do sexo masculino e 580 (46,4%) do sexo feminino. Quanto ao IMC verificou-se que 56,9% estão na faixa do sobrepeso e obesidade, com risco maior nas meninas. Entendese que ações de ordem preventivas irão possibilitar o manejo de fatores relativos a atividades e programas sociais, que podem facilitar e promover a aquisição de hábitos saudáveis, estimulando uma vida associativa e feliz, com a realização de atividades recreativas, físicas e culturais.
Abstract In education perspective for an active lifestyle, the adherence to physical activity practice is considered an important health behavior for the comprehension of phenomena related with the implementation of health promotion programs for people with Down Syndrome (DS). This study has two main objectives: a) to describe the characteristics and life habits of the population with DS aged seven years-old or more in the states of Rio Grande do Sul, Santa Catarina and Parana, in the South region of Brazil.; b) to conduct and evaluate physical fitness, health and motor development through the tests of PROESP-BR, with individuals of 10 to 20 years of age, and to validate norms of reference of tests for this specific population. This research is characterized as a cross-sectional epidemiologic study. With the aim of describing the results in a standardized format, it was presented a mixing investigation design distributed in two stages, using the technique of “Maps and Scenarios”. A total of 2187 individuals were studied (54.7% men), with ages between seven and 64 years. Most were classified in the intermediate socioeconomic categories (C and D: 36.1% and 49.7%, respectively). It was observed that 39% (n=852) of the individuals related some associated illness. It was verified that 12.5% (n=242) of the individuals are able to read and write. It was observed good autonomy in the accomplishment of the activities of daily life (ADL), around 90%, whereas the instrumental activities of daily life (IADL) are carried out with more difficulty. In relation to leisure activities, 45.3% (n=908) have preference for watching television. It was observed that 13.5% (n=296) use computers. In terms of physical activity practice, 65.8% (n=1482) are physically inactive. In the physical fitness and somatic evaluation, 1249 children and youth with DS of ages between 10 and 20 years were studied (53.6% males). In terms of BMI, it was verified that 56.9% are in the overweight or obesity categories, with more risk in girls. It was verified a weight increase from 16 years old onwards in both sexes. Normative tables were created for the tests of physical fitness and health: abdominal and stretching; and for the tests of physical fitness and motor development: agility, speed, explosive power of superior and inferior members. It was developed an accompaniment program called PRODOWN, which is configured as a continuous observatory of Brazilian children and youth with DS, evaluating the growth, somatomotor development and physical fitness and health and motor development. This program will permit to organize a database of Brazilian population with DS, which offers the possibility of conducting epidemiological studies on the lifestyle, relations between physical activity, physical exercise and illnesses associates, as well as the profile of physical fitness. The promotion of active lifestyles can have important implications for quality of life of people with DS. Preventive actions will help handling the relative factors for activities and social programs, that can facilitate and promote the acquisition of healthy habits, stimulating and associative and happy life, that includes recreation, physical and cultural activities.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/15289
Arquivos Descrição Formato
000678898.pdf (973.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.