Repositório Digital

A- A A+

Relação entre o peso ao nascer e o nível de desenvolvimento socioeconômico dos municípios do Rio Grande do Sul, no período de 2000 a 2005

.

Relação entre o peso ao nascer e o nível de desenvolvimento socioeconômico dos municípios do Rio Grande do Sul, no período de 2000 a 2005

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relação entre o peso ao nascer e o nível de desenvolvimento socioeconômico dos municípios do Rio Grande do Sul, no período de 2000 a 2005
Autor Santos, Cinara dos
Orientador Bassanesi, Sergio Luiz
Data 2008
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Especialização em Saúde Pública.
Assunto Desenvolvimento socio-economico
Peso ao nascer
Rio Grande do Sul
Saúde pública
Resumo O estudo do baixo peso ao nascer como indicador de saúde, das condições de vida e de seus impactos sobre a situação de saúde da população em geral, e de grupos sociais, em particular, tem merecido atenção crescente no campo da saúde coletiva. A freqüência do baixo peso ao nascer relaciona-se com os fatores da saúde materna e com as condições sociais da família de origem. Quanto mais elevada a proporção do baixo peso ao nascer em uma comunidade, maior é a participação dos determinantes sociais na sua ocorrência. O objetivo deste estudo é verificar relação entre o peso ao nascer e o nível de desenvolvimento sócioeconômico dos municípios do Rio Grande do Sul (RS), no período de 2000 à 2005. Foram incluídos no estudo as crianças nascidas vivas no estado do Rio Grande do Sul, que estão registradas no Sistema de Informação sobre os Nascidos Vivos (SINASC). Foi utilizado o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M), para os dados a nível municipal como indicador de desenvolvimento socioeconômico. A proporção de nascimentos de crianças com peso inferior a 2500 gramas foi 7,94%. Os coeficientes de longevidade e educação foram negativos, significando que os municípios melhores nestes indicadores também são os municípios com menor proporção de baixo peso ao nascer. A renda mostrou uma relação positiva, isso é, quanto maior a renda do município também foi maior a proporção de baixo peso. Se faz necessário identificar os potenciais fatores de risco para o baixo peso ao nascer, localizando onde estão os agravos, os serviços que a população está procurando e as áreas onde se concentram as situações sociais mais vulneráveis.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/15424
Arquivos Descrição Formato
000678266.pdf (277.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.