Repositório Digital

A- A A+

Estudo do polimorfismo dos genes KIR na esclerose sistêmica

.

Estudo do polimorfismo dos genes KIR na esclerose sistêmica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo do polimorfismo dos genes KIR na esclerose sistêmica
Autor Salim, Patrícia Hartstein
Orientador Brenol, João Carlos Tavares
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Autoimunidade
Células matadoras naturais
Escleroderma sistêmico
Polimorfismo genético
Receptores KIR
[en] Autoimmunity
[en] Killer cell immunoglobulin-like receptor genes
[en] Natural killer cell
[en] Systemic sclerosis
Resumo As células Natural Killer (NK) fazem parte da resposta imune inata, sendo a primeira linha de defesa do organismo contra vírus, bactérias, tumores e microorganismos. Estas células induzem a morte da célula-alvo quando não há o reconhecimento das moléculas de antígenos leucocitários humanos (HLA) de classe I, através de seus receptores, chamados Killer cell Immunoglobulin-like Receptor (KIR). Vários estudos demonstram o envolvimento dos genes KIR na patogênese das doenças auto-imunes. Acredita-se que combinações desses genes possam ser favoráveis para o desenvolvimento da esclerose sistêmica (ES). Portanto, o conhecimento destes genes relacionados às células NK poderiam ser úteis para o entendimento da patogênese da ES. O objetivo deste estudo é investigar o polimorfismo dos genes KIR em um grupo de pacientes com ES, incluindo a forma difusa e limitada da doença. A freqüência do receptor inibidor KIR2DL2 foi significantemente menor nos pacientes comparada com a do grupo controle (28,7% versus 65,2%; P<0,001; OR=0,21; IC95% 0,11–0,38). Quando analisamos a combinação do receptor inibidor 2DL2, com a presença do ativador 2DS2 (KI2DS2+/KIR2DL2-), encontramos uma maior freqüência nos pacientes (26,1% versus 1,7%; P<0,001; OR=19,94; IC95% 4,7–175,1). Por outro lado, a presença de ambos KIR2DL2 e KIR2DS2 foi mais freqüente no grupo controle (26,9% versus 57,3%; P<0,001; OR=0,27; 95%CI 0,1–0,4). Nenhuma diferença estatística no polimorfismo dos genes KIR foi encontrada entre a forma difusa e a forma limitada. A combinação KIR2DS2+/KIR2DL2– parece ser um fator de risco para o desenvolvimento da ES enquanto a alta freqüência do gene inibidor KIR2DL2 no grupo controle parece ter uma função protetora. Estes resultados indicam um potencial papel dos genes KIR na patogênese da ES.
Abstract Natural killer (NK) cells have an important role in the early responses to viral infections. They kill diverse target cells with decreased or absent expression of major histocompatibility complex (MHC) class I molecules through the Killer Cell Immunoglobulin-Like Receptors (KIR). Many studies have reported association of KIR genes with autoimmune diseases. The objective of this study is to investigate possible associations of KIR polymorphisms with systemic sclerosis (SSc), including the limited (lSSc) and diffuse (dSSc) forms of the disease. The frequency of inhibitory KIR2DL2 was significantly decreased among patients with SSc compared with healthy controls (28.7% versus 65.2; P<0.001, odds ratio [OR] 0.21, 95% confidence interval [95% CI] 0.11–0.38). When activatory and inhibitory KIR genes were analyzed in combination, the concomitant presence of KIR2DS2 and absence of KIR2DL2 (KI2DS2+/KIR2DL2-) phenotype was more frequent in SSc patients than in the control group (26.08% versus 1.75%; P<0.001, OR=19.94, 95%CI [4.78–175.10]). On the other hand, the presence of both KIR2DS2 and KIR2DL2 was more frequent in the control group (26.96% versus 57.39%; P=0.000005, OR=0.27, 95%CI [0.15–0.49]). No significant difference in KIR genes polymorphisms was found between lSSc and dSSc disease subsets. The combination of KIR2DS2+/KIR2DL2– may be a risk factor for development of SSc while the higher frequency of the inhibitory KIR2DL2 gene in the control group suggest to a protective effect. These results indicate a potential role of KIR genes in the SSc pathogenesis.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15457
Arquivos Descrição Formato
000682218.pdf (2.366Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.