Repositório Digital

A- A A+

Identificação com a organização e qualidade de vida : "antigos" e "novos" funcionários do "Banco Moeda" da Região das MIssões

.

Identificação com a organização e qualidade de vida : "antigos" e "novos" funcionários do "Banco Moeda" da Região das MIssões

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Identificação com a organização e qualidade de vida : "antigos" e "novos" funcionários do "Banco Moeda" da Região das MIssões
Autor Fasolo, Rafael
Orientador Piccinini, Valmiria Carolina
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Administração de recursos humanos
Condições de trabalho
Qualidade de vida : Trabalho
Trabalho bancário
[en] Bank clerks
[en] Identification
[en] Quality of life
Resumo Nas últimas décadas mudanças estruturais e estratégicas significativas puderam ser observadas no setor bancário, com medidas adotadas por instituições deste segmento principalmente com o intuito de buscarem a sua sobrevivência e sustentabilidade no mercado, ameaçada, dentre outros fatores, por alterações ocorridas no cenário econômico e político nacional e internacional, com impactos que vão desde um aumento da concorrência no segmento financeiro, passando por mudanças tecnológicas, chegando às políticas de recursos humanos voltadas ao funcionalismo do ramo. Neste contexto, encontra-se o trabalhador bancário, indivíduo diretamente atingido por estes processos de reestruturação e figura essencial para que sejam alcançados os objetivos dessas instituições, e que também apresenta aspirações voltadas ao seu desenvolvimento pessoal e profissional. Constata-se na organização, de tradição histórica no setor, que serviu como campo para a realização deste estudo, a existência de duas “categorias” de funcionários (antigos e novos), que apresentam diferenças em relação a alguns benefícios e vantagens recebidos, decorrentes de reestruturações ocorridas na organização nos anos 90 do século XX, e que se estendem até o momento atual. Deste modo, buscou-se analisar como as reestruturações ocorridas nos últimos anos nesta organização repercutiram sobre a identificação dos funcionários com a mesma e sobre sua qualidade de vida, comparando-se ambas as “categorias” de trabalhadores. O estudo foi desenvolvido nas 13 agências do Banco pesquisado da região das Missões do estado do Rio Grande do Sul, sendo que optou-se por utilizar um questionário como instrumento principal de coleta de dados. Foram considerados válidos para análise 130 questionários respondidos. Para a realização do tratamento estatístico dos dados obtidos foram utilizados os softwares Excel e SPSS, enquanto que as informações provenientes das questões abertas foram analisadas com a técnica de análise de conteúdo. Os resultados mostram que dentre as principais repercussões positivas decorrentes de tais mudanças estruturais e estratégicas ocorridas na empresa encontram-se, principalmente, referências sobre maiores oportunidades de ascensão profissional na empresa, com promoções que foram obtidas por meio de vagas abertas a partir da implantação destes processos reestruturantes, proporcionando, por conseqüência, melhorias nas condições de vida em diferentes aspectos, principalmente nos relativos à questão financeira. As principais repercussões negativas, na opinião dos antigos funcionários, são relativas à sobrecarga de trabalho, à cobrança e pressão sofridas para o atingimento de metas, à maneira como foram e são implantadas tais mudanças, bem como sentimentos como o de insegurança constante, perda de confiança na empresa, falta de reconhecimento e de ser “descartável”, além da diminuição do poder aquisitivo. Para os novos trabalhadores, destacam-se as insatisfações relativas à remuneração, à sobrecarga de trabalho e à pressão e cobrança por resultados, assim como o sentimento de que a empresa perdeu sua característica de ser um Banco social e o pensamento de que trabalhar na organização é um fato temporário. Pôde-se observar que tais processos de reestruturação atingiram diretamente e de diversas maneiras a qualidade de vida destes trabalhadores e sua identificação com a organização.
Abstract In the last few decades significant structural and strategic changes could be observed in the banking sector, with measures taken by institutions of this segment mainly with intention to seek their survival and sustainability in the market, threatened, among other factors, by changes in national and international economic and political context, with impacts that go since an increase of the competition in the financial segment, passing for technological changes, arriving at the policies of human resources directed to the functionalism of the branch. In this context, the bank employee is the individual directly affected by these processes of restructuring and essential figure to achieve the goals of these institutions, and that also has aspirations geared to their personal and professional development. It is evidenced in the organization, which has historical tradition in the sector, that served as field for the accomplishment of this study, the existence of two "categories" of employees (old and new), which differ in certain benefits and advantages received, decurrent of occured reorganizations in the organization in the 90s of the twentieth century, and that extend until the present time. Thus, it was tried to analyze how the restructuring of the past few years in this organization rebounds on the identification of employees with the same and on their quality of life, comparing the two "categories" of workers. The study was developed in the 13 agencies of the searched Bank in region of the Missions of the state of Rio Grande Do Sul, where it had been chosen a questionnaire to be used as the main instrument for data collection. One hundred and thirty answered questionnaires were considered valid for analysis. To achieve the statistical treatment of data were used the softwares Excel and SPSS, whereas the information proceeding from the open questions were analyzed with the technique of content analysis. The results show that among the main positive repercussions arising from such strategic and structural changes occurring in the company are, mainly, references about greater opportunities for professional ascension in the company, with promotions that were obtained by means of open positions with the implantation of these restructuring processes, providing, as a consequence, improvements in the conditions of life in different aspects, specially in those relative ones to the financial question. The main negative repercussions, in the opinion of the old employees, are relative to the overload of work, to the collection and pressure suffered to the achievement of targets, to the way as such changes were and are implanted, as well as feelings of constant insecurity, loss of confidence in the company, lack of recognition and the feeling of being "dismissable", in addition to the decrease in purchasing power. For the new workers, it is the dissatisfaction about the remuneration, the overload of work and the pressure and collection for results, as well as the feeling of that the company lost its characteristic of being a social Bank and the thought that working in the organization is a temporary fact. It could be observed that such processes of restructuring had reached directly and in diverse ways the quality of life of these workers and their identification with the organization.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15600
Arquivos Descrição Formato
000686878.pdf (1.329Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.