Repositório Digital

A- A A+

Ações de saúde mental na estratégia saúde da família : um estudo avaliativo

.

Ações de saúde mental na estratégia saúde da família : um estudo avaliativo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ações de saúde mental na estratégia saúde da família : um estudo avaliativo
Autor Mielke, Fernanda Barreto
Orientador Olschowsky, Agnes
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Avaliação em saúde
Saúde da família
Saúde mental
[en] Family health
[en] Health evaluation
[en] Mental health
[es] Evaluación em salud
[es] Salud de la familia
[es] Salud mental
Resumo Com a Reforma Psiquiátrica Brasileira, o território aparece como habitat privilegiado para o acompanhamento de usuários da saúde mental, propiciando a reinserção social. O objetivo deste estudo foi avaliar as ações de saúde mental desenvolvidas por equipes da Estratégia Saúde da Família. Estudo avaliativo de abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, seguindo os pressupostos metodológicos da Avaliação de Quarta Geração. Fizeram parte do estudo 14 profissionais de duas equipes de saúde da família de uma mesma unidade, no município de Porto Alegre/RS. A coleta de dados ocorreu por meio de observação e entrevistas individuais. Na análise dos dados emergiram três categorias: ações de saúde mental, facilidades para desenvolver ações de saúde mental e dificuldades para desenvolver ações de saúde mental. Este estudo permitiu avaliar que as equipes estudadas desenvolvem ações de saúde mental no território, buscando uma prática em saúde mental inclusiva. Apesar das dificuldades avaliadas: fragmentação da rede de saúde mental, falta de capacitação e preconceito com a loucura, as equipes avaliam como facilidades para as ações de saúde mental os apoios, reunião de equipe, agenda de saúde mental, conselho local de saúde, portas abertas e o Grupo Evolução. As ações de saúde mental avaliadas orientam–se pela concepção de um cuidado ampliado, sendo uma prática que busca o encontro e tem produzido saúde mental no espaço do território.
Resumen Con la Reforma Psiquiátrica Brasileña, el territorio aparece como principal hábitat para el acompañamiento de los usuarios de la salud mental, proporcionando la reinserción social. Este estudio tuvo como objetivo evaluar las acciones de salud mental desarrollados por equipos de la Estrategia Salud de la Familia. Estudio de evaluación con abordaje cualitativa, el tipo estudio de caso, siguiendo los presupuestos metodológicos de la Evaluación de Cuarta Generación. Los participantes del estudio fueron 14 profesionales en dos equipos de salud de la familia de la misma unidad en la ciudad de Porto Alegre/RS. La recolección de datos fue a través de la observación y entrevistas individuales. En el análisis de los datos surgieron tres categorías: las acciones de salud mental, facilidades para desarrollar acciones de salud mental y dificultades para desarrollar acciones de salud mental. Este estudio ha evaluado que los equipos estudiadas desarrollan acciones de salud mental en el territorio, en la busca de una práctica en salud mental inclusiva. A pesar de las dificultades evaluadas: la fragmentación de la red de salud mental, la falta de capacitación y lo prejuicio con la locura, los equipos evaluaron como facilidades para las acciones de salud mental los apoyos, la reunión del equipo, el orden del día de la salud mental, la junta de salud local, las puertas abiertas y el Grupo Evolución. Las acciones de salud mental evaluadas son guíadas por el diseño de una atención ampliada, sendo una práctica que busca el encontro e tiene producido salud mental el espacio del territorio.
Abstract With the Brazilian Psychiatric Reform, the territory appears as prime habitat for the accompaniment of the users of mental health, providing social reintegration. This study aimed to evaluate the actions of mental health developed by teams of Family Health Strategy. Evaluative study of qualitative approach, the type of case study, following the methodological assumptions of the Fourth Generation Evaluation. Study participants were 14 professionals in two teams of the family health of the same unit in the city of Porto Alegre/RS. Data collection was through observation and individual interviews. In analyzing the data emerged three categories: actions of mental health, facilities to develop actions of mental health and difficulties to develop actions of mental health. This study has assessed that the teams that were studied develop actions of mental health in the territory, seeking an inclusive practice in mental health. Despite the difficulties assessed: fragmentation of the network of mental health, lack of training and prejudice with the madness, the teams evaluate as facilities to develop the actions of mental health the support, the team meeting, the diary of mental health, the local health board, the open doors and the Group Evolution. The actions of mental health evaluated were guided by the design of an extended care, being a practice that seeks the meet and has produced mental health in the space of the territory.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15603
Arquivos Descrição Formato
000687712.pdf (600.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.