Repositório Digital

A- A A+

Efeitos da metionina e da arginina sobre a resposta imune e o desempenho de frangos de corte

.

Efeitos da metionina e da arginina sobre a resposta imune e o desempenho de frangos de corte

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos da metionina e da arginina sobre a resposta imune e o desempenho de frangos de corte
Autor Rubin, Lauricio Librelotto
Orientador Canal, Cláudio Wageck
Co-orientador Ribeiro, Andrea Machado Leal
Data 2007
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Frangos de corte
Nutricao animal
Resposta imune
[en] Arginine
[en] Broiler chickens
[en] Immune response
[en] Methionine
[en] Nutrition
Resumo Nosso conhecimento de nutrição em avicultura é relativamente maduro, incluindo uma completa lista de exigência de nutrientes, o estabelecimento dos níveis mínimos de cada nutriente necessários para uma máxima produtividade e os níveis e a biodisponibilidade desses nutrientes, contidos nas matérias-primas utilizadas no fábrico das rações. No entanto, não sabemos se os níveis adequados de nutrientes para um ótimo crescimento, em animais saudáveis, são adequados para uma ótima resposta imune ou imunocompetência durante um desafio infeccioso. Um dos mecanismos através dos quais a nutrição interfere na imunidade é a regulação pela disponibilidade de substrato, sendo estabelecido pelo fornecimento de nutrientes necessários para uma resposta imune. Um dos exemplos implicados nesse grupo são os aminoácidos e, dentre esses, a metionina e a arginina. A metionina é importante para a síntese protéica, para a formação de glutationa e poliaminas e é a principal fonte doadora de grupos metila para a formação do DNA. A arginina é importante para a produção de óxido nítrico nos macrófagos. O óxido nítrico tem ação bactericida, cumprindo importante papel na atividade citotóxica celular. Este trabalho teve como objetivo verificar se níveis de metionina e arginina usualmente utilizados na indústria avícola influenciam a resposta imune de frangos de corte submetidos a estímulos imunológicos. O primeiro experimento avaliou a influência da metionia, expressa em aminoácidos sulfurados totais (AAS). Na fase inicial de criação (1 a 21 dias) foram utilizados 0,72; 0,82 e 0,92% de AAS e na fase final (22 a 42 dias) 0,65; 0,75 e 0,85% de AAS. Os estímulos empregados nesse experimento foram as vacinas comumente utilizadas na indústria avícola, micobacterium avium inativado e tuberculina aviária. Como resultado tivemos que os níveis de AAS testados não influenciaram a resposta imune. Porém, as vacinas realizadas prejudicaram o desempenho dos frangos até os 21 dias de idade. De 1 a 42 dias de criação, houve uma interação entre os estímulos e os níveis de AAS, onde o maior nível de AAS do grupo não estimulado mostrou melhor ganho de peso. O segundo experimento avaliou a influência de diferentes níveis de metionina (0,31; 0,51 e 0,66% de 1 a 21 dias e 0,29; 0,49 e 0,64% de 22 a 42 dias de criação) e arginina (1,33 e 1,83% de 1 a 21 dias - 1,14 e 1,64% de 22 a 42 dias) sobre a resposta imune e sobre o desempenho de frangos de corte. O programa de estímulos foram vacinas comumente utilizadas na indústria avícola, eritrócito de carneiro a 10%, micobacterium avium inativado e tuberculina aviária. Como resultado desse experimento tivemos que os níveis de arginina testados não influenciaram o desempenho nem a resposta imune das aves, e em relação a metionina, não houve influência sobre a resposta imune humoral, mas o nível intermediário de metionina obteve melhor resposta celular. Além disso, as vacinas realizadas no primeiro dia prejudicaram o desempenho dos frangos até os 21 dias de idade. Com base nos dois estudos é possível concluir que os níveis de metionina e arginina utilizados atualmente na nutrição de frangos de corte, podem ser adequados para atender a demanda do sistema imune. Em termos de desempenho, os níveis de metionina (AAS) utilizados na agroindústria, podem ser aumentados, aliados a um bom programa sanitário. Além disso pode-se observar que os programas de vacinação, embora necessários, certamente interferem negativamente no desempenho das aves.
Abstract Our knowledge of nutrition of poultry and livestock is relatively mature, including a very complete listing of the required nutrients, a quantitative accounting of the minimal level of each nutrient that is needed to maximize production characteristics, and the levels and bioavailabilities of the essential nutrients supplied by feedstuffs. However, it is not known if the requirement values that maximize productivity in healthy, unchallenged animals are optimal for immunocompetence and disease resistance. The regulation by substract availability (diet nutrients) is one of mechanisms trough of witch nutrition interferes on immune response. Amino acids like methionine and arginine are two examples of this. Methionine is important for protein synthesis, glutathione and polyamines production and is the principal source of metil groups to DNA formation. Arginine is important to nitric oxide production by macrophages. Nitric oxide has bactericide action, playing important role in cellular citotoxic activity. This study aim to evaluate the influence of supplementation at different methionine and arginine levels on performance and the immune response in broiler chickens immunologically stimuli. First experiment evaluated methionine (as sulfur amino acids – SAA). In initial fase (1 to 21 days) the levels tested were 0.72, 0.82 and 0.92% and final fase (22 to 42 days) the levels were 0.65, 0.75 and 0.85%. The stimuli program was constituted of vaccines routinely adopted in large-scale bird husbandry, inactivated Mycobacterium avium and avian tuberculin. As results SAA levels tested not influenced immune response. Yet, vaccines administered impaired bird performance upon the 21st day of age. In total period an interaction between immunological stimuli and SAA levels was observed, at this the greatest level of ASS in no-stimulated group showed better weight gain. The second experiment tested the influence of methionine levels (0.31, 0.51 and 0.66% in initial phase and 0.29, 0.49 and 0.64% in final phase) and arginine levels (1.33 and 1.83% in initial phase and 1.14 and 1.64% in final phase) on bird performance and immune response. The stimuli program was vaccines routinely adopted in large-scale bird husbandry, inactivated Mycobacterium avium, Sheep Red Blood Cells 10% (SRBC), and avian tuberculin. It was observed that arginine levels tested influenced neither bird performance nor immune response. To methionine, no effect was observed on humoral immune response, however the intermediate methionine level caused better immune cellular response. Moreover, the vaccines administered on the first day impaired bird performance upon the 21st day of age. Based on these two experiments results it’s possible to conclude that methionine and arginine levels here tested witch are similar of those used on current poultry nutrition could be adequate to attend immune system requirements. To performance this practical levels of methionine could be increased if a god sanity program is used. Moreover, it’s possible to see that vaccination programs are necessary but certainly interfere on bird performance in a negative way.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/15610
Arquivos Descrição Formato
000687992.pdf (650.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.