Repositório Digital

A- A A+

Hidrotermalismo e mineralizações das rochas vulcânicas da Mina do Seival : evolução geoquimica e isotópica (δ34S, δ18O e δ13C) dos fluidos e sua correlação com outros depósitos de minérios epitermais da Bacia do Camaquã – Rio Grande Do Sul – Brasil

.

Hidrotermalismo e mineralizações das rochas vulcânicas da Mina do Seival : evolução geoquimica e isotópica (δ34S, δ18O e δ13C) dos fluidos e sua correlação com outros depósitos de minérios epitermais da Bacia do Camaquã – Rio Grande Do Sul – Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Hidrotermalismo e mineralizações das rochas vulcânicas da Mina do Seival : evolução geoquimica e isotópica (δ34S, δ18O e δ13C) dos fluidos e sua correlação com outros depósitos de minérios epitermais da Bacia do Camaquã – Rio Grande Do Sul – Brasil
Autor Fontana, Eduardo
Orientador Mexias, Andre Sampaio
Renac, Christophe
Co-orientador Nardi, Lauro Valentim Stoll
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geociências.
Assunto Camaquã, Bacia sedimentar do (RS)
Depositos minerais
Hidrotermalismo
Rochas vulcânicas
Resumo O Distrito Mineiro de Lavras do Sul (Au-Cu ± Pb, Zn, Ag) e a Mina do Seival estão associado a alteração hidrotermal e mineralizações hospedadas por seqüências vulcano-sedimentares Neoproterozóicas e intrusões ígneas. O sistema plutôno-vulcânico de Lavras do Sul esta intimamente associado a evolução da Bacia do Camaquã. Esta bacia de idade Ordoviciana - Ediacarana está localizada na parte central do Rio Grande do Sul, no sul do Brasil. A seqüência vulcano-sedimentar acumulada na Bacia de Camaquã está relacionada a: i) atividades plutônicas - Lavras do Sul e Caçapava do Sul; ii) vulcâno-magmáticas na Formação Hilário. Ambas ocorrem em um contexto tectônico pós-colisional. As atividades plutônicas e vulcânicas produziram metamorfismo de contato e circulação de fluidos epitermais com depósitos metálicos. Os estudos com isótopos estáveis (C-O-S) em sulfetos, sulfatos e ganga auxiliam na determinação de fonte, temperatura e interação fluido / rocha associado ao processo de deposição do minério. A alteração hidrotermal, a distribuição de metais e a conseqüente deposição de minério por processos epitermais já foram relatadas nesta região em trabalhos que datam do início do século. As associações de minerais de alta e baixa sulfetação têm sido associadas a evolução de um sistema magmático-tectônico pós-colisional. Este estudo concentra-se na região da Mina do Seival (MS), localizada na porção NE da cidade de Lavras do Sul que é hospedada por rochas vulcanogênicas da Formação Hilário. Estas minas foram importantes minas de Cu na região durante a primeira metade do século XX, e a exploração mineral adicionou resultados científicos em vários estudos de expressão regional. A MS compreende um conjunto de pequenos depósitos com 0,6 a 2,5% em peso de Cu e até 70 ppm de Ag confinados na sucessão volcanogênica Hilário. A mineralização é principalmente na forma de bornita, calcocite, covelita e em fases supergênicas posteriores, como exemplo a abundância de malaquita. É predominantemente controlada por fraturas e falhas com direção NE nas rochas extrusivas e sub-vulcânicas. O minério rico em cobre é geralmente disseminado ou preenche pequenas cavidades e fraturas formando halos de alteração. As mineralizações estão associadas a uma ganga de carbonato, barita e minerais argilosos, na forma de alterações argílica e propilítica.
Résumé Le District Minier de Lavras do Sul (Au-Cu ± Pb, Zn, Ag) e la Mina du Seival est associée à une altération hydrothermale et de minéralisation hébergé par des séquences volcaniques-sédimentaires et et des intrusions plutoniques Néoprotérozoïques. Le système plutôno-volcanique de Lavras do Sul est liée à l'évolution de la Bacia do Camaquã. Cette bassin avec l'âge Ordovicien - Ediacaran est situé dans la partie centrale de Rio Grande do Sul - Sud du Brésil. La séquence volcano-sédimentaire accumulée dans la Bacia do Camaquã est liée aux des activités plutoniques (Lavras do Sul et Caçapava do Sul et volcano-magmatique (Formação Hilário) dans un contexte tectonique post-collisionnel. L'activité plutonique et volcanique produit métamorphisme de contact et de la circulation des fluides épithermaux avec des dépôts métalliques. Les études avec l’isotopes stables (C-O-S) dans les sulfure, sulfates et les gangue favoriser la détermination de la source, température, interaction fluide / rock associé au processus de dépôt de minerai. L'altération hydrothermale, la distribution des métaux et le dépôt subséquent de minerai par des processus épithermal ont été rapportés dans cette région dans des études datant du début du siècle. Les associations de minéraux de haute et basse sulfuration ont été associés à l'évolution d'un système magmatique post-collisionnel. Cette étude se concentre sur la région de la Mina do Seival (MS) situé dans la partie nord-est de la ville de Lavras do Sul qui est hébergé par la formation de roches vulcanogênique de la Formação Hilário. Ces mines de Cu étaient importants au cours de la première moitié du XXème siècle, et l'exploitation minière ajoutés résultats scientifiques dans plusieurs études d'expression régionale. La MS comprend un certain nombre de petits dépôts de 0,6 à 2,5% en poids de Cu et jusqu'à 70 ppm de Ag confinés dans la succession volcanogênica Hilário. La minéralisation est principalement sous la forme de bornite, chalcocite, covellite et minéraux supergènes, par exemple l'abondance de malachite. Il est principalement contrôlé par des fractures et des failles avec NE dans les roches extrusives et sousvolcanique. Le minerai riche em cuivre se propage habituellement ou remplir de petites cavités et fractures formant des halos d'altération. Les minéralisations sont associées à gangue carbonate, barytine et minéraux argileux dans les alteration argílique et propilítique.
Abstract The Lavras do Sul Mining District (Au-Cu ± Pb, Zn, Ag) and Seival Mine is associated to hydrothermal alteration and mineralization hosted by Neoproterozoic volcano-sedimentary sequences and igneous intrusions. The plutono-volcanic system of Lavras do Sul is closely associated with the evolution of the Camaquã Basin. This Ordovician - Ediacaran basin is located in the central part of Rio Grande do Sul, in southern Brazil. The accumulated volcano-sedimentary sequence in the Camaquã Basin is related to: i) plutonic activities - Lavras do Sul and Caçapava do Sul and; ii) volcano-magmatic in the Hilario Formation. Both of them occur in a postcollision tectonic context. The plutonic and volcanic activities produced contact metamorphism and circulation of epithermal fluids with metallic deposits. The stable isotopes studies (C-O-S) of sulfides, sulphates and gangue assist the determination of source, temperature, fluid / rock interaction associated with the ore deposition process. The hydrothermal alteration, the distribution of metals and the consequent deposition of ore by epithermal processes have already been reported in this region in works that date from the beginning of the century. The associations of high and low sulfidation minerals have been associated with the evolution of a post-collision magmatic-tectonic system. This study focuses on the Seival Mine (MS) region, located in the NE portion of Lavras do Sul city which is hosted by volcanogenic rocks of the Hilário Formation. These mines were important Cu mines in the region during the first half of the twentieth century, and mineral exploration added scientific results in regional studies. The MS comprises a set of small deposits with 0.6 to 2.5% by weight of Cu and up to 70 ppm of Ag confined in the Hilário Formation volcanogenic sequence. The mineralization is mainly in the form of bornite, chalcocite, covellite and in later supergenic phases, as an example the abundance of malachite. It is predominantly controlled by fractures and faults with NE direction in the extrusive and sub-volcanic rocks. Copper-rich ore is usually disseminated or fills small cavities and fractures forming alteration halos. The mineralizations are associated to a gangue of carbonate, barite and clay minerals, within argilic and propilithic alterations.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/156450
Arquivos Descrição Formato
001015743.pdf (48.48Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.