Repositório Digital

A- A A+

Inquérito de saúde bucal e sua relação com práticas educativas parentais em crianças e adolescentes no sul do Brasil

.

Inquérito de saúde bucal e sua relação com práticas educativas parentais em crianças e adolescentes no sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Inquérito de saúde bucal e sua relação com práticas educativas parentais em crianças e adolescentes no sul do Brasil
Outro título Oral health inquiry and its relation with parental educational practices in children and teenagers in South Brazil
Autor Goulart, Mariél de Aquino
Orientador Celeste, Roger Keller
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Cárie dentária
Saúde bucal
[en] Child abuse
[en] Dental caries
[en] Dentistry
[en] Negligence
[en] Parent-child relations
Resumo Falta de acesso a serviços de saúde pode levar a uma sequela maior, a qual, na odontologia, é representada pela perda dentária e edentulismo. Mas é na família que se iniciam os cuidados em saúde. Por isso, este trabalho justifica-se na inexistência de estudos a nível populacional que relacionem as práticas educativas parentais e saúde bucal de crianças e adolescentes, assim como no fato do município de Pejuçara (RS) não conhecer as condições de saúde bucal dos seus escolares (crianças e adolescentes) em inquéritos epidemiológicos. O objetivo deste trabalho foi realizar um inquérito sobre a condição de saúde bucal de crianças e adolescentes entre nove e 18 anos, na cidade de Pejuçara e e explorar a relação entre a condição de saúde bucal e práticas educativas parentais. Este estudo foi de natureza quantitativa observacional descritiva do tipo transversal. Foram convidadas a participar todas as crianças e adolescentes de 9 a 18 anos matriculadas nas duas escolas do município, ambas públicas. Os exames realizados incluíram avaliação de carie dentária em coroa (CPO-D e ceo-d), doença periodontal (CPI), traumatismo dentário (fratura dentária e avulsão) e foram realizados por examinadores treinados e calibrados. Um questionário socioeconômico foi enviado aos pais, junto com o termo de consentimento. Um questionário sobre experiência e utilização de serviços odontológicos foi realizado com as crianças e adolescentes, após a assinatura do termo de assentimento. Uma psicóloga aplicou o Inventário de Estilos Parentais para descrição das práticas educativas parentais Para análise estatística utilizou-se o software R. A taxa de resposta foi de 80,8% (n=329). A maioria dos respondentes (n=189) era do sexo feminino, a idade média foi de 13 anos (variando de 9 a 21 anos) e com residência localizada na zona urbana de Pejuçara (n=217). Quase um terço da população (n=104) recebia entre meio e um salário mínimo (R$440,00 a 880,00) por pessoa na unidade familiar. A média de dentes cariados, perdidos ou obturados em toda a população é de 1,4 dentes (abrangendo tanto dentes decíduos como dentes permanentes). A população de Pejuçara apresenta uma melhor saúde bucal se comparada a população brasileira, porto alegrense e do interior da região sul, conforme os dados do SB Brasil 2010. Há uma diferença significativa entre o número de dentes cariados para crianças com mães em estilo parental de risco segundo a prática de abuso físico (p-valor<0,03), disciplina relaxada (p-valor <0,03) e monitoria positiva (p-valor<0,01). Desta forma, entende-se que a saúde bucal da criança tem relação com o ambiente sócio-emocional familiar, bem como as práticas realizadas pelos seus pais durante o processo de educação da criança. As falhas existentes durante este processo podem desencadear efeitos deletérios na saúde e comportamento dos indivíduos e devem ser identificadas precocemente para permitir um adequado desenvolvimento infantil. Com base em nossos resultados, futuras pesquisas nessa área deveriam focar na compreensão do efeito em longo prazo das práticas parentais, bem como de possíveis intervenções nas famílias de risco.
Abstract Lack of access to health services can lead to a major sequel represented by tooth loss and edentulism in Dentistry. It is in the family that health behaviour start. Therefore, this work justify itself on the inexistence of population based studies about educative practices of parents and its relation with children’s oral health. In addition, the city of Pejuçara (RS) does not know the oral health condition of its students from inquiries. The objective of this study was to make an oral health inquiry of children and teenagers from 9 to 18 years in Pejuçara and explore the relation of oral health condition and parents educative practices. This study was of quantitative descriptive cross-sectional nature. All children and teenagers of 9 to 18 years enrolled on any (of two) schools of the city were invited to participate. Both schools are public. The oral examination included evaluation of decayed crown (CPOD and ceod), periodontal disease (CPI), dental trauma (dental fraction and avulsion) and were performed by trained and calibrated examiners. A socioeconomic questionnaire was sent to the parents with a consent term. After signing an assent term, the children answered a questionnaire about experience and use of dental services. A psychologist applied the Parenting Styles Inventory to describe the educational practice of the parents. Software R was used to statistical analysis. The response rate was 80.8% (n=329). Most of the participants (n=189) were female, mean of age was 13 years (from 9 to 21 years), residence located on urban zone of Pejuçara (n=217). Almost one third of population (n=104) received between half and one minimum wage (R$440.00 to 880.00) per person on family unit The mean of decayed, missing or filled teeth of all population is 1.4 teeth (including both deciduous and permanent teeth). The population of Pejuçara has a better oral health than Brazilian population according to previous studies (SB Brazil 2010). There is a significant difference between number of decayed teeth of children with mothers in parental risk style according to the practice of physical abuse (p-value<0.03), relaxed discipline (p-value<0.03) and positive monitoring (p-value<0.01). Children’s oral health has relation with family social and emotional environment as well as the practices performed by their parents during the educational process of the child. Failures during this process can trigger deleterious effects on the health and behavior of individuals which should be identified early to allow allow the child development. Based on our findings, future research in this area should focus on understand the long-term effect of parental practices as well as possible interventions in families at risk.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/156559
Arquivos Descrição Formato
001015101.pdf (4.193Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.