Repositório Digital

A- A A+

Crianças, adolescentes e transições ecológicas : instituições de abrigo e família como contextos de desenvolvimento

.

Crianças, adolescentes e transições ecológicas : instituições de abrigo e família como contextos de desenvolvimento

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Crianças, adolescentes e transições ecológicas : instituições de abrigo e família como contextos de desenvolvimento
Autor Siqueira, Aline Cardoso
Orientador Dell'Aglio, Debora Dalbosco
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Pós-Graduação em Psicologia.
Assunto Adaptação
Ajustamento
Desenvolvimento humano
Família
Institucionalização
Políticas públicas
[en] Family reunification
[en] Human development
[en] Institutionalization
[en] Public policies
Resumo Este estudo investigou a problemática da institucionalização, verificando as características pessoais e familiares de crianças e adolescentes abrigados, sua percepção quanto às figuras parentais, seu desenvolvimento emocional, cognitivo e social e, por fim, o processo de reinserção familiar. O Estudo I investigou o perfil dessas crianças e adolescentes, focalizando as características individuais, familiares e sociais de 155 jovens, de sete a 16 anos, da região metropolitana de POA/RS. Foram utilizados: entrevista estruturada, Teste de Desempenho Escolar, Escala Multidimensional de Satisfação de Vida e Mapa dos Cinco Campos. Os resultados indicaram a presença de fatores de risco no nível da pessoa (precoce experimentação de drogas e baixo desempenho escolar) e no nível do microssistema familiar (monoparentalidade e trabalho informal), além de diferenças entre os tipos de abrigos nos escores dos instrumentos. O Estudo II investigou como estes jovens percebem as figuras parentais em sua rede de apoio. Os dados indicam que a maioria dos participantes tem contato familiar freqüente e a existência de uma percepção positiva associada à família, sugerindo a idealização das relações familiares. Observou-se, também, um enfraquecimento da figura paterna na rede de apoio. O Estudo III investigou a vivência de eventos estressores, rede de apoio e satisfação de vida entre jovens institucionalizados e jovens que viviam com suas famílias. Uma MANOVA indicou a existência de diferença entre os grupos quanto à rede de apoio e eventos estressores, mas não quanto à satisfação de vida. No Estudo IV, sobre o processo de reinserção familiar, cinco adolescentes foram acompanhados longitudinalmente, através de visitas domiciliares, Entrevistas de Reinserção e do procedimento da inserção ecológica. Os resultados demonstraram que não houve uma preparação dos jovens e familiares para o retorno e não foi disponibilizado apoio após o desligamento da instituição, apontando a carência de políticas públicas de atenção a esse processo e um abismo entre o que é preconizado no ECA e o que ocorre na realidade. A necessidade de políticas públicas focalizadas nas famílias e nos processos de reinserção de jovens institucionalizados é discutida.
Abstract This study investigated institutionalization, considering children and adolescents’ individual and familiar characteristics, their perception of parental figures, their social, emotional and cognitive development, and the family reunification process. Study I investigated the profile of 155 institutionalized children and adolescents, aged from seven to sixteen years old, from the metropolitan region of POA/RS, focusing on their individual, familiar and social characteristics. A structured interview, the Academic Achievement Test, the Multidimensional Life Satisfaction Scale and the Five Field Map were used. Results revealed risk factors on the person level (early experimentation of drugs, low values of academic achievement) and on the family microsystem level (single-parenthood and informal jobs), besides differences between the types of shelters regarding the instruments’ scores. Study II assessed how these people perceive the parental figures in their support network. The results indicate that most of them have frequent family contact and that there is a positive perception towards the family, suggesting the existence of idealization concerning family relationships. Moreover, weakening of the paternal figure on the support network was observed. Study III investigated stressful events, support network and life satisfaction of youths living in shelters and living with their families. MANOVA indicated differences between the groups regarding support network and stressful events, but no difference related to life satisfaction. In Study IV, the family reunification process study, five adolescents were longitudinally followed, through of home visits, reunification interviews and ecological engagement process. The results revealed there was no preparation of the adolescents and family for reunification. Furthermore, they present the inexistence of support after such process of detachment from the institution, indicating the lack of public policies related to this process and the deep lag between what is determined by the ECA and what really occurs. The need for public policies towards family and family reunification process is discussed.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/15706
Arquivos Descrição Formato
000689365.pdf (1.693Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.