Repositório Digital

A- A A+

Impacto da implantação da unidade de ambiente protegido no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS

.

Impacto da implantação da unidade de ambiente protegido no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Impacto da implantação da unidade de ambiente protegido no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS
Autor Stoll, Paula
Orientador Moreira, Leila Beltrami
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Hospital de Clínicas de Porto Alegre
Infecções oportunistas
Neutropenia
Prevenção primária
Unidades hospitalares
Resumo Introdução: Complicações infecciosas estão associadas à elevada morbidade e mortalidade em pacientes neutropênicos. A incidência de neutropenia febril (NF) em pacientes com neoplasias hematológicas é de cerca de 80%, com taxas de até 90% naqueles submetidos a transplante de células-tronco hematopoéticas (TCTH). Apesar da melhora da performance da terapia antimicrobiana, a mortalidade associada à NF permanece elevada, ocorrendo em cerca de 90% dos pacientes com infecção fúngica invasiva. As opções de tratamento são restritas e implicam em aumento substancial dos custos da hospitalização. A implementação de medidas preventivas que incluam o controle de qualidade do ar é considerada estratégia fundamental para redução das taxas de infecção, mortalidade e custos de tratamento de pacientes de alto risco. Objetivos: Avaliar o impacto da implantação de uma unidade de ambiente protegido (UAP) no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) em relação a: (1) incidência de neutropenia febril; (2) mortalidade intra-hospitalar por qualquer causa em até 30 dias após o início da neutropenia; (3) incidência de infecções fúngicas invasivas; (4) incidência e padrão de sensibilidade dos microorganismos isolados em episódios de neutropenia febril; (5) tempo de internação hospitalar; (6) consumo de antibacterianos e antifúngicos; (7) custos diretos com antifúngicos e (8) mortalidade intra-hospitalar por qualquer causa. Delineamento: Estudo quasi-experimental. Métodos: Pacientes neutropênicos internados na UAP, unidade especializada dotada de sistemas de alta tecnologia para manutenção da qualidade do ar, foram prospectivamente acompanhados através da análise de prontuário até alta ou óbito. Demais medidas de controle de infecção, como o monitoramento da higienização das mãos e restrição de acesso aos visitantes, foram simultaneamente adotadas na UAP. Pacientes neutropênicos admitidos no HCPA antes da intervenção foram incluídos no grupo de controles históricos. A incidência de NF foi definida pela ocorrência de febre após 72h da admissão. Os patógenos identificados nos episódios de NF e perfil de resistência aos antimicrobianos foram avaliados, bem como os antimicrobianos utilizados durante a internação. As infecções fúngicas invasivas (IFI) foram definidas segundo critérios propostos pelo consenso do European Organization for Research and Treatment of Cancer. Custos diretos com antifúngicos e mortalidade em 30 dias após o início da neutropenia foram registrados. Resultados: Foram incluídas 190 e 181 admissões hospitalares nos grupos intervenção e controle, respectivamente. Observou-se redução da incidência de NF no grupo de pacientes admitidos na UAP (74.7% vs. 86.7%; P=0.003), benefício que se manteve mesmo após o ajuste para potenciais confundidores (HR=0.74; IC 95% 0.58-0.93; P=0.009). Houve uma tendência à redução das taxas de infecções polimicrobianas e ao aumento de infecções por gram negativos em pacientes admitidos na UAP, principalmente em decorrência da elevada taxa de infecções por Escherichia coli. A mortalidade em 30 dias foi significativamente reduzida no grupo intervenção (6.3% vs. 16.6%; P=0.002), inclusive após o ajuste para a categoria de risco dos pacientes (HR=0.45; 95% CI 0.23-0.87; P=0.02). Observou-se redução da incidência de IFI (7.4% vs. 18.2%; P=0.002). Embora o custo final com antifúngicos tenha sido reduzido após a intervenção (US$ 78347.37 vs. US$ 154176.60), o custo mediano por internação não diferiu entre os grupos. Considerando todas as admissões em que houve diagnóstico de IFI, o custo mediano dos antifúngicos foi significativamente superior aos custos registrados em admissões sem IFI. Conclusão: O estudo demonstrou o impacto positivo da adoção concomitante de estratégias preventivas, incluindo a implantação de uma unidade com sistemas de controle de qualidade do ar, na incidência de NF, IFI e mortalidade em pacientes neutropênicos atendidos em um hospital geral do sul do Brasil. Sugere que estratégias que envolvem alta tecnologia podem resultar em economia de recursos a longo prazo quando implementadas em um país em desenvolvimento.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/15914
Arquivos Descrição Formato
000694459.pdf (1.814Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.