Repositório Digital

A- A A+

Nutrição enteral artesanal, semiartesanal e industrializada em unidades hospitalares do estado do Rio Grande do Sul : inquérito telefônico

.

Nutrição enteral artesanal, semiartesanal e industrializada em unidades hospitalares do estado do Rio Grande do Sul : inquérito telefônico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Nutrição enteral artesanal, semiartesanal e industrializada em unidades hospitalares do estado do Rio Grande do Sul : inquérito telefônico
Outro título Hospital-prepared, semi-industrialized and industrialized enteral nutrition in hospitals in Rio Grande do Sul : telephone survey
Autor Riboldi, Bárbara Pelicioli
Rockett, Fernanda Camboim
Oliveira, Vanessa Rossoni de
Alves, Bruna Cherubini
Becker, Joseane
Perry, Ingrid Dalira Schweigert
Resumo Introdução: estimativas apontam frequente utilização de formulações de nutrição enteral (NE) produzidas nas próprias unidades hospitalares (UHs) brasileiras por razões econômicas, culturais e logísticas. Objetivo: caracterizar o tipo de formulação de nutrição enteral utilizado, estabelecendo associações com o cadastramento das UHs para terapia nutricional enteral e com a equipe multidisciplinar de terapia nutricional. Métodos: foi realizado estudo transversal com UHs do Rio Grande do Sul (RS). Participaram do estudo UHs que utilizam terapia nutricional enteral para adultos internados, inseridas no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Ministério da Saúde, como hospitais gerais, especializados, unidades mistas, pronto-socorro geral, especializado e hospitais-dia. Resultados: de um universo de 419 UHs do RS, foram incluídas 375 neste estudo. Considerando as perdas, recusas e a exclusão das UHs que não faziam uso de nutrição enteral, foram obtidos dados de 278 UHs de 220 municípios, por meio de entrevista telefônica com o profissional responsável pela terapia nutricional enteral. Das instituições participantes, 29,5% (82) relataram possuir equipes multidisciplinares de terapia nutricional enteral, sendo que, destas, 74,4% (61) possuíam equipe completa, 61,2% (170) utilizavam sistema aberto de infusão e 65,7% (182) usavam fórmula industrializada. Foi observada associação entre UHs cadastradas com o uso de fórmulas industrializadas, equipe multidisciplinar de terapia nutricional enteral completa, bomba de infusão (qui-quadrado; p < 0,001) e sistema fechado (qui-quadrado; p < 0,002), em contraposição às UHs não cadastradas. Conclusão: UHs cadastradas apresentam maiores conformidades quanto às recomendações do Ministério da Saúde.
Abstract Background: estimates indicate an increasing use of enteral formulas prepared in hospital kitchens in Brazil for economic, cultural and logistical reasons. Aim: to characterize the type of enteral nutrition used in hospitals, establishing an association with the hospital’s license for enteral nutrition therapy (ENT) and the multidisciplinary team of nutrition therapy (MTNT). Methods: this cross-sectional study was conducted in hospital units (HUs) located in the State of Rio Grande Sul, Brazil. HUs that used ENT for adult inpatients and were registered in the National Registry of Health Care Institutions of the Brazilian Ministry of Health, such as general and specialized hospitals, mixed units, general and specialized emergency departments, and day hospitals, participated in the study. Results: of a total of 419 HUs selected in the state, 375 were included in the study. Considering loss, refusal and exclusion of HUs that did not use enteral diets, we collected data from 278 HUs of 220 municipalities by telephone interview with the professional responsible for ENT. Of the participating institutions, 29.5% (82) reported having MTNTs, and of these, 74.4% (61) had a full team, 61.2% (170) used an open infusion system, and 65.7% (182) used industrially manufactured formulas. There was an association of registered HUs with use of industrially manufactured formulas, full MTNT, infusion pump (chi-square; p < 0.001), and closed systems (chi-square; p < 0.002), in contrast to non-registered HUs. Conclusion: Registered HUs show higher compliance with the recommendations of the Brazilian Ministry of Health.Conclusion: Further studies should be performed to confirm these findings.
Contido em Revista HCPA. Porto Alegre. Vol. 31, n. 3, (2011), p. 281-289
Assunto Nutrição enteral
Unidades hospitalares
[en] Enteral nutrition
[en] Industrialized enteral diets
[en] Multidisciplinary team of nutrition therapy
[en] Non-industrialized enteral diets
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/159147
Arquivos Descrição Formato
001015352.pdf (731.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.