Repositório Digital

A- A A+

Adesão medicamentosa em pacientes com múltiplas doenças crônicas : estudo de prevalência em ambulatório de medicina interna de um hospital terciário

.

Adesão medicamentosa em pacientes com múltiplas doenças crônicas : estudo de prevalência em ambulatório de medicina interna de um hospital terciário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Adesão medicamentosa em pacientes com múltiplas doenças crônicas : estudo de prevalência em ambulatório de medicina interna de um hospital terciário
Outro título Medication adherence in patients with multiple chronic diseases : a prevalence study in an outpatient internal medicine service of a tertiary hospital
Autor Borges, Flávia Kessler
Londero, Thizá Massaia
Oliveira, Fábio Silveira de
Reznicek, Lucas
Bourscheit, Fernando
Santigo, Leonardo Cruz
Siqueira, Pauline Zanin
Machry, Rafael Vaz
Bedin, Sabrina Richter
Furlanetto, Tania Weber
Resumo Introdução: É frequente a associação de vários medicamentos para controlar doenças em pacientes crônicos. Contudo, a adesão medicamentosa é variável, e os fatores associados diferem, não havendo dados uniformes sobre o assunto. Métodos: Estudo transversal em pacientes do ambulatório de Medicina Interna de um hospital terciário, maiores de 18 anos, com duas ou mais doenças crônicas, visando a estimar a adesão medicamentosa pela Escala de Adesão Medicamentosa de Morisky. Fatores associados à adesão foram avaliados pela regressão de Poisson. O controle das doenças crônicas foi avaliado e definido como alvos atingidos de hipertensão, diabetes e dislipidemia. Resultados: Um total de 170 pacientes (idade média 65±9,8 anos), 61 homens (36%), foram incluídos. Sessenta e sete pacientes tinham até 4 anos de estudo; uma renda menor que mil reais foi referida por 56 pacientes. O número médio de comorbidades foi 4±1,14, sendo hipertensão arterial sistêmica a doença mais prevalente (96,5%), seguido de diabetes mellitus tipo 2 (67%). Cada paciente usava 7,5±2,5 medicamentos. A taxa de controle das doenças crônicas mais prevalentes foi: hipertensão arterial sistêmica 72% (IC95% 65-79%), diabetes mellitus 53% (IC95%: 42–63%) e dislipidemia 51% (IC95% 41–61%). A prevalência de média e alta adesão foi 43%. Os fatores que se associaram independentemente à adesão medicamentosa foram prática de exercício físico (RP= 1,63; IC 95%: 1,09–2,44; p= 0,017) e idade (RP= 1,02; IC 95%: 1,00–1,03; p= 0,032). Conclusão: Menos da metade dos pacientes do ambulatório de Medicina Interna adere à prescrição médica. É necessário instituir novas estratégias para que os pacientes se beneficiem das prescrições de medicamentos.
Abstract Introduction: The combination of several medications to control diseases in chronic patients is very common. However, medication adherence is variable, and associated factors differ. Besides, there is no uniform data on this subject. Methods: Cross-sectional study in an outpatient Internal Medicine Service of a tertiary care hospital, with patients ≥ 18 years old with two or more chronic diseases, aimed at assessing medication adherence using the Morisky Medication Adherence Scale. Factors associated with adherence were assessed by Poisson regression. The control of hypertension, diabetes and dyslipidemia was assessed. Results: A total of 170 patients (mean age 65±9.8 years), 61 of them men (36%), was included. Sixty-seven patients had up to 4 years of study, and 56 patients reported a monthly income of less than a thousand Brazilian reais. The average number of comorbidities was 4±1.14. Hypertension was the most prevalent disease (96.5%), followed by type 2 diabetes mellitus (67%). Each patient used 7.5 ± 2.5 medications. The control rate of the most prevalent chronic diseases was: hypertension 72% (95% CI 65-79%), diabetes mellitus 53% (95% CI 42-63%), and dyslipidemia 51% (95% CI 41-61%). The prevalence of medium and high adherence was 43%. The factors independently associated with medication adherence were physical exercise (PR = 1.63; 95%CI: 1.09-2.44; p= 0.017) and age (PR= 1.02; 95%CI: 1.00-1.03; p= 0.032). Conclusion: Less than half of the chronic clinical patients adheres to the prescription. It is necessary to establish new strategies for patients to benefit from prescription medication.
Contido em Clinical and biomedical research. Porto Alegre. Vol. 34, n. 3, (2014), p. 266-273
Assunto Adesão à medicação
Cooperação do paciente
Doença crônica
[en] Chronic disease
[en] Medication adherence
[en] Patient compliance
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/159272
Arquivos Descrição Formato
001013596.pdf (720.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.