Repositório Digital

A- A A+

A taturana Lonomia obliqua e a hemostasia

.

A taturana Lonomia obliqua e a hemostasia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A taturana Lonomia obliqua e a hemostasia
Autor Dobrovolski, Ricardo
Orientador Guimaraes, Jorge Almeida
Data 2003
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Molecular, Celular e Funcional: Bacharelado.
Assunto Coagulacao intravascular disseminada
Hemostasia : Lonomia obliqua
Lagarta
Taturana : Venenosa
Zoologia
Resumo A taturana Lonomía oblíqua é um lepidóptero que reúne urna série de mecanismos de defesa: mimetismo, hábito gregário, espículas sobre o tegumento, bem como defesas químicas. Devido a modificações ambientais, esses vêm migrando para regiões mais povoadas, ocasionando uma série de acidentes decorrentes do contato com seres humanos. Os sintomas causados por esse acidente (hemorragia, hematúria, coagulação intravascular disseminada e insuficiência renal aguda) indicam uma riqueza de princípios ativos anti - hemostáticas presentes no veneno desse animal. O presente trabalho propõe um modelo de atuação desse veneno sobre a hemostasia. Para analisar as atividades presentes na L. oblíqua foram produzidos quatro materiais: extrato de tegumento, extrato de espículas, hemolinfa e secreção de estresse térmico. Tais amostras foram submetidas a diversos testes: a)ensaio de fibrinocoagulação: ação da trombina sobre o fibrinogênio; b)ensaios de coagulação: medidos pelo tempo de < recalcificação de plasma humano normal, deficiente em fator-X e depletado de protrombina; c)atividade fosfolipásica: medida pela hemólise indireta de eritrócitos de coelho utilizando gema de ovo como substrato; d)atividade amidolítica: hidrólise de substratos cromogênicos e e )a ativação de fator X. Essas atividades foram monitoradas no SpectraMax em um sistema do tipo ELISA e a atividade fibrino(geno )lítica foi analisada em SDS-P AGE. A atividade prócoagulante sobre plasma humano normal, plasma deficiente em fator X e plasma sem protrombina, assim como a ativação de fator X, são característicos do quadro de coagulopatia de consumo. Além do aumento da produção de trombina, que tais atividades ocasionam, esse quadro é caracterizado pela presença de proteases assim como a ativação de proteases plasmáticas. Tais atividades foram identificadas pela ação fibrino(geno )lítica do veneno, assim como pela atividade amidolítica sobre diversos substratos. Os resultados obtidos estão coerentes com um quadro de coagulopatia de consumo indo ao encontro também dos resultados obtidos com a lagarta Lonomía achelous.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/159469
Arquivos Descrição Formato
000369572.pdf (21.44Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.