Repositório Digital

A- A A+

Diabetes mellitus gestacional : perfis glicêmicos e desfechos da gestação

.

Diabetes mellitus gestacional : perfis glicêmicos e desfechos da gestação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Diabetes mellitus gestacional : perfis glicêmicos e desfechos da gestação
Autor Andrade, Laís Trevisan de
Orientador Oppermann, Maria Lúcia Rocha
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia.
Assunto Complicações na gravidez
Diabetes gestacional
Ganho de peso
Recém-nascido pequeno para a idade gestacional
[en] Gestational diabetes mellitus pregnancy outcome blood glucose maternal weight gain
[en] Large for gestational age newborn
[en] Small for gestational age newborn
Resumo Introdução e objetivos – A finalidade prioritária no tratamento do diabetes mellitus gestacional (DMG) é alcançar níveis de glicemia materna tão próximos da normalidade quanto possível, a fim de reduzir os efeitos adversos associados à hiperglicemia na gestação. A auto verificação da glicemia capilar (perfil glicêmico) é o método mais usado para a monitorização do controle metabólico na gestação complicada por diabetes. Nosso objetivo foi analisar as associações entre os perfis glicêmicos maternos com os principais desfechos da gestação numa população de mulheres com DMG acompanhadas em ambulatório de pré-natal especializado em hospital universitário no sul do Brasil, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Desenho e metodotologia – conduzimos um estudo de coorte prospectiva de gestantes referidas da rede de atenção primária de saúde pública para tratamento do DMG no HCPA, acompanhadas do diagnóstico ao parto. Pesquisamos associações entre os resultados dos perfis glicêmicos com o peso de nascimento e com o risco de recém-nascidos grandes para idade gestacional e de desfechos adversos perinatais. Resultados – acompanhamos 440 mulheres com DMG. A média do índice de massa corporal (IMC) foi 33.3kg/m2. 351 bebês (79.8%) mostraram peso adequado à idade gestacional no nascimento. As médias de glicemia nos perfis pré e pósprandiais aumentaram com o avanço na categoria de peso nascimento. Três ou mais perfis glicêmicos anormais foram o fator de risco mais robusto para o nascimento de bebês grandes (OR 3.15 1.51-6.55) e para o desenvolvimento de desfechos adversos perinatais (OR 2.28 1.59-3.29). O ganho de peso materno durante o tratamento associou-se ao risco de recém-nascido grande para idade gestacional, assim como o IMC pré-gestacional, esse último também fator de risco independente para eventos perinatais adversos. Conclusão – perfis glicêmicos anormais em mais de 2 ocasiões foram o fator de risco mais relacionado ao nascimento de um bebê grande para a idade gestacional e para o desenvolvimento de complicações neonatais. Efeito benéfico do tratamento do DMG, guiado pelos perfis glicêmicos, foi a maioria de recém-nascidos com peso adequado à idade gestacional nessa coorte, apesar da incidência de desfechos perinatais adversos não ter sido diferente entre as categorias de peso fetal de nascimento.
Abstract Background and objective – a priority target in the treatment of gestational diabetes mellitus (GDM) is attaining maternal glucose levels as close as possible to euglycemia, in order to decrease the adverse outcomes linked to hyperglycemia. Self-performed capillary glucose (glycemic profile) is the most widely used method for metabolic monitoring in pregnancy complicated by diabetes. We intended to analyze the associations of maternal glycemic profile to main pregnancy outcomes in a population of GDM women treated in a specialized prenatal clinic at a university hospital in South Brazil, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Research design and methodology – we conducted a prospective cohort study of pregnant women, referred from public primary health care for treatment of GDM at HCPA, between 2008 and 2015. We searched associations of glycemic profiles to birth weight, large for gestational age newborn and adverse neonatal outcomes. Results – we followed 440 GDM women from diagnosis to delivery. Mean prepregnancy body mass index (BMI) was 33.3kg/m2; 351 babies (79.8%) had appropriate birth weight for gestational age. Mean glucose in pre-prandial and postprandial profiles increased with raising birth weight category. Three or more abnormal glycemic profiles showed the strongest association to a large baby (OR 3.15 1.51-6.55) and to a composite of adverse neonatal outcomes (OR 2.28 1.59- 3.29). Gestational weight gain in the course of treatment was associated to large babies, as pre-pregnancy BMI, the latter also an independent risk factor for adverse neonatal outcome. Conclusion – abnormal maternal glycemic profiles in more than two occasions were the stronger risk factor for delivering a large baby and for developing neonatal complications. A beneficial effect of GDM treatment, guided by glycemic profiles, was that most of our newborns had birth weight appropriate for gestational age, although incidence of adverse neonatal outcomes had been no different across birth weight categories.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/159561
Arquivos Descrição Formato
001023899.pdf (912.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.