Repositório Digital

A- A A+

"A casa dos horrores" : os motins na FEBEM pelas páginas de Zero Hora (Porto alegre, RS, 1988 a 1999)

.

"A casa dos horrores" : os motins na FEBEM pelas páginas de Zero Hora (Porto alegre, RS, 1988 a 1999)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "A casa dos horrores" : os motins na FEBEM pelas páginas de Zero Hora (Porto alegre, RS, 1988 a 1999)
Autor Silva, Antonio Krug e
Orientador Mauch, Cláudia
Data 2008
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Adolescente infrator
Febem
Imprensa e historia
[en] Adolescent criminals
[en] Rebelion
Resumo Este trabalho apresenta uma reflexão de como os funcionários, adolescentes e a própria Fundação Estadual do Bem-estar do Menor (FEBEM-RS) são definidos pelo jornal Zero Hora (ZH), entre 1988 e 2000, através das notícias de motins e rebeliões. A partir da elaboração de um breve histórico da Instituição, da análise de cerca de 200 matérias extraídas do jornal, e de depoimentos de funcionários da instituição, podemos perceber que Zero Hora define a Fundação como ineficiente na execução de suas tarefas, os funcionários incompetentes, omissos e onerosos aos cofres do Estado, e os internos criminosos irrecuperáveis, de alto custo institucional, e vítimas da incapacidade administrativa do Estado na área social. É uma tentativa de constatar como a instituição encaminha seus problemas com relação ao quadro funcional e à clientela-fim. Faz-se menção à repetição crônica destes problemas e a sua repercussão frente à sociedade, através da imprensa escrita, e sobre a eficácia da legislação específica voltada ao adolescente infrator.
Abstract This work presents a reflection of how the employees, adolescents and even the institution Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (FEBEM-RS) were portrayed by the newspaper Zero Hora (ZH) in the period 1988 to 2000, as it reported on the rebellions. Beginning with an institutional history and analyzing about 200 newspaper reports, and statements of the employees, we now realize that Zero Hora defined FEBEM as inefficient in performing its duties, found its employees incompetent, dismissive and costly to the state. Besides this, newspaper colums portrayed the insmates as criminals without recuperation, but, at the same time, as social services victims. The aim of this work is to show how an institution deals with its problems in relation to its employees and clients. The chronic repetition of same problems by written media could repercute in society.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/16040
Arquivos Descrição Formato
000691610.pdf (158.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.