Repositório Digital

A- A A+

A fala privada na aprendizagem de inglês como língua estrangeira em tarefas colaborativas

.

A fala privada na aprendizagem de inglês como língua estrangeira em tarefas colaborativas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A fala privada na aprendizagem de inglês como língua estrangeira em tarefas colaborativas
Autor Pinho, Isis da Costa
Orientador Lima, Marilia dos Santos
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Aprendizagem
Aquisição da linguagem
Ensino
Estudos da linguagem
Língua estrangeira
Linguagem e línguas
Língua inglesa
Lingüística aplicada
[en] Collaborative dialogue
[en] Foreign language
[en] Learning
[en] Private speech
[en] Sociocultural theory
Resumo Esta pesquisa busca investigar o papel da fala privada na aprendizagem de inglês como língua estrangeira, a partir da análise de seu uso por aprendizes adultos engajados em uma tarefa colaborativa. A base teórica norteadora desse estudo consiste em princípios da teoria sociocultural e de sua aplicação na aquisição de segunda língua (SL) e língua estrangeira (LE) conforme Vygotsky (1978, 1986, 1987), Lantolf (2000, 20006), Lantolf e Thorne (2000, 2006), Swain (2000), Smith (2007) e Lee (2008), entre outros. O estudo envolveu a aplicação da tarefa colaborativa "Quebra-cabeça" (de Swain e Lapkin, 2001) a sete duplas de aprendizes adultos de nível iniciante e pré-intermediário de inglês como LE, em um Curso Livre em extensão promovido por uma universidade federal. Nessa tarefa, as duplas deveriam construir uma narrativa, oralmente e por escrito, a partir de uma série de figuras sem ordem pré-determinada. Logo após a tarefa, houve uma entrevista com os participantes a fim de registrar suas percepções quanto à tarefa realizada, seu desempenho, e uso da fala privada. Além disso, aplicou-se um questionário para construir o perfil dos participantes enquanto aprendizes de LE. Uma semana após a tarefa, uma sessão reflexiva foi realizada, na qual as duplas puderam observar a sua produção oral e escrita por meio das gravações e do texto escrito e foram encorajadas a refletirem sobre a língua produzida e a fazerem reformulações. Os diálogos foram gravados em áudio e em vídeo, transcritos e analisados em busca de evidências de fala privada. Pergunta-se qual a natureza e função da fala privada no diálogo colaborativo e quais seus efeitos no processo auto-regulatório dos indivíduos. A análise dos dados sugere que a fala privada mediou a busca por auto-regulação na realização da tarefa, quando a natureza do diálogo foi colaborativa, promovendo ocasiões de aprendizagem. Esse estudo pretende contribuir para a elaboração de intervenções pedagógicas mais eficazes para a aprendizagem de línguas com a testagem de tarefas colaborativas que fomentem o uso da língua como processo e produto da aprendizagem, que se torna relevante para a realização de um evento comunicativo.
Abstract This research aims to investigate the role of private speech in English as a foreign language learning, based on the analysis of its use by adult learners engaged in a collaborative task. The theoretical approach this study follows comprises sociocultural theory principles and their application in the second and foreign language acquisition research, according to Vygotsky (1978, 1986, 1987), Lantolf (2000, 2006), Lantolf and Thorne (2000, 2006), Swain (2000), Smith (2007) and Lee (2008), among others. The study involved the production of the collaborative task "jigsaw" (Swain and Lapkin, 2001) by seven dyads of beginner and preintermediate adult English learners, in a private language course promoted by a Brazilian federal university. In this task, the dyads should construct oral and written narratives, based on a series of pictures with no pre-determined order. Soon after the task, an interview was taken with the participants in order to register their perceptions of the task itself, their performance, and the use of private speech. Furthermore, a questionnaire was applied to build the participants' profile as English learners. A week after the task, a reflexive section happened, in which the dyads could observe their oral and written production, and they were encouraged to reflect upon the language produced and make reformulations. The dialogues were audio and video recorded, transcribed and analysed in search of private speech evidence. The main research question focus on the nature and function of private speech in the collaborative dialogue and its effects in the learners' self-regulatory process. The data analysis suggests that private speech mediated the search for selfregulation in the task completion, when the nature of the dialogue was collaborative, promoting learning situations. This study intends to contribute to the elaboration of more effective pedagogic interventions for language learning based on collaborative tasks that foster language as a learning process and product.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/16221
Arquivos Descrição Formato
000694765.pdf (2.292Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.