Repositório Digital

A- A A+

Uma escola ilegal : limitações e inconsistências da implementação da educação para as relações étnicorraciais

.

Uma escola ilegal : limitações e inconsistências da implementação da educação para as relações étnicorraciais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uma escola ilegal : limitações e inconsistências da implementação da educação para as relações étnicorraciais
Autor Machado, Fabiane Oliveira
Orientador Kaercher, Gládis Elise Pereira da Silva
Data 2016
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Currículo
Etnia
Lei de diretrizes e bases da educação nacional
Raça
Resumo O trabalho “UMA ESCOLA ILEGAL: Limitações e inconsistências da implementação da Educação para as Relações Étnicorraciais”, tem como objetivo relacionar a visibilidade conferida às questões raciais no campo da legislação enquanto práticas antirracista que vem sendo implementadas pelo estado nos espaços escolares, em especial com relação a lei 10639 de 2003 que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) acrescentando o artigo 26-A. O percurso de pesquisa inicia com uma análise dos conceitos de raça, racismo e antirracismo no Brasil ao longo da história, dentro de uma perspectiva social proposta por Antônio Sérgio Guimarães. Complementando esse primeiro exame, sirvo-me dos apontamentos de Gládis Kaercher sobre o conceito de cor. Posteriormente são analisadas as constituições federais buscando identificar como o Estado Brasileiro vem tratando as questões raciais, usando como suporte teórico Silva Jr. e o uso da lei no combate ao racismo salientado por Tanise Muller. Para que o estudo pudesse relacionar teoria e prática com relação a temática abordada, foi realizada uma pesquisa com professoras de escolas públicas e privadas de Educação Infantil e Ensino Fundamental Anos Iniciais, que atuam na cidade de Porto Alegre e Guaíba, na região metropolitana. Utilizando uma abordagem qualitativa, inspirada em estudo de caso, tendo em vista os estudos teóricos de Emanuelle Oliveira, Menga Lüdke e Marli André. As docentes foram abordadas através de uma entrevista semiestruturada, que buscou produzir dados e analisa-los, no entanto estudo não se restringindo aos professores da educação básica, foi considerado especialmente dados relativos à primeira fase de auditamento do TCE-RS acerca do artigo 26-A da LDBEN, colocando em questão que tal artigo diz respeito à muitos atores sociais, tais como os gestores públicos. As análises das entrevistas, do referido artigo, do relatório do TCE e das Diretrizes Curriculares para ERER permitiram abordar qual o papel do Estado e da escola, enquanto instituições, na inserção da cultura afro-brasileira e africana no currículo escolar e de que maneira a falta de interesse, ações pedagógicas e formação de professores se tornam um entrave para o cumprimento da Lei 10.639/2003 e para as Diretrizes. Também tem relevância por tencionar as próprias práticas universitárias em relação à Educação das Relações Étnico-Raciais, mostrando que mais do que nunca devemos comemorar que na nova configuração curricular do curso de pedagogia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul teremos a disciplina de Educação das Relações Étnico-Raciais.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/163280
Arquivos Descrição Formato
001024426.pdf (817.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.