Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da toxicidade reprodutiva do óleo essencial de Rosmarinus officinalis L. em ratos Wistar

.

Avaliação da toxicidade reprodutiva do óleo essencial de Rosmarinus officinalis L. em ratos Wistar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da toxicidade reprodutiva do óleo essencial de Rosmarinus officinalis L. em ratos Wistar
Autor Santos, Luciana Dalazen dos
Orientador Mello, Joao Roberto Braga de
Data 2017
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Alecrim
Desenvolvimento fetal
Fertilidade
Produtos naturais: oleos essenciais
Ratos Wistar
Rosmarinus officinalis
Teratogenicidade
Toxicologia
[en] Essential oil
[en] Fertility
[en] Fetal development
[en] Natural products
[en] Rosemary
[en] Rosmarinus officinalis
[en] Teratogeny
[en] Toxicology
Resumo O alecrim (Rosmarinus officinalis L.) é uma planta comum de jardim, estudada por suas diversas atividades biológicas. O óleo essencial de alecrim (OEA) é composto por substâncias químicas que interagem entre si e com o organismo de forma complexa, portanto, para que possa ser utilizado pela indústria farmacêutica é necessário avaliar minuciosamente a sua segurança. Os testes de toxicidade reprodutiva são recomendados pela ANVISA, OECD e FDA como parâmetros a serem avaliados em relação aos efeitos de desenvolvimento reprodutivo. Tendo em vista a importância de estabelecer segurança ao usar esta planta, este estudo investigou a toxicidade reprodutiva do óleo essencial de Rosmarinus officinalis e seu composto majoritário (1,8 cineol) em ratos Wistar, avaliando machos e fêmeas adultos, efeitos sobre o desenvolvimento fetal e parâmetros comportamentais da prole. Os animais foram divididos em cinco grupos experimentais: CN (controle negativo – Tween 80), C3 (OEA 300 mg.kg-1), C6 (OEA 600 mg.kg-1), C12 (OEA 1200 mg.kg-1) e CE (1,8 cineol 134,55 mg.kg-1). Os machos foram tratados antes (70 dias) e durante o acasalamento (21 dias) e as fêmeas antes (14 dias) e durante o acasalamento (21 dias), gestação (21 dias) e lactação (21 dias). Para o estudo dos efeitos teratogênicos sobre as ninhadas, somente fêmeas foram tratadas do 6° ao 15° dia de gestação. Para identificar alterações no sistema reprodutivo dos machos e da fêmeas foram avaliados: consumo relativo de água e ração, peso relativo de órgãos, histopatologia, taxas reprodutivas e sinais de toxicidade; além disso, para os machos ainda foram estudados número e morfologia dos espermatozoides. Na prole, foram avaliados: comportamento e sinais de toxicidade materna, parâmetros reprodutivos e comportamentos em campo aberto e sexual. E para o potencial teratogênico, os fetos passaram pelo processo de diafanização, coloração e em seguida avaliados individualmente para a presença de alterações esqueléticas. O composto majoritário identificado e quantificado no óleo foi 1,8-cineol (44,85 %). Na avaliação dos efeitos reprodutivos de machos e fêmeas adultos, as fêmeas do grupo CE apresentaram redução no número de fetos por ninhada (8,3) e aumento da massa corporal (7,1g) dos mesmos, sugerindo embrioletalidade. Os animais não apresentaram sinais de toxicidade sistêmica. Para a prole avaliada, houve aumento da testosterona sérica (7,98 ng/mL) e do número de espermatozoides (624,37 x 106) para o grupo CE. No PPD 2 os animais dos grupos C6 (27,8s) e C12 (28,73s) levaram mais tempo para concluir o reflexo de endireitamento em superfície, o que também ocorreu para os animais do grupo C6 (12,27s) no PPD4. Os animais do grupo C6 (19,45s) e C12 (20,70s) também tiveram aumento do tempo no reflexo de geotaxia no PPD2. O grupo C3 demonstrou maior comportamento exploratório no teste de campo aberto, com aumento da frequência de entrada no centro (14,73) e diminuição de grooming (0,54) quando comparados ao grupo controle. Não foram observados sinais de toxicidade materna. Na avaliação dos fetos expostos durante o período de organogênese, houve uma tendência para o aumento das perdas pós-implantação, quanto maior a dose testada, para os grupos que receberam OEA. Os tratamentos interferiram no desenvolvimento fetal demonstrado pelo retardo no desenvolvimento esquelético em todos os grupos, sugerindo que a exposição à estas doses do óleo essencial e 1,8 cineol devem ser evitadas em gestantes. Os grupos C6, C12 e CE apresentaram maior proporção de fetos com anormalidades no esqueleto (78,31%, 100% e 95,06%, respectivamente).
Abstract The Rosemary (Rosmarinus officinalis L.) is an ordinary plant from the yard studied for its several biological activities. The Rosemary essential oil (REO) is composed by chemical substances which interact with each other and with the organism of complex form, therefore, it’s necessary to evaluate its safety deeply for making its usage possible for the industry. The reproductive toxicity tests are recommended by ANVISA, OECD and FDA as parameters to be evaluated regarding the effects of reproductive development. Aiming at the importance of establishing confidence on this plant usage, the present study investigated the reproductive toxicity of the Rosmarinus officinalis essential oil and its majority component (1,8 cineol) in Wistar rats considering male and female adults, effects on the fetal development and behavior parameters of the offspring. The animals were divided into five experimental groups: NC (negative control - Tween 80), C3 (REO 300 mg.kg-1), C6 (REO 600 mg.kg-1), C12 (REO 1200 mg.kg-1) e CE (1,8 cineol 134,55 mg.kg-1). The male samples were fed before (70 days) and during the mating (21 days) and the female ones were fed before (14 days) and during the mating (21 days), pregnancy (21 days) and lactation (21 days). For studying teratogenic effects on the offspring, just female samples were fed from the sixth to the fifteenth day of pregnancy. In order to identify modifications on the reproductive system of male and female samples it was analyzed: relative water and feed consumption, relative weight of organs, histopathology, reproductive taxes and toxicity signs; besides, for the male ones, number and morphology of sperm were also studied. About the offspring, maternal behavior and signs of toxicity, reproductive parameters and open and sexual field were studied. For the teratogenic potential, the offspring were submitted to a diaphanous process, coloring and next were evaluated separately for checking the existence of skeletal changes. The majority component identified and qualified into the oil was 1,8-cineol (44,85 %). In evaluating the reproductive effects of adults males and females, the females of the CE group presented a reduction in the number of fetuses per litter (8,3) and increased body mass (7,1g), suggesting embryoletality. The animals showed no signs of systemic toxicity. For the evaluated offspring, there was an increase in serum testosterone (7,98 ng / mL) and the number of spermatozoa (624.37 x 106) for the CE group. In PPD 2 the animals of groups C6 (27,8s) and C12 (28,73s) took longer to complete the surface righting reflex, which also occurred for the animals of the C6 group (12,27s) in PPD4. The animals of group C6 (19,45s) and C12 (20,70s) also had increased time in the geotaxia reflex in PPD2. The C3 group showed higher exploratory behavior in the open field test, with an increase in the entrance frequency in the center (14,73) and a decrease in grooming (0,54), when compared to the control group. No signs of maternal toxicity were observed. In the evaluation of the fetuses exposed during the period of organogenesis, there was a tendency for the increase in the post-implantation losses, the larger the dose tested, for the groups that received REO. Treatments interfered in fetal development demonstrated by delayed skeletal development in all groups, suggesting that exposure to these doses of essential oil and 1,8-cineol should be avoided in pregnant women. Groups C6, C12 and CE presented a higher proportion of fetuses with skeletal abnormalities (78,31%, 100% and 95,06%, respectively).
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/163464
Arquivos Descrição Formato
001024539.pdf (1.540Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.