Repositório Digital

A- A A+

Da produção ao consumo de vinho orgânico no brasil : limitações, significado e perspectivas

.

Da produção ao consumo de vinho orgânico no brasil : limitações, significado e perspectivas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Da produção ao consumo de vinho orgânico no brasil : limitações, significado e perspectivas
Autor Araujo, Marcos Vinícius
Orientador Bruch, Kelly Lissandra
Co-orientador Callegaro-de-Menezes, Daniela
Data 2017
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios. Programa de Pós-Graduação em Agronegócios.
Assunto Agronegócio
Alimento orgânico
Cadeia produtiva
Consumo
Sustentabilidade
Vinho
[en] Industrialized organic foods
[en] Organic food consumption
[en] Organic viticulture
[en] Sustainability
[en] Value aggregation
[en] Value perception
Resumo Adotando novos hábitos de consumo, os consumidores passaram a ser mais exigentes e conscientes de que suas práticas de consumo impactam na dinâmica ambiental, social e econômica, de forma a explorar o uso de recursos e quantidade de resíduos descartados na natureza. Essas mudanças são práticas do consumo consciente e responsável, o que é tido como politização do consumo. Percebendo isso, empresas de vários segmentos se adaptaram para fornecer produtos e serviços que atendam a essas exigências dos consumidores. Dentro dessa dinâmica, incluem-se os alimentos orgânicos, biodinâmicos, naturais e com práticas sustentáveis integradas em seus processos produtivos. Nessa perspectiva, vinícolas brasileiras iniciaram a produção de uvas orgânicas para produção de vinhos e, posteriormente, para produção de suco de uva. Contudo, devido às dificuldades climáticas e limitações de técnicas produtivas, essas vinícolas depararam-se com obstáculos para o fornecimento do vinho orgânico, seja pela questão técnica do sistema orgânico, ou mesmo pela forma de relacionamento de mercado, que faz com que o valor de orgânico e sustentável não chegue integralmente aos públicos de interesse. A partir da realidade produtiva do vinho orgânico, questiona-se, então, qual o panorama atual e futuro para o vinho orgânico. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é compreender a dinâmica da produção e consumo desse produto, a partir da implementação e manutenção de valor, descrição e análise das limitações produtivas, percepção de valor e análise do atual e futuro panorama do setor. Para a realização desse estudo, desenvolveu-se uma pesquisa exploratória com os principais atores dessa cadeia. Foram entrevistadas e visitadas 05 (cinco) vinícolas, sendo 04 (quatro), das 06 (seis) existentes no Brasil, que produzem suco e vinho orgânicos e que possuem mix completo de produtos convencionais e a vinícola que produziu o primeiro vinho fino orgânico brasileiro, um representante do setor vitivinícola, um intermediário de comercialização e 20 (vinte) consumidores, além de busca de evidências em visitas a supermercados e internet. Os dados foram analisados a partir do cruzamento dos dados coletados, com análise de conteúdo simples, para então retirar temas que surgiram nas entrevistas com esses atores. Os resultados mostram que as vinícolas ainda têm dificuldade na implementação e comunicação do valor do vinho orgânico, bem como apresenta limitações nos processos produtivos, sobretudo por questões técnicas e climáticas. Contudo, já existem esforços para solucionar essas questões, como pesquisas e atividades para colaborar com os produtores de uva, principalmente em busca de técnicas para a produção orgânica. Com relação ao consumidor final, verifica-se que o valor ainda não chega a ele em sua integralidade, especialmente no que se refere a outras ações de sustentabilidade realizadas pelas vinícolas. Por outro lado, os consumidores percebem como um vinho de má qualidade, principalmente devido à variedade de uva utilizada para sua elaboração, levando à discussão sobre a adoção de práticas sustentáveis e fornecimento de um produto intermediário, entre orgânico e convencional, para em um futuro próximo se chegar à produção de um vinho fino orgânico que satisfaça a expectativa do consumidor final.
Abstract Adopting new consumption habits, consumers have became more demanding and conscious that their consumption practices impact on the environmental, social and economic dynamics, in order to worry about the exaggerated use of resources and quantity of waste used and discarded in nature. These are practices of conscious and responsible consumption, which are part of the politicization of consumption. Aware of this, companies from various segments have adapted to provide products and services that meet these consumer demands, in this dynamic, including organic, natural, biodynamic foods and that have sustainable practices integrated into their processes of production. In this perspective, Brazilian wineries began the production of organic grapes for wine production and later for the production of organic grape juice. However, due to the climatic difficulties and limitations of productive techniques, there were obstacles in the supply of this product, either by the technical question of the organic system or even by the form of market relationship, which does not reach there target public. It is questioned, therefore, from the organic wine production reality, its present and future panorama, in order to understand the dynamics of the production and consumption of this product, from the implementation and maintenance of value, description and analysis of the productive limitations, value perception and analysis of the current and future panorama of the sector. To carry out this study, an exploratory research was developed with the main actors of this chain, interviewing and visiting 05 (five) wineries, 04 (four) of 06 (six) existing in Brazil, that produce organic juice and wine and have a complete chain of conventional products and 01(one) interview with the winery that produced the first Brazilian organic fine wine, interview with 01 (one) representative of the sector, 01 (one) marketing intermediary and 20 (twenty) consumers, as well as search for evidences in visits to supermarkets and internet. The data were analyzed from the cross-tabulation of the data collected, using simple content analysis, and then themes emerged during the interviews with these actors. The results show that the wineries still have difficulty in implementing and communicating the value of this product, it has limitations in the productive processes, mainly due to technical and climatic issues. However, there are already efforts to address these issues, such as research and activities to collaborate with producers, mainly in search of techniques for organic production. On the other hand, the value still does not reach the final consumer, especially with regard to other sustainability actions carried out by the wineries. On the other hand, consumers still perceive as a product of poor quality, with regard to the taste and variety of grapes, which leads to a discussion on the adoption of sustainable practices and to provide an intermediate product, between organic and conventional, in the near future to obtain the production of an organic fine wine (from Vitis Vinifera grapes) that meets the expectations of the final consumer.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/163612
Arquivos Descrição Formato
001025069.pdf (1.089Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.