Repositório Digital

A- A A+

Determinação da capacidade pulmonar total : pletismografia versus método de diluição do hélio em respiração única após teste broncodilatador

.

Determinação da capacidade pulmonar total : pletismografia versus método de diluição do hélio em respiração única após teste broncodilatador

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Determinação da capacidade pulmonar total : pletismografia versus método de diluição do hélio em respiração única após teste broncodilatador
Outro título Measurement of total lung capacity : plethysmography versus single breath helium method after treatment with bronchodilator
Autor Mancopes, Paula
Moreira, Maria Ângela Fontoura
Menna Barreto, Sérgio Saldanha
Resumo OBJETIVO: A capacidade pulmonar total (CPT) pode ser medida através da pletismografia, de testes de diluição de gases e por planimetria radiográfica. A pletismografia constitui-se no padrão aúreo, base de comparação para os outros testes. O teste de respiração única com hélio (TDHe), realizado em conjunto com a determinação da capacidade de difusão com monóxido de carbono, subdimensiona o volume pulmonar em pacientes com obstrução ao fluxo aéreo. O objetivo do presente trabalho foi o de avaliar se o TDHe após broncodilatador aproximaria o valor da CPT obtido pelo TDHe com o da pletismografia, otimizando o teste e rotinizando-o após broncodilatador. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudados 155 pacientes adultos, que realizaram testes com determinação de volumes na Unidade de Fisiologia Pulmonar do Serviço de Pneumologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Dividiu-se os pacientes em dois grupos: os que foram submetidos ao TDHe sem broncodilatador e os que fizeram TDHe com broncodilatador. Cada grupo foi subdividido em dois subgrupos: normais e obstrutivos RESULTADOS: Os valores da CPT obtidos com pletismografia foram superiores em todos os grupos. No grupo sem broncodilatador, os valores de CPT tiveram uma diferença média de 934 ml (IC 95% de 657 a 1210; P<0,001) nos normais e de 1679 ml (IC 95% de 1289 a 2069; P<0,001) nos obstrutivos. Com o broncodilatador, a diferença média dos pacientes normais foi de 1111 ml (IC 95% de 706 a 1515; P<0,001) e nos obstrutivos a diferença foi de 1751 ml (IC 95% de 1516 a 1985; P<0,001). CONCLUSÕES: Os resultados demonstraram que o uso do broncodilatador não aproximou os valores da CPT do TDHe aos da pletismografia, tanto em indivíduos normais como naqueles com doença obstrutiva das vias aéreas. O TDHE não se constitui em teste fidedigno para determinação de volumes pulmonares absolutos.
Abstract OBJECTIVE: Total lung capacity (TLC) can be measured using body plethysmography, single-breath helium or RX planimetry. Body plethysmography is the goldstandard test, allowing comparison with other methods. The single breath helium method (SBHe), when used in association with CO2 diffusing capacity, can estimate lung volumes in patients with airway flow obstruction. The aim of the present study is to evaluate if TLC measured with SBHe after treatment with bronchodilator is similar to that obtained from body plethysmography. MATERIALS AND METHODS: The sample included 155 adult patients submitted to pulmonary function testing including lung volumes at the Pulmonary Physiology Unit, Pulmonary Department at Hospital de Clínicas de Porto Alegre. The patients were placed in two groups: one group underwent SBHe with bronchodilator, and the other group was submitted to SBHe without bronchodilator. Afterwards, each group was subdivided into two subgroups: normal patients and patients with airway obstruction RESULTS: The TLC results obtained with the body plethysmography technique were greater than the alternative methods for all groups. In the group without bronchodilator treatment, there was a median difference of 934 ml (CI 95% = 657 ml – 1210 ml; P<0.001) for normal patients, and a median difference of 1679 ml (95% Cl = 1289ml – 2069 ml; P<0.001) for patients with airway obstruction. While bronchodilator treatment was used, the median difference for normal patients with airway obstruction was 1751 ml (95% Cl 1516 – 1985 ml; P<0.001). CONCLUSIONS: The results showed that treatment with bronchodilator did not make TLC measurements similar when SBHe was compared to body plethysmography, neither for normal patients nor for patients with airway obstruction; this leads to the conclusion that SBHe is not a reliable test for TLC measurements.
Contido em Revista do HCPA & Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Vol. 20, n. 1 (abr. 2000), p. 5-12
Assunto Doenças respiratórias
Pulmão : Fisiopatologia
Testes de função pulmonar
[en] Airflow obstructive defect
[en] Lung volume
[en] Pulmonary function tests
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/163846
Arquivos Descrição Formato
000297107.pdf (32.95Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.