Repositório Digital

A- A A+

Transjugular liver biopsy : experience with the trucut needle

.

Transjugular liver biopsy : experience with the trucut needle

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Transjugular liver biopsy : experience with the trucut needle
Outro título Transjugular liver biopsy : experiencewith the trucut needle
Autor Maciel, Antonio Carlos
Marchiori, Edson dos Santos
Barros, Sergio Gabriel Silva de
Cerski, Carlos Thadeu Schmidt
Tarasconi, Dorvaldo Paulo
Ilha, Darcy de Oliveira
Abstract OBJECTIVES: We describe the use of transjugular liver biopsy with the automated trucut needle and emphasize the benefits of this procedure in patients with cirrhosis and fibrosis. METHODS: Puncture of the right or left internal jugular vein was performed. A needle was advanced into the right hepatic vein through guides and catheters. Biopsies were obtained from the right liver lobe. Thirty-six transjugular biopsies were performed in 35 patients with clinical diagnosis of hepatopathy; all patients presented contraindication to the standard percutaneous liver biopsy. RESULTS: Out of 36 transjugular liver biopsies, one patient had to repeat the procedure because the initial specimen did not allow diagnosis. In two patients, it was not possible to complete the biopsy due to inability to advance the needle into the right hepatic vein and due to the occurrence of extrasystole; in these cases, the procedure was discontinued. Biopsy was successfully performed in 34 patients (94%), and a conclusive diagnosis was obtained in 32 (89%). There were no relevant complications. CONCLUSIONS: Transjugular liver biopsy allowed histopathological diagnosis in a group of patients presenting contraindications to the standard percutaneous technique. With the trucut needle, it was possible to obtain large, nonfragmented specimens, even in patients with cirrhosis and fibrosis.
Resumo OBJETIVOS: O estudo descreve o uso de biópsia hepática transjugular com a agulha trucut automatizada e salienta os benefícios deste procedimento em pacientes com cirrose e fibrose hepática. Métodos: Foi realizada punção da veia jugular interna direita ou esquerda. Através de fio guia e cateteres, uma agulha foi introduzida na veia hepática direita. As biópsias foram realizadas no lobo direito do fígado. Trinta e seis biópsias hepáticas transjugulares foram realizadas em 35 pacientes com diagnóstico clínico de hepatopatia; todos os pacientes apresentavam contra-indicação à biópsia hepática percutânea. RESULTADOS: Das 36 biópsias hepáticas transjugulares, um paciente precisou repetir o procedimento porque a amostra inicial não permitiu um diagnóstico conclusivo. Em dois pacientes, não foi possível completar a biópsia devido à impossibilidade de passar a agulha para a veia hepática direita e devido à ocorrência de extra-sístole; os procedimentos foram suspensos em ambos os casos. A biópsia foi efetuada com sucesso em 34 pacientes (94%), e um diagnóstico conclusivo foi obtido em 32 (89%). Não tivemos nenhuma complicação relevante. CONCLUSÕES: A biópsia hepática transjugular permitiu o diagnóstico histopatológico em um grupo de pacientes que apresentava contra-indicação à biópsia hepática percutânea. Com a agulha trucut, foi possível obter amostras maiores, não fragmentadas, mesmo em pacientes com cirrose e fibrose.
Contido em Revista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Vol. 21, n. 3 (dez. 2001), p. 317-320
Assunto Biópsia por agulha
Hepatopatias
[en] Biopsy needle
[en] Liver
[en] Needles
[en] Transjugular liver biopsy
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/163856
Arquivos Descrição Formato
000337043.pdf (23.76Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.