Repositório Digital

A- A A+

Níveis de calciúria em gestantes com pressão arterial elevada

.

Níveis de calciúria em gestantes com pressão arterial elevada

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Níveis de calciúria em gestantes com pressão arterial elevada
Outro título Calciuric levels in pregnant women with high blood pressure
Autor Ramos, José Geraldo Lopes
Costa, Sergio Hofmeister de Almeida Martins
Vettorazzi, Janete
Vettori, Daniela Vanessa
Louzado, Marcelo
Dornelles, Maria Stela
Bastos, Michel de Oliveira
Resumo OBJETIVO: A hipertensão arterial é uma das principais causas de morbimortalidade materna e perinatal no Rio Grande do Sul. A maioria dos estudos que avaliaram a excreção urinária de cálcio durante a gestação detectaram uma excreção significativamente menor deste íon nas pacientes com pré-eclâmpsia, quando comparadas com gestantes normotensas ou com hipertensão arterial crônica sem préeclâmpsia sobreposta. O objetivo principal deste estudo foi avaliar a excreção urinária de cálcio em pacientes com distúrbios hipertensivos da gestação. MATERIAIS E MÉTODOS: Todas as gestantes que internaram no Centro Obstétrico do Hospital de Clínicas por aumento de pressão arterial, no período de dezembro de1998 a setembro de 1999, foram submetidas a um protocolo para coleta de dados demográficos, pressóricos e de exames laboratoriais (proteinúria, calciúria e creatinúria de 24 horas, relação proteinúria/calciúria e ácido úrico sérico). Estabeleceu-se como hipocalciúria a excreção urinária de cálcio < 100 mg/24h e como proteinúria alterada a excreção > 300 mg/24h RESULTADOS: As 71 pacientes estudadas tinham, em média, 26 anos, idade gestacional de 34 semanas e pressão arterial sistólica/diastólica de 151/98 mmHg. Quanto à evolução clínica, 35,2% apresentaram pré-eclâmpsia, 8,5% hipertensão crônica, 2,8% eclâmpsia, 15,5% pré-eclâmpsia sobreposta, 2,8% síndrome de HELLP e 35,2% evoluiram com normalização da pressão arterial. As pacientes com préeclâmpsia ou eclâmpsia apresentaram uma calciúria/24 horas média (132,8 mg) significativamente menor que as pacientes com aumento transitório de pressão arterial (199,3 mg). Quando comparadas com as hipertensas crônicas (174,3 mg), as pacientes com pré-eclâmpsia ou eclâmpsia (132,8 mg) também mostraram menor calciúria/24 horas, mas sem significância estatística. CONCLUSÕES: Estes resultados sugerem que a simples mensuração da excreção urinária de cálcio pode auxiliar no diagnóstico dos distúrbios hipertensivos na gestação.
Abstract OBJECTIVE: Arterial hypertension is one of the main causes of maternal and perinatal morbimortality in Southern Brazil. Most studies concerning urinary calcium excretion during pregnancy have found lower levels of calcium excretion in patients with preeclampsia compared with normotensive pregnant patients and with pregnant patients with preexisting chronic hypertension and without preeclampsia. The objective of this study was to evaluate urinary calcium excretion in women with hypertensive disorders during pregnancy. MATERIALS AND METHODS: All pregnant women who were hospitalized at the Obstetric Center of the Hospital de Clínicas Teaching Hospital for increased blood pressure and between December 1998 and September 1999, were submitted to a protocol for collection of demographic data, blood pressure data, and laboratory exams data (proteinuria; calciuria; and creatinuria from 24-h urine samples; proteinuria/creatinuria ratio; and serum uric acid). We determined hypocalciuria for urinary calcium excretion < 100 mg/ 24h and significant proteinuria for protein excretion > 300 mg/24h RESULTS: The 71 patients studied presented averages of 26 years of age, 34 weeks of gestation, and mean blood pressure of 151/98 mmHg. As to clinical development, 35.2% of patients were diagnosed with preeclampsia, 8.5% with chronic hypertension, 2.8% with eclampsia, 15.5% with preeclampsia over essential hypertension, 2.8% with HELLP syndrome, and 35.2% with transient hypertension. Patients with preeclampsia showed 24-h calciuria significantly lower than that of patients with transient increase in blood pressure. There was no significant difference in 24-h calciuria from pregnant women with chronic hypertension and from women with preeclampsia. RESULTS: These results suggest that simple mensuration of urinary calcium excretion can help diagnose hypertensive disorders during pregnancy.
Contido em Revista HCPA. Vol. 20, n. 2 (ago. 2000), p. 103-107
Assunto Complicações cardiovasculares na gravidez
Hipertensão
Pré-eclâmpsia
[en] Calciuria in pregnancy
[en] Preeclampsia
[en] Pregnancy induced hypertension
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/163869
Arquivos Descrição Formato
000061212.pdf (24.89Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.