Repositório Digital

A- A A+

Didática do meio : o aprender e o exemplo

.

Didática do meio : o aprender e o exemplo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Didática do meio : o aprender e o exemplo
Autor Bampi, Lisete Regina
Camargo, Gabriel Dummer
Resumo O ensinar, em suas vias objetivas, tem percalços que descrevem mais superfícies do que profundidades. Que fazer? se torna a pergunta que se instala no início, visando a um fim. Todavia, a didática, em seu como fazer?, tem, também, o objetivo de desenvolver sentidos e decifrar signos do aprender, tornando-se meio. O aprender não se sustenta firmemente em objetivações curriculares e didáticas. Contudo, não se dá separadamente desses fundamentos sociais, culturais e, também, linguísticos. Nesta profusão de movimentos - mundanos, amorosos e sensíveis -, a arte envolve-se no aprendizado almejado em meio a tantos outros que escapam das trilhas já percorridas pelas didáticas. Este artigo traz experiências conceituais acerca de possibilidades de um ensinar voltado a perceber pontos de escuridão na superfície da educação, onde a fuga da aparente objetividade didática torna-se possível. O aprender, desde então, pode manifestar-se na vivacidade da explicação como tradução de signos, tornando-se exemplo didático de criação. Chegamos à revelação final? Com Deleuze e Agamben, observamos o novo que surge no velho, o diferente que se manifesta no igual e, enfim, a criação da didática.
Abstract In its objective paths, teaching has obstacles that describe surfaces rather than depths. What to do? becomes the question that sets in at the very beginning, aiming at an end. However, in its how to do?, didactic also aims to develop senses and decipher signs of learning, thus becoming a middle. Learning does not stand firmly on curricular or didactic objectivations. However, it does not occur separately from these social, cultural and also linguistic foundations. In this profusion of motions — worldly, amorous and sensuous motions —, art becomes involved in the learning sought amongst so many others which escape the paths already traveled by didactics. This article brings conceptual experiences about possibilities of a way of teaching concerned with noticing darkness spots on the surface of education, where escaping from the seeming didactic objectivity becomes possible. From then on, learning can manifest itself in the liveliness of explication understood as the translation of signs, thus becoming a didactic example of creation. Have we reached the final revelation? With Deleuze and Agamben, we can see the new that emerges in the old, the different that manifests in the equal and, finally, the creation of didactic.
Contido em Educação e pesquisa. São Paulo, SP. Vol. 43, n. 2 (abr./jun. 2017), p. 327-340
Assunto Agamben, Giorgio, 1942-
Aprendizagem
Deleuze, Gilles, 1925-1995
Didática
[en] Didactic
[en] Learning
[en] Teaching
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/163897
Arquivos Descrição Formato
001023427.pdf (136.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
001023427-02.pdf (273.0Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.