Repositório Digital

A- A A+

Estudo clinico-radiologico das infeccoes causadas por nocardia e seu diagnostico

.

Estudo clinico-radiologico das infeccoes causadas por nocardia e seu diagnostico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo clinico-radiologico das infeccoes causadas por nocardia e seu diagnostico
Autor Chedid, Maria Bernadete Fernandes
Orientador Severo, Luiz Carlos
Data 1995
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Pós-Graduação em Pneumologia.
Assunto Nocardia : Patogenicidade
Nocardiose
Resumo A observação das infecções por Nocardia species em pacientes de vários hospitais de Porto Alegre, RS, de 1977 a 1991 revelou 14 casos de nocardiose pulmonar; 1 caso de nocardiose cerebral; 1 caso de nocardiose cutânea e 1 caso de micetoma. Dos 17 casos, somente 2 pacientes ( 11 ,8%) não apresentavam nenhuma doença prévia à infecção por Nocardia spp . Os demais 15 pacientes (88,2%) apresentavam doenças ou fatores associados a essas doenças causadores de diminuição da imunidade celular, representando casos em que a nocardiose foi considerada uma infecção oportunística. As doenças predisponentes mais freqüentes foram neoplasias, que incidiram em 6 pacientes (35%): doença de Hodgkin (1 paciente),linfoma e câncer do laringe(1 paciente), câncer de mama (2 pacientes), carcinoma brônquico (1 paciente) e neoplasia cerebral metastática indiferenciada (1 paciente). Cinco pacientes faziam uso de corticoesteroides em altas doses e 4 pacientes haviam usado radioterapia. Quimioterapia antiblástica estava sendo usada em 3 desses casos, também associada. DBPOC incidiu em 6 pacientes (35%), porém somente em 1 caso foi a única doença subjacente. Em outros 2 casos foi associada a hepatite e, nos demais 3 casos foi associada a doenças imunodepressoras severas e ao uso de corticóide em altas doses. Dois pacientes (11 ,7%) eram portadores de transplante renal, em uso de altas doses de corticóides e quimioterapia antiblástica. Polimiosite ocorreu associada a neoplasia em 1 caso e em outro foi a doença principal, que exigiu o uso de corticóides para seu tratamento. Tivemos 1 caso de esclerose múltipla em corticoterapia, 1 caso de LES em corticoterapia e quimioterapia antiblástica e 1 caso de SIDA. Diabete muito provavelmente ocorreu como conseqüência de corticoterapia em 3 pacientes. Corticoterapia foi a condição associada imunodepressora mais prevalente, pois foi usada em 11 pacientes (64,7%) e quimioterapia antiblástica em 6 casos (35,0%). A apresentação radiológica mais frequente da nocardiose pulmonar foi infiltração pulmonar ou consolidação (71 ,4%), seguida de cavitação (57,0%) e nódulos pulmonares (21 ,4%). Comparamos a nossa série de 17 pacientes com as séries da literatura, especialmente com a série de PRESANT et a/ (que em 1973 estudaram fatores influenciando a mortalidade de 147 pacientes com nocardiose) para avaliar diferenças e semellhanças estatisticamente significativas. Foram utilizados o teste "T" de Student para comparação de médias, o teste do Quiquadrado para comparação de proporções de indivíduos e, quando a menor frequência esperada foi inferior a 5, usou-se o teste exato de Fisher. Concluímos que as infecções por Nocardia species em Porto Alegre se assemelham à experiência de outros autores da literatura, quanto à sua apresentação clínico-radiológica; quanto às doenças e fatores imunodepressores prévios do hospedeiro; quanto ao aspecto de transmissão nosocomial entre portadores de transplante renal e quanto à evolução dos casos para cura ou óbito; com as características de que a nocardiose em nossa série foi uma infecção significativamente mais oportunística (P<0,05) do que para Presant et ai (1973), o que se deve principalmente ao número significativamente maior (P<0,05) de pacientes com neoplasias e em tratamento com drogas imunossupressoras em nossa série; de que a incidência de nocardiose do SNC e conseqüentemente de nocardiose sistêmica em nossa série foram significativamente menores (P<0,05), provavelmente devido à não sistematização do uso da tomografia computadorizada cerebral em nossos casos com sintomas neurológicos. A mortalidade dos nossos 17 pacientes com nocardiose (46, 7%) foi percentualmente menor do que a mortalidade de PRESANT et ai (59,0%), embora não significativamente menor (P<0,05). Mas nossa mortalidade não foi maior, apesar de nosso grupo ser constituído significativamente (P<0,05) por pacientes mais imunocomprometidos. Isso sugere que outros fatores tenham influenciado nossos resultados, tendendo a diminuir nossa mortalidade; entre eles, provavelmente, o diagnóstico feito mais precocemente e a influência de cepas menos patogênicas ou até mesmo espécies menos invasivas de Nocardia em nossa série, por nós identificadas somente como Nocardia spp. A nossa mortalidade (46,7%) foi semelhante à mortalidade de 42,4% obtida num grupo de 643 pacientes imunodeprimidos de um total de 1000 casos de nocardiose revisados desde 1950 por BEAMAN & BEAMAN(1994), em contraste com a mortalidade de apenas 19,8% no grupo de pacientes não imunodeprimidos, em que nocardiose foi uma infecção primária, confirmando que o fator que mais influencia na evolução da doença é a condição imune do hospedeiro . Esses dados confirmam a coincidência dos achados obtidos em nossa experiência de nocardiose em Porto Alegre, RS, 1977-1991.
Abstract lnfections by Nocardia species observed in 17 patients from many hospitais in Porto Alegre (RS), from 1977 to 1991 showed 14 cases of pulmonary nocardiosis; one case of cerebral nocardiosis; one case of cutaneous nocardiosis and one case of mycetoma. From these 17 cases, only 2 patients (11 ,8%) were previously healthy. The remaining 15 patients (88,2%) had underlying previous diseases or predisposing factors, representing cases of opportunistic nocardial disease. The most frequent predisposition for nocardial infection was malignancy, that ocurred in 6 patients(35,0%) : Hodgkin's disease(1 patient), lymphoma and cancer of the larynx (1 patient), breast cancer (2 patients) , lung cancer(1 patient) and cerebral metastatic cancer (1 patient). Five patients were taking corticoesteroids in high doses and four of them had done radiotherapy . Antineoplastic therapy was associated in three patients. Six patients had COPO previously, but in only one of them it was the main disease; in the remaining cases, it was associated to hepatites(2 patients), cancer(1 patient), AIDS(1 patient), multiple esclerosis and corticosteroid therapy (1 patient). In ou r nocardiosis series there were 2 renal transplant recipients (11, 7%) taking corticosteroids in high doses and antineoplastic therapy . Diabetes steroid-induced ocurrred in 3 patients. Polimiosites ocurred in 1 cancer patient and in another patient who needed to use corticosteroids for its treatment. We had 1 patient with multiple esclerosis on corticosteroids, 1 patient with SLE on corticosteroids and antineoplastic therapy , too; and finally, 1 patient with AIDS. Corticotherapy was the most frequent predisposing factor to nocardiosis in our series, for it was used in 11 patients (64,7%) before nocardiosis. Antineoplastic therapy was done in 6 patients (35,0%). The most common Roentgen patterns were pulmonary infiltrates or consolidations (71 ,4%), pulmonary cavitation (57,0%) and pulmonary nodules(21 ,4%). Since meaningful patterns of disease can be observed only in large samples of patients, we have prefered to compare our sample of 17 patients to the 14 7 reported cases collected from the medicai literature by PRESANT et a/ (1973), who studied factors affecting the mortality. Statistical analysis were performed using Student "T"test, Chi squared test and Fisher exact test in arder to evaluate the similarities and differences statistically significants. We have concluded that infections caused by Nocardia species in Porto Alegre(RS) are very similar to that reported in the literature : as to the clinico-radiological presentation; as to underlying diseases and predisposing factors prior to nocardiosis; as to the aspects of nosocomial transmission among transplant recipients and the outcome . There was a larger group of cancer patients on steroids and on antineoplastic therapy in our series (P<0,05) in comparison to Presant's 147 patients, and in conseqüence nocardiosis is a more opportunistic infection to us. The incidence of SNC nocardiosis and systemic nocardiosis in our series was significantly smaller (P<0,05) probably because we haven't done brain CT in ali our patients who have had neurologic simptoms. Althougt the mortality rate of our sample of 17 patients with nocardiosis (46, 7%) was percentually smaller than the mortality rate of Presan et a/ (59,0%), this difference is not sifnificantly smaller (P<0,05). Despite of that, our mortality rate is not higher than his, even our series of patients being significantly more imunnocompromised than his (P<0,05). This suggests that other factors might have affected our better results, diminishing our mortality rate. Among them are probably the diagnosis made earlier in ou r series (P<0,01) and the influence of less pathogenic strains of Nocardia or even less invasive species of Nocardia which were identified by us only as Nocardia spp. Ou r mortality rate (46, 7%) was similar to the one obtained in 643 immunodepressed patients ( 42,4% ) from a total of 1000 cases with nocardíosís revíewed sínce 1950 by BEAMAN and BEAMAN (1994); contrastíng to the mortality of only 19,8% in the group of non-immunodepressed patients, where the nocardiosis was a primary infection, confirming that the fact which most influences the evolution of the disease is the immune condition of the host. These data show the similarity between our experience of 17 cases of nocardiosís occured in Porto Alegre, RS (1977-91) and that reported by the literature.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/164155
Arquivos Descrição Formato
000141841.pdf (20.57Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.