Repositório Digital

A- A A+

Cuidado farmacêutico em unidade de terapia intesiva de hospital de alta complexidade : estudo de intervenções realizadas e proposta de ferramenta para priorização de atendimento

.

Cuidado farmacêutico em unidade de terapia intesiva de hospital de alta complexidade : estudo de intervenções realizadas e proposta de ferramenta para priorização de atendimento

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cuidado farmacêutico em unidade de terapia intesiva de hospital de alta complexidade : estudo de intervenções realizadas e proposta de ferramenta para priorização de atendimento
Outro título Pharmaceutical care on intensive care unit at a major hospital : study of interventions and proposition of tools for attendance prioritising
Autor Valente, Raquel Soldatelli
Orientador Castro, Mauro Silveira de
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Assistência Farmacêutica.
Assunto Erros de medicação
Farmacia clinica
Terapia intensiva
[en] Clinical pharmacy
[en] Complexity of pharmacotherapy
[en] Intensive care
[en] Medication errors
Resumo Objetivos: Um dos objetivos deste estudo é avaliar as intervenções farmacêuticas realizadas durante o primeiro ano de atuação de farmacêutico junto a equipe multidisciplinar de uma unidade de terapia intensiva (UTI) de hospital de pronto-socorro, público, localizado em Porto Alegre, RS. O estudo se propôs, ainda, a estabelecer uma metodologia para a priorização do cuidado farmacêutico aos pacientes críticos desse hospital. Métodos: Foi realizado um estudo transversal retrospectivo para avaliar as intervenções farmacêuticas no período de maio de 2013 a abril de 2014, a partir de um banco de dados do Serviço de Farmácia. Para estabelecer uma ordem de prioridade para o acompanhamento farmacoterapêutico foi avaliada, prospectivamente, a complexidade da farmacoterapia dos pacientes, através de uma ferramenta chamada Índice de Complexidade da Farmacoterapia adaptado para paciente crítico (ICFT PC), verificando seu grau de associação com o Escore Fisiológico Agudo Simplificado (SAPS3), utilizado como índice prognóstico pela equipe médica. Resultados: No período avaliado retrospectivamente, 426 pacientes internaram na UTI, sendo que 70,6% deles (301) tiveram pelo menos uma intervenção do farmacêutico na sua terapia medicamentosa. Das 602 intervenções realizadas, 53,5% foram relativas à situações qualificadas como erro de medicação. 77,7% do total de intervenções realizadas foram aceitas, sendo o percentual de aceitação superior para as intervenções realizadas devido à erros de medicação (83,2%). Com relação à complexidade da farmacoterapia, 160 pacientes foram avaliados, dos quais 57% eram homens. O ICFT PC dos pacientes variou de 77 a 499, sendo a mediana igual a 164,5. A correlação entre o SAPS3 e o ICFT PC foi de 0,204. Conclusões: O acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes críticos permite não apenas a detecção e correção de potenciais erros de medicação, como também a otimização dos resultados terapêuticos e o uso racional de medicamentos. A utilização de uma metodologia para organização deste cuidado farmacêutico e priorização do atendimento à pacientes com maior risco associado à complexidade da farmacoterapia é uma maneira de proporcionar uma assistência mais efetiva, segura e de qualidade aos pacientes do Sistema Único de Saúde.
Abstract Objectives: One of the goals of this study is evaluating pharmaceutical interventions done during the first year of pharmaceutical action together with a multidisciplinary team on an intensive care unit (ICU) inside of a public emergency hospital, located in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil. This study is also proposing to establish a methodology to prioritize the pharmaceutical care for critical patients in that hospital. Methods: It was done a retrospective transversal study to evaluate pharmaceutical interventions from May, 2013 to April, 2014, based on a database offered by the Pharmacy Service. To establish a priority order for the pharmacist monitoring, the complexity of patient’s pharmacotherapy was valued, prospectively, through a tool called Pharmacotherapy Complexity Index, which was adapted for critical patients (Medication Regimen Complexity Index for critical patient – MRCI CP). Thus it was possible to verify its level of association with Simplified Acute Physiologic Score (SAPS3) that is used as prognostic index by medical team. Results: On the period evaluated, 426 patients were hospitalized at ICU, 70.6% of them (301) needed at least one pharmaceutical intervention on their drug therapy. Out of the 602 completed interventions, 53.5% were related to situations of medication error. 77.7% of the interventions were accepted; the acceptance percentage was higher for interventions that were done due to medication errors (83.2%). In relation to complexity of pharmacotherapy, 160 patients were evaluated and 57% of them were men. The patients MRCI CP had a range of 77 to 499, being the median 164.5. The correlation between SAPS3 and MRCI CP was 0.204. Conclusions: The pharmacist monitoring of critical patients allows detection and correction of potential medication errors, besides optimization of therapeutic results and rational use of medicines. The use of a methodology to organize this pharmaceutical care and to prioritize the treatment of patients with increased risk associated to complexity of pharmacotherapy is a way of supply an effective, secure and qualified assistance for patients of Unique Health System.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/164458
Arquivos Descrição Formato
001025823.pdf (1.345Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.